Agenda: Simpósio 500 Transplantes de Pâncreas

O transplante de pâncreas é um procedimento consolidado atualmente e representa uma das mais importantes opções para o tratamento do Diabetes com complicações. No Brasil, esse procedimento beneficiou centenas de pessoas, possibilitando a melhoria da qualidade de vida dos transplantados.

Dia 20 de março acontece no Hotel Maksoud Plaza um simpósio especial sobre o tema, com palestras e apresentações dos resultados e inovações sobre o assunto.

Organização:
– Hepato: Hepatologia e transplantes de Órgãos
– Dr. Marcelo Perosa de Miranda
– Dr. Tércio Genzini

Serviço:
Dia: 20 de março de 2010
Hora: A partir das 8 horas da manhã.
Local:  Hotel Maksoud Plaza (Al. Campinas, 150 – Bela Vista)
Inscrições gratuitas: 11. 3541-1698/ 12-69 (falar c/ Renata)

Postado por Edson Fabrício
Siga o Blog VMO no twitter: @vivamelhor
Foto: reprodução

Anúncios

10 Responses to “Agenda: Simpósio 500 Transplantes de Pâncreas”


  1. 1 Miriam Kunis janeiro 29, 2010 às 6:06 pm

    Quem quiser efetuar sua inscrição gratuita online e obter maiores informações sobre o ” Simpósio Comemorativo dos 500 Transplantes de Pâncreas ” pode acessar : http://www.portaldiabetes.com.br/evento/

  2. 2 Mariajose de Souza Xavier junho 23, 2010 às 12:49 am

    preciso urgente receber um transprante de prancres gratuito. moro em sao jose dos campos telef 12 88402263

  3. 5 sonia martins guimaraes julho 26, 2010 às 3:02 am

    Boa noite tenho uma sobrinha com diabetis, gostaria se ela tem direito ao transplante de pencreas…ela esta com a doença a mais ou menos 4 anos e ela tem quinze anos…

    fico no aguardo de uma resposta

    grata sonia

  4. 7 Angelica Maia Borges dezembro 22, 2010 às 7:38 pm

    Olá, boa tarde, tenho uma sobrinha de 19 anos com diabetes tipo 1, desde os 3 anos, sempre muito controlada, minha irmã sempre teve todos os cuidados com ela, com algumas convulsões ao longo desses anos, porém agora que ela está com 19 anos as convulsões estão mais frequentes, a glicose dela fica baixa mesmo ela fazendo tudo direito, com a devida dieta, tomando as insulinas direito também, às vezes ela dorme está com a glicose boa, e minha irmã acorda com minha sobrinha tendo convulsão, ela não sabe mais o que fazer, e também não sabe porque a glicose dela está abaixando tanto, ela está emagrecendo, às vezes não tem vontade de comer, elas moram em Três Pontas interior de Minas Gerais, e temos pouco recursos, ela poderia fazer o transplante de pâncreas? Como devemos proceder? Queria muito que vocês pudessem nos ajudar… Levaria ela em qualquer lugar, para fazer exames, ser examinada qualquer coisa que pudesse ajudá-la. Ela também tentou tomar contraceptivos, mas está tendo alegria, mesmo os indicados pelo médico. Agradeço muito desde já, atenção dispensada,, e fico aguardando uma resposta, um Feliz Natal e ótimo Ano Novo a todos, meus telefones 35 9969-3347 / (mãe) 35 3291-7943.

    • 8 vivamelhoronline dezembro 22, 2010 às 8:02 pm

      Prezada Angelica,
      Enviamos a sua mensagem para a Sra. Mirian Kunis: portaldiabetes@portaldiabetes.com.br que é o parceiro do BLOG Viva Melhor para a os assuntos relacionados a Diabetes.
      No aguardo.
      Att,
      Equipe Viva Melhor

      ___________________________________________________________________________________________
      Dra. Luciana Diniz Carneiro Spina
      Endocrinologia e Diabetologia
      CRM: 5262528-0
      Especialista Titulado pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).
      Membro da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD).
      Mestrado e Doutorado em Endocrinologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro.
      ________________________________________

      1. O que é diabetes, quais as principais diferenças entre os tipos existentes e quais os sintomas?

      É uma doença de causas variadas, devido a falta total ou parcial de insulina (hormônio produzido no pâncreas) e/ou incapacidade da insulina de exercer suas ações. Como conseqüência as células não aproveitam adequadamente a glicose no sangue, provocando sua elevação. Tipo 1 – È a forma mais grave e menos freqüente. Normalmente ocorre em crianças, adolescentes e adultos jovens, quando o pâncreas produz pouca ou nenhuma insulina. Nesses casos, injeções de insulina precisam ser usadas diariamente.
      Nessas pessoas, sem o tratamento adequado, o nível de açúcar no sangue se apresenta muito elevado Devido à gravidade da doença é necessário tratamento bastante intenso. Caso contrário, o paciente pode entrar em estado de coma diabético, também conhecido com cetoacidose. Tipo 2 – Esse é o tipo mais comum da doença. Acometem com maior freqüência os adultos. Na maioria dos casos está diretamente associada à vida sedentária e à obesidade, principalmente naqueles com o aumento de gordura na região do abdômen. Nesses casos, o doente não apresenta ausência de insulina, na verdade, há uma resistência a ela e seus níveis podem até estar elevados. Entre as complicações provenientes da doença estão, a diminuição da visão, problemas nos rins, problemas cardíacos e de circulação do sangue. Esse tipo de diabetes é decorrente de uma pré-disposição hereditária associada aos maus hábitos alimentares, ao sedentarismo, à pressão alta e aos níveis de gordura no sangue elevados.

      Geralmente quando as pessoas percebem os sintomas a doença já pode estar instalada no organismo há um determinado tempo. O açúcar elevado no sangue pode causar sintomas como visão turva ou embaçada, muita sede, urina abundante, tonteiras, dificuldades de cicatrização de machucados, cansaço, dormências e formigamentos, principalmente nas pernas.

      2. O consumo de açúcar pode provocar a doença? Por que?

      O fato de consumir açúcar em grande quantidade não faz com que a pessoa fique propensa a desenvolver o diabetes. O diabetes na maioria das vezes é hereditário e esta associado à obesidade.

      3.Quais as melhores formas de tratamento?

      Não existe melhor forma. Cada paciente terá uma necessidade diferente. Os principais pontos do tratamento são: Alimentação balanceada, Atividade física e Medicação, que pode ser comprimidos orais ou insulina. O melhor tratamento será aquele que melhor controlar os níveis de açúcar no sangue.

      4. Qual a relação existente entre diabetes e a relação sexual?

      O diabetes pode ser causa de disfunção sexual tanto em homens quanto em mulheres causando disfunção erétil e diminuição da libido.

      5. Se o tratamento não for seguido, quais as conseqüências que a doença pode trazer?

      Complicações relacionadas aos altos níveis de açúcar no sangue como a cetoacidose, uma espécie de coma diabético ou as complicações crônicas: acometimentos dos nervos, olhos, rins e circulação sanguínea. Em alguns casos pode levar à infarto do miocárdio, falência renal com necessidade de diálise, cegueira e amputações.

      6. Os pés é uma das maiores preocupações de quem tem a doença. Por que? Quais os principais cuidados que é preciso ter com essa região?

      O indivíduo com diabetes costuma apresentar má cicatrização dos machucados. Isso acontece em função da má circulação do sangue. Por isso, é muito comum que essas pessoas tenham feridas crônicas nos pés. Além da má circulação sangüínea pode haver a perda da sensibilidade nas plantas dos pés devido à neuropatia (acometimento dos nervos periféricos). Isso acontece com mais freqüência quando os pacientes estão com as taxas de açúcar no sangue muito elevadas. Quando o diabético está com a taxa de açúcar elevada apresenta baixa imunidade e, por isso, qualquer tipo de infecção pode ter seu efeito agravado. Quando a infecção se espalha, uma ferida do tipo úlcera pode levar à amputação da parte envolvida. Ao perceber o surgimento de feridas o paciente deve procurar imediatamente o médico.

      Cuidado com os Pés:

      1- Não fume.

      2- Examine seus pés todos os dias inclusive entre os dedos. Se você tiver dificuldade peça ajuda ou use um espelho.

      3- Lave os pés todos os dias com sabão neutro e água morna ou fria. Caso necessite colocar os pés em água morna, sempre controle a temperatura da água para garantir se não está demasiadamente quente (coloque o cotovelo na água para saber se está na temperatura adequada). Enxugue bem os pés, principalmente entre os dedos.

      4- Use creme hidratante nas pernas e nos pés, mas nunca entre os dedos.

      5- Apare as unhas dos pés em linha reta, não retire as cutículas nem mexa nos cantos.

      6- Antes de calçar meias e sapatos, verifique se não há nada dentro deles que possa eventualmente pressionar e machucar seus pés.

      7- Use sapatos confortáveis, fechados e macios. Não use sapatos de bico fino e de salto alto. Sapatos novos devem ser usados aos poucos. Compre-os de preferência no final do dia. Não use sapatos sem meias. Não use sandálias de dedo. Não ande descalço, mesmo dentro de casa.

      8- As meias de algodão ajudam a manter seus pés secos. Se sentir frio nos pés, use meias mais quentes. Procure usar as que não tenham costuras e que não prendam a circulação.

      9- Não use almofadas elétricas, bolsas de água quente e escalda-pés.

      10- Se você tiver calos, verrugas, bolhas, rachaduras, frieiras, unhas encravadas procure o profissional de saúde do local em que você faz o tratamento do diabetes.

      7. Sugira algumas dicas para preveni-la.

      O Diabetes não tem cura, mas pode ser prevenido ou controlado com alimentação balanceada, com a prática de exercícios físicos e com medicamentos sob orientação médica. Você pode ter uma vida normal e saudável mesmo sendo diabético.
      Cartilha de Orientação para o Portador de Diabetes
      Até recentemente, acreditava-se que com o controle da glicose (açúcar) no sangue era suficiente para prevenir as complicações crônicas do diabetes. Realmente é um fator necessário, porém não o suficiente. O controle da glicemia é benéfico apenas na prevenção das complicações que afetam os pequenos vasos; Rins, Nervos e Olhos. As complicações dos grandes vasos como o Infarto do miocárdio, Acidente vascular cerebral e as lesões dos pés, exige medidas preventivas destinadas ao controle da Hipertensão arterial, Gordura sanguínea, Obesidade, combate ao Sedentarismo e ao Tabagismo.

      INTRODUÇÃO
      Esta cartilha tem o objetivo de fornecer orientações para que você conviva melhor com o seu diabetes. E através deste conhecimento, possa assumir o controle de sua doença, conhecer as condições que provocam a elevação ou diminuição da glicose e como evitar suas complicações.

      O QUE É DIABETES?
      É uma doença de causas variadas, devido a falta total ou parcial de insulina (hormônio produzido no pâncreas). e/ou incapacidade da insulina de exercer suas ações. Como conseqüência as células não aproveitam adequadamente a glicose no sangue, provocando sua elevação.

      COMO SE DESCOBRE O DIABETES ?

      • através do exame de sangue (dosagem da glicose em jejum); normal: até 110 mg/dl

      • através do exame de urina (presença de glicose na urina); normal: negativo

      EXISTEM DOIS TIPOS DE DIABETES MELLITUS:

      • DIABETES DO TIPO 1 – INSULINODEPENDENTE (DMID):

      Ocorre com mais freqüência em jovens, devido ao pâncreas produzir pouco ou não produzir insulina. Por isso, é necessário aplicar insulina através de injeção para suprir essa carência.

      • DIABETES DO TIPO 2 – NÃO INSULINODEPENDENTE (DMNID):

      Decorre de uma produção insuficiente de insulina ou de seu funcionamento inadequado no corpo. Atinge com mais freqüência:

      • os adultos;
      • pessoas com antecedentes familiares de diabetes;
      • pessoas com excesso de peso.

      Complicações mais comuns :

      1- SE O AÇÚCAR NO SANGUE ESTIVER ALTO: (HIPERGLICEMIA) VOCÊ PODERÁ SENTIR :
      volume urinário excessivo
      cansaço dor abdominal
      respiração acelerada
      vômitos
      sede

      Causas:
      Dose insuficiente da medicação
      Infecção Abusos alimentares
      Estresse

      O que fazer:
      * Não deixe de tomar ou aumente a dosagem do medicamento sem consultar seu médico caso não
      tenha orientação para isso.
      * Tomar bebidas sem açúcar em abundância para evitar a desidratação.
      * Se não puder comer por causa de vômitos, beba líquidos que contenham açúcar para evitar que o
      açúcar no sangue abaixe demais.
      * Se possível verifique o nível de açúcar no sangue cada 4 horas.
      * Consulte o médico se o os níveis de açúcar mantiverem acima de 240 mg/dl.

      2-SE O AÇÚCAR NO SANGUE ESTIVER BAIXO: ( HIPOGLICEMIA) VOCÊ PODERÁ SENTIR:
      tremor tontura irritabilidade
      fome sonolência sudorese desmaios confusão mental batimentos cardíacos acelerados

      Causas:

      • durante ou depois da prática de exercícios físicos;
      • se você não comer o suficiente;
      • se você tomar medicamento em excesso.

      O que fazer:
      * Tome 1 copo de suco de fruta ou de refrigerante imediatamente
      * Se estiver inconciente, deve procurar serviços médicos imediatamente. Pode-se molhar o dedo
      com mel e esfregar na parte interna da bochecha.
      *Informar o acontecimento ao médico para determinar se há necessidade de ajuste da medicação.

      DIABETES: COMO CUIDAR ?
      Os 4 pontos principais do tratamento são:
      Alimentação balenceada Atividade física
      Monitorização Medicação

      ALIMENTAÇÃO BALANCEADA = DIETA
      Os alimentos nos dão a energia que necessitamos para viver. Nosso organismo converte a maior parte dos alimentos que comemos em um tipo de açúcar que se chama glicose, da qual as células necessitam.
      A insulina ajuda as células a conseguir o açúcar necessário na produção de energia. Também evita que o açúcar se acumule no sangue. Mas, se você tem diabetes, a insulina não funciona como deveria ou talvez nem seja produzida. Mesmo assim, uma dieta saudável pode ajudar seu organismo a manter o nível de açúcar no sangue em equilíbrio: nem muito alto, nem baixo.

      Planeje sua alimentação:

      O Nutricionista será o profissional mais indicado para ajudá-lo a planejar sua alimentação levando em conta:

      • seu peso e altura;
      • sua atividade física;
      • seu nível de açúcar no sangue;
      • os alimentos que você gosta.

      Alimentos como pães, vegetais, frutas e doces alteram o nível de açúcar no sangue de diferentes maneiras. É preciso escolher alimentos que ajudem a controlar o nível de açúcar no sangue. O nutricionista vai orientar você nessa escolha.

      Alimentação saudável para o diabético:

      frutas e vegetais frescos;

      • pão e cereais integrais
      • feijão e legumes;
      • arroz integral, cevada e aveia.
      • alimentos com pouca gordura e sal

      • Evite:

      • carne com gordura;
      • leite integral;
      • queijo gorduroso;
      • fritura;
      • fast-food;

      • bebidas alcoólicas:

      Quem toma insulina ou comprimidos para diabetes, precisa ter cuidado com bebida alcoólica pois, o seu uso pode fazer baixar demais o nível de açúcar no sangue. Não deixe de tomar seu medicamento para beber. No caso de cerveja, você pode consumir a que não contém álcool. Em caso de dúvida, consulte o seu nutricionista.

      Cuidados quando for comer fora de casa:

      • carregue refrigerantes dietéticos com você se achar que estes não serão servidos;
      • saiba com antecedência o que será servido. É o caso até de levar algo de acordo com o seu plano alimentar;
      • nos restaurantes, ao invés de frituras, peça alimentos assados ou grelhados;
      • prefira saladas e tempere-as você mesmo. Peça tempero separado;
      • sempre leve um lanche com você em caso de seus planos terem sido mudados na hora de comer.

      Procure controlar :

      • a hora de suas refeições;
      • os alimentos que come;
      • a sua quantidade;

      fazer exercícios com regularidade;

      • tomar os medicamentos necessários;

      EXERCÍCIOS FÍSICOS:
      Fazer exercícios aumenta a sensibilidade do corpo à insulina e, portanto tendem a diminuir a glicose no sangue contribuindo no controle do diabetes.
      Exercícios regulares e programados são melhores porque impactos intensos, podem trazer problemas para o controle da glicose no sangue( Hipoglicemia).

      OS EXERCÍCIOS AJUDAM A :
      baixar o nível de açúcar no sangue evitar as enfermidades do coração
      controlar a pressão arterial sentir-se melhor e ter melhor aparência reduzir a tensão (estresse) diminuir os níveis de gordura no sangue
      diminuem a necessidades de insulina ou comprimidos controlar o peso

      Exercícios indicados :
      caminhar andar de bicicleta
      nadar dançar

      Cuidados necessários:

      • Fale com seu médico antes de começar a fazer para saber qual o mais adequado para você;

      • Leve sempre uma identificação médica, pois em caso de emergência, as pessoas saberão que você é diabético;

      • Tente fazer os exercícios regularmente e de maneira freqüente, ou seja no mesmo horário (de 20 a 30 minutos) e todos os dias se possível;

      • Use calçados confortáveis que se adaptem bem aos seus pés e sejam apropriados para a atividade.

      • Pare de fazer exercícios se tiver sensação de desmaio ou dor ou dificuldades de respirar. Caso seja necessário, entre em contato com o seu médico;

      • Leve sempre consigo alimentos com açúcar de ação rápida quando fizer exercícios, como por exemplo, doces, bolachas, balas de açúcar; caso tenha os sintomas de nível baixo de açúcar, coma logo um destes alimentos ou caso necessário, entre em contato com o seu médico.

      MONITORIZAÇÃO
      Nome dado à pratica que permite que o diabético realize em casa o controle da glicose.
      É a chave do sucesso para a prevenção das complicações.
      Pode ser realizada através de uma gota de sangue retirada do dedo para medir a glicose (glicemia). Coloca-se uma gota de sangue em uma tira reagente. Logo após é comparado com cores de um padrão ou pode ser utilizado um aparelho que dará o resultado com maior precisão.
      O tratamento pode ser melhor orientado de acordo com os resultados.

      CUIDADO COM OS PÉS:
      Quando se tem diabetes, é muito importante cuidar dos pés. O mal controle pode afetar os nervos e a circulação do sangue nos pés. Quando isto acontece pode-se ter uma sensação de formigamento e “agulhadas”.

      Além do mais, pode perder a sensibilidade dos pés e não sentir dor, pressão sobre um determinado local ou alteração de temperatura. Se tiver uma lesão qualquer, pode não se dar conta dela imediatamente, ficando sujeita mais facilmente à infecções e podendo ser necessário amputação .

      Sinais característicos de falta de circulação do sangue:
      dificuldades de cicatrização de feridas pés inchados, de coloração anormal planta dos pés ressecada e rachada dor ou sensação de cansaço nas pernas ao deitar
      pés frios constantemente dor nas pernas, quando se faz exercício

      É importante que você :

      • Não fume.

      • Examine seus pés todos os dias inclusive entre os dedos. Se você tiver dificuldade peça ajuda ou use um espelho.

      • Lave os pés todos os dias com sabão neutro e água morna ou fria. Caso necessite colocar os pés em água morna, sempre controle a temperatura da água para garantir se não está demasiadamente quente (coloque o cotovelo na água para saber se está na temperatura adequada). Enxugue bem os pés, principalmente entre os dedos.

      • Use creme hidratante nas pernas e nos pés , mas nunca entre os dedos.

      • Apare as unhas dos pés em linha reta, não retire as cutículas nem mexa nos cantos.

      • Antes de calçar meias e sapatos, verifique se não há nada dentro deles que possa eventualmente pressionar e machucar seus pés.

      • Use sapatos confortáveis, fechados e macios. Não use sapatos de bico fino e de salto alto. Sapatos novos devem ser usados aos poucos. Compre-os de preferência no final do dia. Não use sapatos sem meias. Não use sandálias de dedo. Não ande descalço mesmo dentro de casa.

      • As meias de algodão ajudam a manter seus pés secos. Se sentir frio nos pés, use meias mais quentes. Procure usar as que não tenham costuras e que não prendam a circulação.

      • Não use almofadas elétricas, bolsas de água quente e escalda-pés.

      • Se você tiver calos, verrugas, bolhas, rachaduras, frieiras, unhas encravadas procure o profissional de saúde do local em que você faz o tratamento do diabetes.

      SAIBA QUE:

      • Fatores genéticos e ambientais como obesidade, sedentarismo, infecção, trauma emocional, gravidez, determinados medicamentos, cirurgias, algumas viroses, podem precipitar ou agravar o seu aparecimento.

      • Diabetes não é transmissível através do contato pessoal.

      • Suas complicações mais freqüentes decorrente do tratamento inadequado são: a má circulação sangüínea, especialmente dos membros inferiores, que, afetados pela perda de sensibilidade e por lesões, acabam, muitas vezes, sendo amputados parcial ou totalmente.

      • Se você usa insulina, aprenda a preparar a seringa e aplicá-la de maneira correta. Escolha diferentes lugares do corpo a cada aplicação para que a insulina seja bem absorvida e não sobrecarregar um determinado local.

      • Siga sempre todas as orientações médicas para seu próprio bem. Participe de um grupo de apoio, pode ser muito bom para trocar informações e solucionar dúvidas. Explique a sua família e a seus amigos como proceder com você, caso necessite de ajuda.

      São fundamentais para um bom controle do seu diabetes. a motivação pessoal, a disciplina, a força de vontade, o equilíbrio emocional, o apoio social e familiar.

      LEMBRE-SE:
      O Diabetes não tem cura, mas pode ser controlado com alimentação balanceada, com a prática de exercícios físicos e com medicamentos sob orientação médica. Você pode ter uma vida normal e saudável mesmo sendo diabético.

      CONCLUSÃO

      Os objetivos são:
      • Hemoglobina glicosilada: menor que 7,0 %
      • Glicemia de jejum: menor que 110 mg/dl
      • Glicemia 2 horas após alimentação: menor que 140 mg/dl
      • Pressão arterial: menor que 130×80 mmHg

      5- LDL colesterol: menor que 100 , HDL menor que 45 e Triglicérides menor que 150 mg/dl.

      Dra. Luciana Spina

      Conteúdo exclusivo Portal Diabetes.

      Posteriormente, estarei lhe enviando mais alguns artigos.

      Agradeço o interesse e contato.

      Um abraço

      Miriam Kunis
      miriamkunis@portaldiabetes.com.br
      http://www.portaldiabetes.com.br
      11 3221-9212 / 11 2836-4440 / 11 7615-5418

  5. 9 sidney silveira dos santos fevereiro 1, 2012 às 11:03 pm

    eu sidney aos 16 anos com vivo essa doença ja sofri demais com ela alta ou baixa demais ja fiquei incociente sem saber o que estava fazendo e com ela alta fiquei deacordado por mais de 20 horas sofro muito com isso me ajude ;;;lembrar que hoje tenho 32 anos.


  1. 1 visite este sitio Trackback em novembro 8, 2014 às 8:09 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s




Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.291 outros seguidores

Calendário

janeiro 2010
S T Q Q S S D
« dez   fev »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 966.726 hits

Top 5

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: