Posts Tagged 'Prevenção'

Avôs e Netos: Maravilhosa Convivência

Pixabay Avós grandparents-2433019_1920

Em 26 de Julho comemoramos o Dia dos Avós. Diferente da maioria dos animais, nós temos o privilégio de conhecer nossos avós e podemos sonhar em conhecer nossos netos.

Os avós contribuem com a sobrevivência dos mais novos, com seus conhecimentos, experiências, cuidados e atenção. Sobretudo, neste momento, em que as mulheres conquistam seu espaço no mundo profissional e necessitam do apoio de seus pais e sogros para conciliar o trabalho com o sonho da maternidade.

Estudos realizados pela Universidade da Califórnia  e Boston College, ambos dos Estados Unidos, dizem o seguinte:

  • Avós com a mente saudável aumentam as chances de sobrevida dos filhos de seus filhos, por serem capazes de transmitir a eles seus conhecimentos e habilidades.
  • A criança entende, desde cedo, a respeitar os mais velhos, entendendo suas diferenças e limitações.
  • A convivência com crianças ajuda o idoso a se manter ativo, atualizado e motivado.
  • A convivência entre avós e seus netos pode proteger ambas as partes contra a depressão.

Cuidados com os avós

Entendam que os avós terão mais tempo e paciência para se dedicarem aos netos. Os pais não precisam concorrer ou sentirem-se ameaçados, pois os papéis e os momentos de cada geração são diferentes.

Respeitem o descanso dos avós. Não deixem que assumam sozinhos todo o cuidado com os netos.

 

Toda convivência tem seus benefícios. Portanto, o melhor conselho para quem é avô ou neto: aproveitem enquanto estão por perto. 

Informações parciais das fontes:

http://www.bc.edu/publications/chronicle/FeaturesNewsTopstories/2013/news/study-boosts-grandparent-grandchild-ties.html

http://revistacrescer.globo.com/Familia/noticia/2016/01/netos-e-avos-entenda-importancia-dessa-relacao.html

https://www.aterceiraidade.net/beneficios-avos-netos/

Foto: Pixabay

 

 

Dia Mundial da Saúde Ocular 2017

Pixabay óculos reading-glasses-452543_1920

10 de Julho é Dia Mundial da Saúde Ocular. Em 5 e 25 de maio falamos, respectivamente, sobre o Glaucoma e, aproveitando o Dia do Oftalmologista, postamos um vídeo sobre o método Schneider de reeducação dos olhos. A Saúde Ocular é um tema que nos leva à conteúdos riquíssimos, tanto práticos quanto teóricos mas sempre interessantes e em constante atualização. Portanto, vamos lá falar no assunto, novamente, mas com novos números e novas dicas.

São 4 milhões de deficientes visuais sérios e 1,1 milhão de pessoas atingidas pela cegueira, no Brasil. 90% delas fazem parte da população mais pobre do país. Segundo o Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO), isto ocorre devido à falta de informação e de acesso à medicina e à tecnologia. A região Nordeste apresenta o maior número de pessoas com catarata, uma das doenças oculares que mais acometem idosos (47%) e levam à cegueira quando não tratadas. Muitas fraturas no fêmur em pessoas idosas estão associadas ao fato delas não enxergarem bem ao andar nas ruas, subir e descer calçadas e escadas.

Problemas oftalmológicos também estão associados às altas taxas de depressão e às dificuldades para a realização das atividades diárias. Portanto, cuidar dos olhos tem grande impacto no nosso bem-estar geral.

Dicas de Saúde Ocular

  1. Durma bem: pelo menos 8 horas para evitar vermelhidão ocular, vista cansada e inchaços.
  2. Evite bebidas alcoólicas: o álcool favorece o envelhecimento precoce das células oculares.
  3. Tenha alimentação balanceada: ingestão de vegetais verdes escuros favorecem vitaminas benéficas para a retina.
  4. Use óculos com proteção ultravioletas (UV): a luz UV causa o envelhecimento e o desenvolvimento de doenças degenerativas precoces da retina, além de provocar a catarata.
  5. Cuidado com a baixa umidade do ar: ventiladores e aparelhos de ar condicionado ressecam ainda mais os olhos. O uso de colírios lubrificantes pode ser uma boa opção.
  6. Se necessário, use óculos de grau: quando necessários, óculos de grau devem ser utilizados para evitar incômodos como dores de cabeça e cansaço das vistas.
  7. Consulte seu oftalmologista anualmente: pelo menos uma vez por ano é recomendável que avalie a qualidade e as condições da sua visão. Além de atualizar o grau dos óculos, os exames analisam a pressão intraocular e a retina.

 

Fonte da imagem: Pixabay

Informações parciais das fontes:

http://visaoinstitutos.com.br/destaques/7-dicas-para-manter-a-saude-ocular

https://www.hospitaldeolhos.com.br/seus-olhos/post/dia+mundial+da+visão%3A+08+de+outubro

https://www.iapb.org/vision-2020

Saúde Ocular é assunto sério!

 

beautiful-2315_1920

7 de maio é dia do oftalmologista. A saúde ocular tem sido um tema bastante abordado nos últimos anos e continua merecendo atenção. Desde muito cedo, nossos olhos e de nossas crianças passam longos períodos expostos às telas de computadores, smartphones e tablets, causando e agravando várias doenças oculares como a CVS (Síndrome Visual Associada ao Uso do Computador), Miopia, Hipermetropia e Astigmatismo.

Para entender de forma rápida:

  • CVS (Síndrome Visual Associada ao Uso do Computador): conjunto de sinais e sintomas decorrentes da exposição prolongada dos olhos às telas dos computadores. São eles: olhos irritados, vermelhos, secos ou lacrimejantes, coceira, fadiga e sensação de peso nas pálpebras, dificuldade em conseguir foco e enxaqueca;
  • Miopia: os olhos não enxergam de longe;
  • Hipermetropia: os olhos não enxergam de perto;
  • Astigmatismo: os olhos desfocam a imagem, independente da distância.

As dicas de prevenção abaixo continuam atuais e devem ser lembradas sempre:

  • Monitore o tempo em frente aos eletrônicos;
  • O monitor deve ficar ligeiramente para baixo e cerca de 60 cm de distância dos olhos;
  • Evite ambientes de baixa luminosidade, o contraste com a luz emitida pelo monitor é prejudicial aos olhos;
  • Mantenha a tela do computador limpa;
  • Mantenha as lentes dos óculos limpas;
  • Tenha um oftalmologista de confiança e não use medicamentos para os olhos sem consultá-lo.

 

Ao procurar novidades para falar sobre saúde ocular, encontrei uma série de exercícios para os olhos que fazem parte do programa Meir Schneider de reeducação do uso do corpo e dos olhos. São exercícios para promover a quebra de padrões automatizados, restritivos e prejudiciais de postura, movimento e olhar. Não devem ser encarados como tratamento ou promessa de cura mas como uma terapia que pode prevenir doenças visuais. Confira o vídeo, contendo a sequência de exercícios para os olhos, abaixo:

Estes exercícios podem ser inseridos em seus minutos de folga e não demanda nenhum objeto especial, apenas sua disposição.

Fonte da imagem: Pixabay

Informações parciais das fontes:

http://metodoselfhealing.com.br/exercicios-para-os-olhos/

http://www.hospitaldeolhos.net/especialidades-astigmatismo.asp

http://www.absh.org.br/00.php?nPag=03_04

https://www.hospitaldeolhos.com.br/seus-olhos/post/a+exposição+à+tv+e+ao+computador+pode+causar+danos+à+visão%3F

Saia do Sedentarismo!

Pixabay Alongando stretching-814227_1920

A Atividade Física é tão importante quanto alimentar-se e dormir bem. Sabe-se que o sedentarismo pode levar ao desenvolvimento de muitos problemas de saúde como: obesidade, colesterol alto, doenças cardiovasculares, entre outros.

Dia 06 de abril, hoje, celebramos o Dia Mundial da Atividade Física. Sabe aquela frase: “todo dia é dia”? Na medida do possível, exercitar-se deveria ser um hábito diário. Mas sabemos que 24 horas é muito pouco para cumprir todas as nossas obrigações e vontades diárias. Então, invista, pelo menos, 30 minutos do seu dia em exercícios com intensidade moderada. Isto será suficiente para tirá-lo da vida sedentária. Você também pode dividir esses 30 minutos em 3 períodos de 10 minutos cada.

Confira outras dicas para sair do sedentarismo:

  • Pratique alguma atividade física que se adapte ao seu estilo de vida e que seja do seu agrado, para evitar interrupções;
  • Realize pequenas alterações em sua rotina, tais como: trocar o elevador pela escada, lavar o carro, estacionar o carro distante do local de destino;
  • 1 minuto de atividade física intensa é equivalente à 2 minutos de atividade moderada. Exemplos de atividade intensa: natação, basquete e ciclismo. Exemplos de atividade moderada: hidroginástica e caminhada em ritmo acelerado;
  • Durante a prática de exercícios físicos é possível que haja uma redução na taxa de glicose. Diabéticos demandam alguns cuidados específicos como carregar consigo algum tipo de carboidrato de rápida absorção;

Procure sempre a orientação de um profissional antes de realizar seus exercícios físicos para garantir sua segurança e saúde.

Especialistas indicam a atividade física como prevenção e tratamento de doenças, inclusive endócrinas, como: diabetes, osteoporose, menopausa, andropausa, etc.

Fontes:

https://www.endocrino.org.br/10-topicos-que-voce-precisa-saber-sobre-atividade-fisica/

https://www.tuasaude.com/consequencias-do-sedentarismo/

Febre Amarela: Surto ou Epidemia?

pixabay-mosquito-719613_1920
Segundo o Portal Brasil, o último boletim epidemiológico sobre a febre amarela, em Minas Gerais, contabilizava 184 casos notificados da doença, com 65 óbitos, somente em 2017. A maioria dos casos ocorreu nas primeiras semanas de janeiro.

Para termos uma noção do aumento de casos, em todo o ano de 2016 foram apenas 7 casos confirmados da doença, 5 óbitos, segundo o Ministério da Saúde.

Epidemia ou Surto?
Surto, pois, de acordo com o Ministério da Saúde, o aumento do número de casos da doença acima do normal ocorre em regiões específicas, sem espalhamento. A epidemia se caracteriza quando um surto acontece em diversas regiões.

O que é a febre amarela?

Trata-se de uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos, em áreas urbanas ou silvestres. A doença é comum em macacos que são os principais hospedeiros do vírus.
Em áreas florestais, o vetor da febre amarela é principalmente o mosquito Haemagogus e Sabethes.
No meio urbano, a transmissão ocorre através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue, zika vírus e chikungunya).
A infecção ocorre em pessoas picadas por um mosquito infectado que nunca contraíram a febre amarela nem tomaram a vacina contra a doença.
Os macacos podem desenvolver a febre amarela silvestre de forma inaparente mas ter a quantidade de vírus suficiente para infectar mosquitos.

Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra.

Prevenção

– Evitar a disseminação do mosquito Aedes aegytpi: eliminando acúmulo de água parada em recipientes destampados;
– Evitar a picada do mosquito: fazendo uso de repelentes específicos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo;
– Vacinar-se contra a febre amarela, principalmente se for viajar para áreas com indícios da doença. Dirija-se à unidade de saúde mais próxima de sua residência.

Além das doses na primeira infância, o ministério recomenda vacinação imediata para todas as pessoas que vivem em áreas rurais nas regiões com risco da doença e nas cidades que vivem surto de febre amarela. Quem nunca recebeu imunização contra a doença também deve procurar um posto de saúde.

Consulte seu médico e informe-se sobre a vacina, idade adequada e doses necessárias.

Se for preciso viajar para áreas de risco, a recomendação é se imunizar com pelo menos 10 dias de antecedência.

Sinais e sintomas mais comuns da febre amarela
– Febre alta
– Cansaço intenso
– Dor de cabeça
– Dor muscular
– Náuseas e vômitos
– Pode ocorrer icterícia (olhos e peles amarelados)

O período de incubação da febre amarela varia entre 3 e 6 dias, em média, e o vírus permanece no corpo humano por até 7 dias. Os sintomas aparecem até 2 dias após a picada do mosquito contaminado.

 

Informações parciais das fontes:
http://www.brasil.gov.br/saude/2017/01/vacinas-reforcam-protecao-contra-febre-amarela
https://www.bio.fiocruz.br/index.php/febre-amarela-sintomas-transmissao-e-prevencao
http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/427-secretaria-svs/vigilancia-de-a-a-z/febre-amarela/l1-febre-amarela/10771-vacinacao-febre-amarela
https://g1.globo.com/bemestar/febre-amarela
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/01/1854425-saiba-mais-sobre-a-febre-amarela-e-veja-como-se-proteger-da-doenca.shtml

Saúde Mental: Fobias

pixabay-mulher-triste-portrait-1634421_1920

Medo ou fobia?

O medo é uma reação psicológica e fisiológica em resposta a uma possível situação de perigo. O medo nos prepara para enfrentar o perigo: o cérebro libera mais substâncias, o coração manda mais sangue, a mente fica em estado de alerta, os músculos ficam enrijecidos e a força física aumenta substancialmente.

A fobia é o medo desproporcional frente ao perigo real, capaz de imobilizar as pessoas, comprometendo sua qualidade de vida. 

Psicanalistas acreditam que as fobias tem origem comum e que, geralmente, as causas estão em situações vividas na infância. Como por exemplo: o medo de altura pode estar relacionado à insegurança do bebê ao dar seus primeiros passos. A fobia de sair à rua estaria relacionado ao medo da criança se perder dos pais.

Na opinião de psicólogos, a fobia pode surgir de 3 maneiras:

1- Por ouvir histórias ruins que fazem a pessoa ficar traumatizada com a situação.
2 – Por associação. Exemplo: A pessoa está ansiosa em um dia horrível, entra em um elevador e o associa ao momento ruim.
3 – Por ter passado pela experiência traumática com o objeto/situação de sua fobia.

Alguns tipos de fobia:

1. Agorafobia: medo de espaços abertos, da presença de multidões, da dificuldade de escapar rapidamente para um local seguro (em geral a própria casa). Muitas pessoas referem um medo aterrorizante de se sentirem mal e serem abandonadas sem socorro em público.

2. Fobia social: medo de se expor a outras pessoas que se encontram em grupos pequenos. Muitas vezes elas são restritas a uma situação, como por exemplo, comer ou falar em publico, assinar um cheque na presença de outras pessoas ou encontrar-se com alguém do sexo oposto. Muitas pessoas apresentam também baixa auto-estima e medo de criticas. Em casos extremos pode isolar-se completamente do convívio social.

3. Fobias especificas (ou isoladas): fobias restritas a uma situação ou objeto altamente específicos, tais como, animais inofensivos (zoofobia), altura (acrofobia), trovões e relâmpagos (astrofobia), voar, espaços fechados (claustrofobia), doenças (nosofobia), dentista, sangue, entre outros. A incapacitação da pessoa no dia a dia depende do tipo de fobia e de quão fácil é evitar a situação fóbica.

Dicas de prevenção

Procure ajuda de um profissional (médico, psicólogo, psicoterapeuta ou psiquiatra):

  • se você ou alguém próximo apresentar medo excessivo para vivenciar situações sociais;
  • se a ansiedade atrapalha sua vida ou se você notar que está interferindo na qualidade de vida de outra pessoa, afetando as atividades diárias.

Além disso, caso se sinta sozinho, avalie se este sentimento persiste mesmo quando está entre familiares e amigos próximos. A solidão pode estar associada à fobia social e pode levar à depressão. Portanto, confira as dicas abaixo para garantir seu bem estar:

  • Reconheça a solidão e entenda que é um sinal para fazer algo diferente do que você tem feito;
  • Tente interagir com os outros de forma positiva, incluindo alimentar-se com comidas saudáveis, praticar exercícios físicos e expor-se ao ar fresco;
  • Mostre linguagem corporal positiva e tente se interessar pelo que os outros falam;
  • Consulte um terapeuta ou converse com alguém de confiança. Não deixe o que faz mal consumir você.

 

 

Fontes:

http://www.minhavida.com.br/saude/temas/fobia

http://www.minhavida.com.br/saude/temas/fobia

http://revistagalileu.globo.com/Ciencia/noticia/2016/08/ter-uma-agenda-faz-bem-para-sua-saude-mental.html

Outubro Rosa 2016

Pixabay mulher rosa woman-1031508_1920.jpg

Há 8 anos realizamos a Campanha Outubro Rosa, falamos sobre novidades que surgem todo ano para dar continuidade ao principal objetivo deste movimento mundial: Conscientizar sobre o Câncer de Mama.

Os números continuam aumentando e, em 2016, são estimados 57.960 novos casos, segundo o Ministério da Saúde e o INCA (Instituto Nacional de Câncer).

Não existe uma razão única. Diversos fatores estão relacionados ao câncer de mama e a maioria das mulheres ainda pode redesenhar seu futuro, apenas melhorando seus hábitos.

Fatores de Risco

1 – Comportamentais / Ambientais: modificáveis

  • Obesidade e sobrepeso após a menopausa
  • Sedentarismo
  • Consumo de bebida alcoólica
  • Exposição frequente a radiações ionizastes (raio X, mamografia e tomografia)

2 – Histórico Hormonal:

  • Menarca antes de 12 anos
  • Não ter tido filhos
  • Primeira gravidez após os 30 anos
  • Não ter amamentado
  • Parar de menstruar após os 55 anos
  • Ter feito uso de contraceptivos orais por tempo prolongado
  • Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de 5 anos

3 – Hereditários/genéticos – História familiar de:

  • Câncer de ovário
  • Câncer de mama em homens
  • Câncer de mama em mulheres, principalmente antes dos 50 anos.

Apenas 5 a 10 % dos casos da doença estão relacionados aos fatores hereditários.

Recentemente, a IARC (Agência Internacional de Pesquisa em Câncer) lançou a publicação IARC Handbook os Breast Cancer Screening que avalia diferentes métodos de rastreamento do câncer de mama. As evidências apresentadas no livro possuem vários pontos em comum com as Diretrizes do INCA / Ministério da Saúde para a Detecção Precoce do Câncer de Mama, publicado em 2015.

Nestas diretrizes, entende-se que:

  • a mamografia em mulheres com idade entre 50 e 69 anos reduz a mortalidade do câncer de mama
  • o rastreamento através do autoexame das mamas não garante a redução da mortalidade

Isto é, tenha sempre um médico de sua confiança e visite-o regularmente. Exames preventivos não devem ser substituídos pelo autoexame.

O Ministério da Saúde e o INCA lançaram uma Cartilha sobre o Câncer de Mama, com conteúdo de fácil entendimento e com informações atualizadas sobre a doença. Quem tiver interesse, vale a pena conferir.

Feliz Outubro Rosa!

Fontes:

http://www1.inca.gov.br/inca/Arquivos/livro_deteccao_precoce_final.pdf

http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/e03b508046404270b86dfa2d43a04cdb/Cartilha_câncer_de_mama_vamos_falar_sobre_isso2016_web.pdf?MOD=AJPERES&CACHEID=e03b508046404270b86dfa2d43a04cdb


Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.287 outros seguidores

Calendário

agosto 2017
S T Q Q S S D
« jul    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 798,861 hits

Top 5


%d blogueiros gostam disto: