Archive Page 2

Dia Nacional de Combate ao Colesterol

 

Pixabay Alimentação healthy-food-1348464_1920

Todo ano falamos sobre o Colesterol mas nunca é demais lembrar alguns conceitos básicos sobre o tema. Então vamos lá.

O que é o Colesterol?

O colesterol é uma substância gordurosa encontrada em todas as células no nosso corpo. Ele é essencial para a formação das membranas das nossas células, para a síntese de hormônios, como a testosterona, estrogênio, cortisol e outros, para a produção da bile, para digestão de alimentos gordurosos, para formação da mielina (uma bainha que cobre os nervos), para metabolização de algumas vitaminas (A, D, E e K), etc.

O colesterol do nosso organismo tem duas origens:

a) endógena – o colesterol é produzido pelo nosso próprio corpo, principalmente pelo fígado.

b) exógena – o colesterol também pode ser é adquirido através dos alimentos.

Tipos de Colesterol

Como se trata de uma substância gordurosa, o colesterol não se dissolve no sangue. Portanto, para viajar através da corrente sanguínea e alcançar os tecidos periféricos, o colesterol precisa de um transportador. Essa função cabe às lipoproteínas que são produzidas no fígado. As principais são:

VLDL (Very low-density lipoprotein) também conhecida como triglicérides:  transporta triglicerídeos e um pouco de colesterol.

LDL (Low-density lipoprotein): transporta colesterol e um pouco de triglicerídeos do sangue para os tecidos.

HDL ( High-density lipoprotein): tira colesterol dos tecidos e devolve para o fígado que vai excretá-lo nos intestinos.

Enquanto o LDL e o VLDL levam colesterol para as células e facilitam a deposição de gordura nos vasos, o HDL faz o inverso, promove a retirada do excesso de colesterol, inclusive das placas arteriais. Por isso, denominamos o HDL como colesterol bom e o VLDL e o LDL como colesterol ruim.

A produção das lipoproteínas é regulada pelos níveis de colesterol:

  • Colesterol derivado de gorduras saturadas e gordura trans favorecem a produção de LDL (colesterol ruim)
  • Colesterol derivado de gorduras insaturadas (encontrada no azeite, peixes e amêndoas) promovem a produção do HDL (colesterol bom).

Como Controlar o Colesterol

  • Siga as orientações do seu médico
  • Tenha uma alimentação saudável: indicada para qualquer indivíduo, mesmo aqueles com níveis de colesterol controlados. No final deste post, seguem algumas dicas.
  • Controle o peso corporal: a obesidade e o sedentarismo trazem outros problemas adicionais.
  • Pratique exercícios físicos: procure orientação profissional para realizar exercícios de acordo com sua condição física.

Dicas de Alimentação Saudável

Prefira alimentos in natura: legumes, vegetais, frutas, cereais, etc.

Carnes: prefira peixes e carnes de aves sem pele. Carne vermelha somente sem gordura. Evite embutidos, carnes processadas, camarão, povo e lulas.

Ovos: observe quantos ovos são consumidos diariamente (incluindo no bolos, pães e etc). O ideal são até 4 gemas por semana. A clara não contem colesterol.

Leite e derivados: prefira os desnatados, o mesmo serve para queijos e iogurtes. Dê preferência ao queijo cottage e ao queijo Minas na versão light. Cuidados com os sorvetes cremosos.

Informações parciais das fontes: http://www.mdsaude.com/2011/07/dieta-para-baixar-o-colesterol.html

Vídeo: https://youtu.be/f9r4KzSDzcc

https://www.endocrino.org.br/dia-nacional-de-combate-ao-colesterol/

Imagem: Pixabay

Anúncios

Segurança no Trabalho

PIxabay Piso Molhado slippery-floor-98671_1280

Anualmente, cerca de 270 milhões de trabalhadores são vítimas de acidentes de trabalho em todo o mundo. Com 700 mil casos registrados por ano, o Brasil ocupa a quarta posição no ranking mundial, segundo a OIT (Organização Internacional do Trabalho). Mesmo com todos os cuidados técnicos em segurança do trabalho e campanhas para utilização dos equipamentos de proteção individual (EPI), ainda é comum a ocorrência de tais acidentes.

Em empresas brasileiras, alguns tipos de acidentes são mais comuns. Confira abaixo:

QUEDAS

Geralmente, as quedas ocorrem por motivos banais como: chão molhado, uso inadequado dos equipamentos e falha destes.

Algumas maneiras de evitar este tipo de acidente:

  • Informar-se sobre o uso adequado dos equipamentos e seguir as instruções;
  • Manter o piso limpo. Realizar a limpeza dos pisos quando o local estiver vazio ou devidamente sinalizado.

CHOQUES ELÉTRICOS

RN10 é a norma regulamentadora que define as regras de segurança dos trabalhadores que manejam instalações elétricas.

Entre as recomendações, estão:

  • Uso devido do EPI’s
  • Realização de checagem prévia do estado de conservação das instalações
  • Somente realizar o trabalho em redes e circuitos desligados para extinguir o risco iminente de acidentes fatais

DOENÇAS OCUPACIONAIS

Doencas relacionadas ao trabalho também são consideradas uma forma de acidente. Entre elas estão: LER (Lesão por Esforço Repetitivo) e doenças relacionadas ao estresse.

As doenças ocupacionais, ao contrário das lesões por choque, não estão relacionadas a um tipo de atuação, portanto, podem ocorrer em profissionais de qualquer área.

ACIDENTES DE TRABALHO COM FERRAMENTAS

O mal uso de ferramentas de trabalho ou a falta de treinamento apropriado podem causar diversos acidentes de trabalho. Para evitá-los:

  • Informe-se e siga corretamente as instruções de manuseio de qualquer ferramenta

Este tema é muito amplo, técnico e importante. Procuramos abordar de forma simples e prática apenas alguns dos aspectos da Segurança no Trabalho.

De forma resumida, o essencial é informar-se e seguir as regras de segurança de sua empresa.

Interessar-se e envolver-se com a segurança no seu ambiente de trabalho, vai contribuir para melhorar as condições de trabalho, impactando diretamente no seu rendimento e, sobretudo, na sua qualidade de vida.

Portanto, importe-se e cuide-se!

Informações parciais das fontes:

http://www.cipaonline.com.br/blog/quais-sao-os-acidentes-de-trabalho-mais-comuns-nas-empresas-saiba-aqui/

http://www.ilo.org/gateway/faces/home/ctryHome?locale=EN&countryCode=BRA&_adf.ctrl-state=4l553d7j1_4

https://observatoriosst.mpt.mp.br

http://www.atribuna.com.br/noticias/noticias-detalhe/economia/reforma-podera-gerar-mais-acidentes-de-trabalho-no-pais/?cHash=1ad3ec40c46c036f708c4aa2a3877c3f

http://saudeesegurancanotrabalho.com/seguranca-trabalho/28-de-abril-dia-mundial-da-saude-e-seguranca-do-trabalho.htm#more-288

http://www.atribuna.com.br/noticias/noticias-detalhe/economia/reforma-podera-gerar-mais-acidentes-de-trabalho-no-pais/?cHash=1ad3ec40c46c036f708c4aa2a3877c3f

http://revistacipa.com.br/seguranca-no-trabalho-vai-alem-das-fabricas-e-da-construcao-civil/

Avôs e Netos: Maravilhosa Convivência

Pixabay Avós grandparents-2433019_1920

Em 26 de Julho comemoramos o Dia dos Avós. Diferente da maioria dos animais, nós temos o privilégio de conhecer nossos avós e podemos sonhar em conhecer nossos netos.

Os avós contribuem com a sobrevivência dos mais novos, com seus conhecimentos, experiências, cuidados e atenção. Sobretudo, neste momento, em que as mulheres conquistam seu espaço no mundo profissional e necessitam do apoio de seus pais e sogros para conciliar o trabalho com o sonho da maternidade.

Estudos realizados pela Universidade da Califórnia  e Boston College, ambos dos Estados Unidos, dizem o seguinte:

  • Avós com a mente saudável aumentam as chances de sobrevida dos filhos de seus filhos, por serem capazes de transmitir a eles seus conhecimentos e habilidades.
  • A criança entende, desde cedo, a respeitar os mais velhos, entendendo suas diferenças e limitações.
  • A convivência com crianças ajuda o idoso a se manter ativo, atualizado e motivado.
  • A convivência entre avós e seus netos pode proteger ambas as partes contra a depressão.

Cuidados com os avós

Entendam que os avós terão mais tempo e paciência para se dedicarem aos netos. Os pais não precisam concorrer ou sentirem-se ameaçados, pois os papéis e os momentos de cada geração são diferentes.

Respeitem o descanso dos avós. Não deixem que assumam sozinhos todo o cuidado com os netos.

 

Toda convivência tem seus benefícios. Portanto, o melhor conselho para quem é avô ou neto: aproveitem enquanto estão por perto. 

Informações parciais das fontes:

http://www.bc.edu/publications/chronicle/FeaturesNewsTopstories/2013/news/study-boosts-grandparent-grandchild-ties.html

http://revistacrescer.globo.com/Familia/noticia/2016/01/netos-e-avos-entenda-importancia-dessa-relacao.html

https://www.aterceiraidade.net/beneficios-avos-netos/

Foto: Pixabay

 

 

Dia Mundial da Saúde Ocular 2017

Pixabay óculos reading-glasses-452543_1920

10 de Julho é Dia Mundial da Saúde Ocular. Em 5 e 25 de maio falamos, respectivamente, sobre o Glaucoma e, aproveitando o Dia do Oftalmologista, postamos um vídeo sobre o método Schneider de reeducação dos olhos. A Saúde Ocular é um tema que nos leva à conteúdos riquíssimos, tanto práticos quanto teóricos mas sempre interessantes e em constante atualização. Portanto, vamos lá falar no assunto, novamente, mas com novos números e novas dicas.

São 4 milhões de deficientes visuais sérios e 1,1 milhão de pessoas atingidas pela cegueira, no Brasil. 90% delas fazem parte da população mais pobre do país. Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), isto ocorre devido à falta de informação e de acesso à medicina e à tecnologia. A região Nordeste apresenta o maior número de pessoas com catarata, uma das doenças oculares que mais acometem idosos (47%) e levam à cegueira quando não tratadas. Muitas fraturas no fêmur em pessoas idosas estão associadas ao fato delas não enxergarem bem ao andar nas ruas, subir e descer calçadas e escadas.

Problemas oftalmológicos também estão associados às altas taxas de depressão e às dificuldades para a realização das atividades diárias. Portanto, cuidar dos olhos tem grande impacto no nosso bem-estar geral.

Dicas de Saúde Ocular

  1. Durma bem: pelo menos 8 horas para evitar vermelhidão ocular, vista cansada e inchaços.
  2. Evite bebidas alcoólicas: o álcool favorece o envelhecimento precoce das células oculares.
  3. Tenha alimentação balanceada: ingestão de vegetais verdes escuros favorecem vitaminas benéficas para a retina.
  4. Use óculos com proteção ultravioletas (UV): a luz UV causa o envelhecimento e o desenvolvimento de doenças degenerativas precoces da retina, além de provocar a catarata.
  5. Cuidado com a baixa umidade do ar: ventiladores e aparelhos de ar condicionado ressecam ainda mais os olhos. O uso de colírios lubrificantes pode ser uma boa opção.
  6. Se necessário, use óculos de grau: quando necessários, óculos de grau devem ser utilizados para evitar incômodos como dores de cabeça e cansaço das vistas.
  7. Consulte seu oftalmologista anualmente: pelo menos uma vez por ano é recomendável que avalie a qualidade e as condições da sua visão. Além de atualizar o grau dos óculos, os exames analisam a pressão intraocular e a retina.

 

Fonte da imagem: Pixabay

Informações parciais das fontes:

http://visaoinstitutos.com.br/destaques/7-dicas-para-manter-a-saude-ocular

https://www.hospitaldeolhos.com.br/seus-olhos/post/dia+mundial+da+visão%3A+08+de+outubro

https://www.iapb.org/vision-2020

ASMA

PIxabay Mulher Doente young-woman-2239269_1920

Asma é o estreitamento dos bronquíolos (pequenos canais de ar dos pulmões), dificultando a passagem do ar e provocando contrações ou broncoespasmos. As crises comprometem a respiração, tornando-a difícil. Quando os bronquíolos inflamam, segregam mais muco o que aumenta o problema respiratório.

Trata-se de uma doença crônica bastante comum que afeta tanto crianças quanto adultos, sendo um problema mundial de saúde, acometendo cerca de 300 milhões de pessoas e uma das principais responsáveis pelas faltas escolares e no trabalho.

Estima-se que no Brasil existam aproximadamente 20 milhões de asmáticos. 

Sintomas da Asma:

– falta de ar ou dificuldade para respirar

– sensação de aperto no peito ou peito pesado

– chio ou chiado no peito

– tosse

Esses sintomas variam durante o dia, podendo piorar à noite ou de madrugada e com as atividades físicas. Os sintomas também variam ao longo do tempo e podem desaparecer sozinhos, mas a asma não se extingue, uma vez que não tem cura.

Alguns fatores podem provocar ou piorar a asma, levando à inflamação dos brônquios. Confira os principais gatilhos da asma: 

– ÁCAROS: organismos microscópicos que se alimentam de descamação da pele humana, de pelos de animais e também do mofo. Os ácaros habitam locais onde há acúmulo de poeira como: colchões e travesseiros, carpetes, bichos de pelúcia, estantes, papéis e até pelo de animais. Os ácaros e seus excrementos pioram a asma por aumentar a inflamação dos brônquios.

– FUNGOS: micro-organismos que crescem a uma temperatura  acima  de 37ºC e umidade acima de 50%. Estes são encontrados  no fim do verão e no outono, estações em que predominam ventos quentes. Casas escuras, úmidas e mal ventiladas são ideais para o crescimento dos fungos. Dentro das casas os fungos podem crescer no sistema de ar condicionado, paredes de banheiros, fendas de superfícies. Misturam-se com a poeira dos carpetes, colchas, livros e refrigeradores. Também pioram a asma por aumentar a inflamação dos brônquios.

– PÓLENS: são gatilhos comuns (flores, gramas, árvores) que predominam fora de casa sendo carregados pelo vento. A polinização se dá  após uma chuva prolongada, seguida de um clima seco sendo comum na primavera. Os pólens também pioram a asma por aumentar a inflamação dos brônquios.

– ANIMAIS DE ESTIMAÇÃO: os pelos de animais podem piorar a asma, mas o grau e a frequência da exposição determinarão os sintomas. Além dos pelos, a descamação da pele do animal, a saliva, a urina e outros tipos de excreções podem ser gatilhos da asma e essas podem ficar no ambiente por até seis meses após a retirada do animal. Alguns animais são considerados capazes de provocar alergias mais do que outros, tais como gatos e cavalos.

– FEZES DE BARATA: exposição a fezes pode provocar sintomas de asma. Piora por aumento da inflamação dos brônquios.

– INFECÇÕES VIRAIS: algumas infecções virais são capazes de causar sintomas de asma ou de piorá-la e entre eles o vírus da gripe e do resfriado comum. Alguns asmáticos são mais sensíveis do que outros.

– FUMAÇA DE CIGARRO: a fumaça do cigarro é prejudicial aos asmáticos, mesmo se o doente não fumar. Asmáticos filhos de pais fumantes estão sujeitos a piora dos sintomas e da própria gravidade da asma. A fumaça do cigarro, além de aumentar os sintomas também pode aumentar a inflamação dos brônquios.

– POLUIÇÃO AMBIENTAL: a exposição à poluição do ambiente em geral e poluição do ambiente de trabalho também pode piorar a asma.

– EXPOSIÇÃO AO AR FRIO: ar muito frio e seco pode desencadear sintomas de asma por irritar os brônquios do asmático. Contudo, esse ar tem que ser muito frio, como o que ocorre nos invernos.

Informações parciais das fontes:

https://sbpt.org.br/espaco-saude-respiratoria-asma/

https://drauziovarella.com.br/doencas-e-sintomas/asma/

Alterações no Calendário de Vacinação 2017

Você sabia que houve alterações no Calendário Nacional de Vacinação? Segundo a Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações, essas mudanças permitem aumentar a proteção às doenças imunopreveníveis, conforme os grupos definidos e elevar as coberturas vacinais, reduzindo a população suscetível a essas doenças.

São 19 vacinas oferecidas gratuitamente através do Sistema Único de Saúde (SUS), recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Veja abaixo o Calendário Nacional de Vacinação – atualizado.

Calendario-de-Vacinacao-2017-com-alteracao-da-dose-unica-FA

Fonte da tabela: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/197-secretaria-svs/13600-calendario-nacional-de-vacinacao

Explicando as novas recomendações:

Hepatite A

  • Como era antes: Uma única dose da vacina ofertada para crianças com até dois anos.
  • Como é agora: É recomendado a criança receber uma dose aos 15 meses de idade. Para aquelas que perderam a oportunidade de se vacinar, terão a chance de receber essa vacina até os cinco anos incompletos.

Varicela

  • Como era antes: Uma dose entre 15 meses e dois anos de idade incompletos.
  • Como é agora: Uma dose entre 15 meses de idade. Para aquelas que perderam a oportunidade de se vacinar, terão a chance de receber essa vacina até os cinco anos incompletos. É importante reforçar que a vacina tetra viral só pode ser tomada por crianças que comprovam ter recebido a primeira dose de tríplice viral.

Esquema vacinal:

1ª dose de tríplice viral;

2ª dose tetra viral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela) ou tríplice viral ((sarampo, rubéola, caxumba) + varicela

HPV

  • Como era antes: Vacina era ofertada apenas para meninas entre 9 a 13 anos, e mulheres com HIV entre 9 e 26 anos.
  • Como é agora: Além das meninas e mulheres, a vacina também passa a ser ofertada para meninos entre 12 e 13 anos, homens vivendo com HIV entre os 9 e 26 anos de idade, e imunodeprimidos (transplantados de órgãos sólidos, de medula óssea ou pacientes oncológicos)  e meninas até 14 anos. Até 2020, idade de vacinação será ampliada progressivamente até englobar crianças e adolescentes entre os 9 e 13 anos.

Meningocócica C

  • Como era antes: Duas doses da vacina eram administradas para crianças entre 3 e 5 meses, com um reforço para crianças entre os 15 meses e 2 anos incompletos.
  • Como é agora: Duas doses da vacina serão administradas para crianças entre 3 e 5 meses, com um reforço para crianças até 5 anos incompletos. Também há mais uma dose para adolescentes entre 12 e 13 anos de idade. Até 2020, a idade será ampliada progressivamente até englobar crianças e adolescentes entre os 9 e 13 anos.

Tríplice Viral (sarampo, caxumba e rubéola)

  • Como era antes: Adultos recebiam a segunda dose até os 19 anos, ou uma dose única entre 20 e 49 anos de idade.
  • Como é agora: A segunda dose passa a valer até os 29 anos de idade, e a dose única da vacina fica disponível para adultos entre 30 e 49 anos.

dTpa Adulto (acelular)

  • Como era antes: A vacina que protege contra a difteria, tétano e coqueluche era recomendada para gestantes a partir da 27ª até a 36ª semana de gestação.
  • Como é agora: A vacina pode ser tomada a partir da 20ª semana de gestação. É importante lembrar que tomando a vacina durante a gravidez, a mãe transfere os anticorpos para o feto, evitando que ele contraia a coqueluche. As mulheres que perderam a oportunidade de receber a vacina durante a gravidez podem recebê-la durante o puerpério (até 45 dias após o parto).

Com essas alterações, a expectativa é aumentar a vacinação na infância, protegendo contra doenças, além de aumentar a imunidade dos adolescentes e reduzir a ocorrência das doenças imunopreveníveis.

Em relação aos adultos, espera-se contribuir para a redução da incidência da caxumba em adultos jovens, manter eliminada a rubéola e o sarampo no país, aumentar a oportunidade de vacinação durante a gestação e proporcionar proteção para os bebês contra a coqueluche, pois os anticorpos são transferidos da mãe para o feto.

Este post visa facilitar o acesso às informações. Siga sempre as orientações médicas.

Informações parciais da fonte: http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/52392-veja-o-que-muda-no-calendario-de-vacinacao-em-2017

Doenças de Inverno

PIxabay remédios thermometer-1539191_1920

A queda de temperatura, o ar mais seco e a maior concentração de pessoas em ambientes fechados favorecem a circulação de diversos tipos de vírus respiratórios, como os vírus Influenza, causadores da gripe.

No Brasil, os casos de gripe aumentam entre os meses de maio e outubro, variando de acordo com a região:

  • Norte / Nordeste: o número de casos aumenta entre abril e junho, meses mais chuvosos.
  • Sul / Sudeste: o número de casos aumenta entre junho e outubro, meses mais frios.

Influenza = Gripe

Infecção viral febril, aguda, altamente transmissível, que afeta o sistema respiratório. A infecção geralmente dura 1 semana e com os sintomas sistêmicos persistindo por alguns dias, sendo a febre o mais importante.

Sintomas Típicos

  • Febre
  • Dor de cabeça
  • Dores musculares
  • Tosse
  • Dor de garganta
  • Fadiga

Nos casos mais graves:

  • Dificuldade respiratória

A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, boca, olhos e nariz.

Resfriado X Gripe

Embora parecidos, os sintomas do resfriado são mais brandos e duram menos tempo: entre 2 a 4 dias. Os sintomas são: tosse, congestão nasal, coriza, dor no corpo e na garganta. A febre é menos comum e, quando ocorre, é baixa (até 37 graus).

Rinite Alérgica X Gripe

Os principais sintomas são espirros, coriza, congestão nasal e irritação na garganta. A rinite alérgica não é uma doença transmissível e sim crônica, provocada pelo contato com agentes alérgenos (substâncias que causam alergia), como poeira, pelos de animais, poluição, mofo e alguns alimentos.

A Influenza

A influenza causa 3 a 5 milhões de casos graves e até 500.000 mortes, todos os anos, no mundo, segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde).

Medidas de Prevenção

  • Lavar as mãos com água e sabão, principalmente, antes de consumir algum alimento, tocar os olhos, o nariz, a boca e após tossir, espirrar e/ou usar o banheiro;
  • Cobrir a boca ao tossir ou espirrar;
  • Na falta de lenço, usar o ombro o antebraço interno como barreira ao tossir ou espirrar;
  • Não compartilhar alimentos, copos, garrafas, toalhas e objetos de uso pessoal;
  • Manter os ambiente ventilados, com portas e janelas abertas, para favorecer a circulação de ar;
  • Evitar ambientes fechados e aglomerados;
  • Evitar contato direto com pessoas gripadas;
  • Não se automedique;
  • Beba líquidos;
  • Adote desde já: hábitos e alimentação saudáveis;
  • Vacine-se contra a Gripe.

Sobre a Vacina Contra Gripe:

Objetivo da vacina:

  • Evitar as formas graves da gripe;
  • Evitar complicações da gripe;
  • Reduzir óbitos e internações causadas pela gripe.

Observação: A gripe pode ocorrer mesmo após a vacina, porém, amenizada.

Vacinação Gratuita em Postos de Saúde para os Grupos de Risco abaixo listados:

  • crianças de 6 meses a menores de 5 anos,
  • gestantes,
  • puérperas (até 45 dias após o parto),
  • indígenas,
  • portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais,
  • adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas,
  • população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional,
  • professores dos ensinos básico e superior de escolas públicas e privadas,
  • profissionais de saúde,
  • para quem tiver prescrição médica.

A Vacina e os Tipos de Influenza

De acordo com a Anvisa, a vacina de 2017 disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) é a trivalente, que conterá os seguintes vírus:

– Influenza A (H1N1), subtipo Michigan/45/2015

– Influenza A (H3N2), subtipo Hong Kong/4801/2014

– Influenza B, subtipo Brisbane/60/2008

Já a vacina tetravalente, disponível apenas na rede privada, conterá, além dos outros três, o vírus da Influenza B, subtipo Phuket/3073/2013, com circulação mais reduzida entre humanos.

Ao surgirem sintomas de gripe, resfriado ou rinite, o Ministério da Saúde recomenda que as pessoas procurem o serviço de saúde mais próximo e não tomem medicamentos por conta própria, como os antigripais, pois podem mascarar um quadro mais grave e dificultar o diagnóstico.

 

Fontes:

https://sbpt.org.br/video-aula/imunizacao-para-prevencao-de-doencas-respiratorias/

http://g1.globo.com/pernambuco/noticia/recife-abre-campanha-de-vacinacao-contra-a-gripe-nesta-segunda-feira.ghtml

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/vida-urbana/2017/05/12/interna_vidaurbana,703468/sabado-e-o-dia-d-de-vacinacao-contra-a-influenza.shtml

http://www.atribuna.com.br/noticias/noticias-detalhe/cidades/veja-quais-sao-e-como-proteger-as-criancas-das-doencas-de-outono-e-inverno/?cHash=2ff887f92fd4ec53983a37e2fd307fd3

http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/profissional-e-gestor/vigilancia/links-vigilancia?start=430

http://www.gazetadopovo.com.br/viver-bem/saude-e-bem-estar/vacina-da-gripe-de-2017-tera-novo-virus-h1n1-entenda-o-que-muda/


Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.287 outros seguidores

Calendário

outubro 2017
S T Q Q S S D
« set    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 821,693 hits

Top 5


%d blogueiros gostam disto: