Arquivo para setembro \30\-03:00 2014

Alimentos e receitas que fazem bem para o coração e previnem doenças

O dia 29 de setembro é marcado como o Dia Mundial do Coração. Um bom motivo para rever e mudar hábitos alimentares. As nutricionistas Sônia Toriani e Vera Lucia Moratelli dão dicas de alimentos saudáveis para consumir e também como substituir alimentos “ruins” por alimentos que ajudam a prevenir doenças cardiovasculares.

castanha-do-para

Sonia orienta para o consumo de alimentos integrais pelo menos uma vez ao dia, como pão e arroz, por exemplo. Vera lembra de comer diariamente frutasverduras, mas em quantidades equilibradas, por terem alto teor calórico.

Lista de alimentos benéficos para o coração

Alho: reduz a pressão arterial e protege o coração ao diminuir a taxa de colesterol ruim e aumentar os níveis do colesterol bom, o HDL.

Aveia: ajuda a diminuir o colesterol sérico total e também os níveis de colesterol ruim, o LDL.

Azeite de oliva extra virgem: facilita aumentar os níveis de HDL, conhecido como colesterol bom, prevenindo problemas cardiovasculares.

Castanha do pará: rica em gordura monoinsaturada (encontrada também no azeite) e gordura poliinsaturada (encontrada no peixe). Ajuda a baixar os níveis do colesterol ruim e a aumentar os do colesterol bom. Consumo ideal: duas unidades ao dia.

Chocolate amargo (70 a 80% cacau): possui antioxidantes, protegendo os vasos sanguíneos e consequentemente o coração. Consumo ideal em torno de 15 a 20 gramas ao dia.

Frutas: possuem fibras que ajudam a diminuir a absorção do colesterol e das gorduras e ainda melhoram o funcionamento do intestino.

Receitas

Arroz com nozes e cúrcuma
Ingredientes:
3 colheres de sopa de azeite de oliva
2 colheres de sopa de cebola picada
1 dente de alho espremido
3 xícaras de arroz integral (lavado e escorrido)
½ xícara de nozes moídas
1 colher de sopa de manjericão picado
1 colher de chá de cúrcuma em pó
4 xícaras de chá de água fervente

Modo de Preparo:
Em uma panela, coloque o azeite de oliva, a cebola e o alho, deixando dourar levemente. Acrescente o arroz e refogue por alguns minutos. Junte as nozes, o manjericão, a cúrcuma e a água fervente. Tampe a panela e deixe cozinhar em fogo baixar por 20 minutos ou até que o arroz fique seco.

Mousse de cacau funcional
Ingredientes:
1 abacate bem maduro;
2 colheres de sopa de cacau em pó;
2 colheres de sopa de mel ou xarope de agave;
2 colheres de chá de canela em pó;
1 colher de chá de sal marinho ou shoyo

Modo de Preparo:
Passe todos os ingredientes no processador ou liquidificador até formar um creme homogêneo. Coloque em taças e leve para gelar por cerca de 2 horas.

Dicas de como consumir

Molho para salada: amasse o abacate com iogurte natural desnatado, suco de limão e sal a gosto.

Vitamina: Bata no liquidificador com bebida de arroz e Agave (substituto do açúcar) e cacau em pó.

Pasta para sanduíche: amasse o abacate com suco de limão.

Sobremesa: pedaços de abacate com agave e salpique nozes, castanhas ou amêndoas torradas e picadas.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://zh.clicrbs.com.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Má alimentação e sedentarismo são principais fatores para doenças do Coração

Dia Mundial do Coração, celebrado hoje, 29 de setembro, é uma data relevante para lembrar a população que mudanças simples no dia a dia podem significar cuidados essenciais na prevenção de doenças cardiovasculares, como infartos e derrames. Combater o sedentarismo com atividades físicas diárias como caminhadas ou subir escadas já fazem grande diferença. Mudar alguns hábitos na alimentação também é fundamental. Pensando nisso, que tal começar a cuidar do seu coração nessa data?
dia_mundial_coracao_01SMN
O cogumelo tem um elevado valor nutricional e contém substâncias que podem trazer benefícios à saúde, como a eritadenina que atua na redução do colesterol no sangue. Além disso, possui forte ação antioxidante devido às vitaminas A e C, betacaroteno, entre outras substâncias que agem combatendo os radicais livres e prevenindo reações adversas ao organismo. A acelga é um alimento nutritivo e de baixa caloria, possui boa quantidade de vitamina K, magnésio e potássio e as vitaminas E, A e C.

O cardiologista Otávio Gebara, diretor clínico do Hospital Santa Paula, lembra que má alimentação, sedentarismo, tabagismo e predisposição genética são os principais fatores de risco para as doenças cardiovasculares.

— Não adianta fumar menos ou somente alguns cigarros por dia, ou mesmo deixar para fumar só entre amigos em um bar. Existem mais de 4.000 substâncias tóxicas encontradas no cigarro e a nicotina é só uma delas. Esses elementos oxidam o colesterol, que passa a se depositar com maior facilidade nas artérias, formando placas.

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), as doenças cardiovasculares são as principais causas de morte no mundo. Todo ano, 15 milhões de pessoas morrem em consequência de problemas no coração, número equivalente a 30% do total anual de mortes.

Apesar de hipertensão e a aterosclerose (colesterol alto) estarem entre as doenças crônicas mais comuns decorrentes do aumento da longevidade, infarto agudo no miocárdio, doença vascular periférica, AVC (Acidente Vascular Cerebral) e morte súbita são as que mais matam. Gebara reforça que as doenças cardiovasculares são mais frequentes em pessoas acima dos 50 anos.

Prevenção

De acordo o cardiologista, a prevenção ainda é a melhor solução. Praticar exercícios físicos com regularidade, ter uma alimentação saudável — dando preferência a carnes brancas, grelhadas ou assadas; evitar fritura, comer mais frutas e vegetais, beber água regularmente, evitar o estresse, checar a pressão arterial com frequência e sempre medir o colesterol são atitudes fundamentais para manter um estilo de vida benéfico.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://noticias.r7.com/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Calendário Viva Melhor 2014: 4º Trimestre

4o-tri-2014

Dia Mundial do Coração será celebrado

O Dia Mundial do Coração será celebrado, na segunda-feira (29), com o intuito de conscientizar a população a respeito dos problemas cardiovasculares que podem acontecer em qualquer idade. A data incentiva a modificação do estilo de vida, adotando hábitos mais saudáveis de alimentação, exercícios e lazer.

heart

Segundo o cardiologista e Chefe do Serviço de Emergência do Hospital Federal de Bonsucesso, Leandro Duarte, a data serve para reforçar a importância e a necessidade de cuidar da saúde. “É necessário cuidar da saúde cardiovascular desde a infância, aprendendo a evitar o sedentarismo, obesidade, tabagismo e outros fatores que levam a problemas no coração”, afirma.

As doenças cardiovasculares são a maior causa de mortalidade no Brasil. De acordo com o cardiologista, o AVC isquêmico está liderando a lista de principais causas de morte. Segundo ele, “todas essas situações são favorecidas devido ao estilo de vida da pessoa, que incluem o sedentarismo, consumo de alimentos hipercalóricos, ritmo de vida acelerado e estressado, tabagismo e obesidade”.

O cabelereiro José Maria Nicácio, 55 anos, descobriu ter problemas cardiovasculares após excessos de um final de semana com direito a churrascos, feijoada e sobremesas. Nicácio sentiu-se mal, comunicou a esposa e foram para um hospital. Ele descobriu que estava com a pressão alta. Isso aconteceu há 2 anos e hoje em dia ele toma medicamentos para hipertensão e cuida bastante de sua alimentação, tanto é que já emagreceu 12kg. O cabelereiro faz acompanhamento com médicos e nutricionista de seis em seis meses.

Nicácio era apaixonado por refrigerantes e também não resistia a uma gordurinha. Cortou tudo isso. Atualmente ele, que parou de jogar bola aos 45 anos, investe em saladas, pães integrais, carnes grelhadas, pouco sal e poucos molhos e também faz caminhada para baixar os níveis de colesterol. Ele tem quatro filhos e três netos e, segundo ele, quer viver muito mais para acompanhar o crescimento da família, é preciso se cuidar.

Segundo os médicos, o fato de Nicácio nunca ter fumado e nunca ter gostado de tomar bebidas alcoólicas facilitaram para que ele se prevenisse de mais problemas cardíacos. “Eu não sinto mais picos de pressão, tomo meus medicamentos no horário correto e cortei muitas coisas da minha dieta alimentar. Não me fazem falta, é para meu bem. É tudo questão de costume e de querer cuidar da saúde”, afirma o cabelereiro.

Praticar exercícios físicos regularmente, manter o hábito de uma alimentação saudável, com horários para se alimentar e seleção de alimentos naturais são caminhos para prevenir uma doença cardiovascular, de acordo com o cardiologista Leandro.

Segundo o médico, atualmente os brasileiros têm se preocupado mais com as doenças do coração, mas, ainda assim, essa preocupação não é refletida na mudança de hábitos necessários. “Ainda há muito que mudar nos hábitos do nosso país. Consumir frituras, gorduras, doces em excesso faz com que o LDL colesterol aumente, formando gorduras nas artérias e levando ao entupimento”, explica o médico, que afirma que consumir esses alimentos esporadicamente não tem problema. O que não pode acontecer é o consumo sem moderação.

Dá para viver e cuidar da doença – Assim como o Dia Mundial do Coração, a criação de datas específicas para combater ou lembrar algumas doenças são importantes para que as pessoas reflitam sobre seus hábitos de vida, prevenção de doenças e melhorias na saúde. Segundo a nutricionista da Coordenação de Atenção a Saúde do Servidor do Ministério da Saúde, Nadia Amore, é interessante que as pessoas acompanhem periodicamente seus níveis de colesterol, através de exames, já que o aumento muitas vezes não é acompanhado de sintomas e está associado a problemas cardiovasculares.

De acordo com a nutricionista, problemas de colesterol são mais comuns na fase adulta e em pessoas que tenham fatores de risco associados. Isso não quer dizer que esses problemas estão descartados na infância. Podem sim aparecer em crianças porque, de acordo com ela, “podem ocorrer problemas de colesterol devido à herança genética e aumento de consumo de alimentos ricos em açúcares refinados e gorduras trans”.

A vendedora Marina Lima, 28 anos, descobriu uma doença genética aos 7 anos de idade. Ela sofre com prolapso na válvula mitral (o sopro no coração). Como ela descobriu a doença logo cedo, já fez tratamento medicamentoso, mas hoje em dia apenas faz o acompanhamento anual com cardiologistas. Grandes emoções e momentos de nervoso fazem Marina sentir-se mal e, por isso, ela costuma evita-los.

Marina já conversou com seu cardiologista e também com a pediatra da filha, Marisa, 4 anos, para realizar exames preventivos e descobrir se ela tem o mesmo problema da mãe, mas ainda não foram necessários. Para evitar maiores problemas, a vendedora cuida da sua saúde. “Não fumo, faço acompanhamento médico e tento manter uma alimentação saudável, investindo muito em saladas de verduras e legumes”, afirma.

Segundo o cardiologista Leandro, pessoas de qualquer idade que nunca tiveram problemas de coração devem tomar as devidas precauções e consultar-se com o médico uma vez ao ano, realizar exames de rotina e sempre manter hábitos saudáveis. “É importante que, sobretudo os homens que muitas vezes negligenciam a saúde, façam exames de rotina e se consultem periodicamente. Isso porque a população masculina está sob maior influencia de vários fatores de risco de doenças cardiovasculares, mas raramente vão ao médico”, explica.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.brasil.gov.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

CORAÇÃO: Caminhar é Tudo de Bom

Campanha-Coração-2014

Dicas para quem quer começar a fazer Caminhadas

Para quem que não gosta de ir à academia, optar pela caminhada pode ser uma boa opção para abandonar o sedentarismo.

mulher-caminhada-parque-37527

De acordo com o médico de família Gustavo Kerr, da Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC), caminhar é uma atividade física de baixo impacto e uma arma poderosa para combate e prevenção de diversas doenças, inclusive cardíacas. “Ela libera endorfinas que geram sensação de bem estar, além de auxiliar no controle dos níveis de pressão arterial. O condicionamento físico que ganhamos com esse exercício ajuda na execução de diversas funções diárias e aumenta a disposição no dia a dia. A prática também propicia o fortalecimento muscular, o que ajuda na prevenção de quedas”,.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), andar diariamente por dois quilômetros a 4km/h, um ritmo leve que faz a atividade durar em torno de 30 minutos, é suficiente para diminuir consideravelmente o risco de infarto, derrame ou desenvolver diabetes e hipertensão.

Cuidados prévios

Entretanto, o personal trainer Marcos Antônio de Arruda adverte que a pessoa sedentária deve realizar uma avaliação médica para saber se está apta a fazer exercícios e de que forma deverá começar. “Uma simples caminhada para quem nunca sai do sofá pode trazer complicações, pois a atividade aumenta a frequência cardíaca e pode até causar infarto”.

Kerr divide a orientação. “Para quem não está acostumado a fazer nenhuma atividade, é bom ir aos poucos. O sinal de que o corpo está sendo exigido além do limite pode ser uma dor no peito, falta de ar ou perda da sensibilidade nas extremidades. Mas se o indivíduo já fez algum exercício ou esforço semelhante, dificilmente irá apresentar alguma restrição. Na dúvida, o ideal é procurar um profissional de saúde antes de começar”.

Para os iniciantes, vale iniciar a atividade com cinco minutos de caminhada leve, seguidos de dez minutos de passos mais acelerados e outros cinco minutos finais de caminhada suave novamente. Esses 20 minutos iniciais de treinamento devem ser aos poucos ampliados, conforme o indivíduo se sentir confortável e não ficar sem fôlego.

Antes de começar o exercício, é importante fazer um aquecimento, além de alongar braços e pernas. “Vale lembrar que é preciso utilizar um tênis confortável e apto para a prática, pois aqueles que usam calçados inapropriados podem desenvolver problemas principalmente no tornozelo e nos joelhos”, afirma o personal.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://coracaoalerta.com.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Executivos estão no limite do estresse

Se a sua meta de carreira é a cadeira de direção de uma grande empresa é melhor você encontrar uma válvula de escape para o estresse.

stress-and-cortisol

Pesquisa realizada pela consultoria Talenses mostra que 39% de 115 diretores estão, assumidamente, estressados. Mas este percentual pode ser maior, porque muitas vezes o executivo não se dá conta de que está se sacrificando pelo trabalho.

“A questão é a sensação que o executivo tem em relação ao estresse. Por estar tão envolvido com o trabalho, muitas vezes não se dá conta de que isso acontece com ele”, diz Rodrigo Vianna, diretor executivo da Talenses.

No ano passado, a filial do Brasil da International Stress Management Association (ISMA) estimou que 70% da população economicamente ativa do país já tenham apresentado sintomas (físicos e emocionais) de estresse, tendo no trabalho o seu grande gatilho.

E a pesquisa com os diretores confirma o trabalho como o vilão da história. É que todos os motivos citados como causas do estresse estão relacionados ao expediente. Veja quais são:

1. Pressão na tomada de decisão

“O executivo brasileiro está sob pressão. O mercado hoje está sob pressão”, diz Vianna. Segundo ele, este é o principal fator estressante na rotina dos executivos do topo da hierarquia na empresa.

Dentre os entrevistados, 78% alegaram que se sentem expostos a situações de pressão na tomada de decisão. “À medida que um profissional cresce a sua tomada de decisão não diz mais respeito só ao negócio. Envolve uma série de outros fatores, como a equipe e cenário econômico”, explica.

2. Horas extras no escritório

As longas jornadas no escritório também apareceram na pesquisa. Passar do horário frequentemente ou sempre foi fator pontuado por 62% dos executivos.

“Tem uma questão que é o estilo do brasileiro de trabalhar, sempre em contato com as pessoas, conversando, tem a pausa para o café. Isso tudo faz com que no fim do dia ele fique no escritório uma carga horária maior”, diz Vianna.

3. Realizar tarefas fora do escopo

Com estruturas mais enxutas, o acúmulo de funções virou rotina nas empresas. “Não tem como fugir, a ordem é fazer mais com menos”, diz o diretor da Talenses.Na pesquisa, 58% citaram este fator, quando frequentem como gatilho do estresse.

4. Deixar a família para resolver problemas do trabalho

Segundo o estudo, 30% alegaram que se acionado e ter deixar a família para solucionar questões e problemas do trabalho influencia nesse estado. “Essa é uma questão que está ligada à maneira como o executivo faz a gestão do tempo”, diz Vianna.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://exame.abril.com.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Estresse: vilão ou aliado?

O brasileiro é o povo mais estressado do mundo. Esse foi o resultado de uma pesquisa realizada pela empresa de recrutamento Robert Half, que diz que 40% dos trabalhadores sofrem com esse mal em seu ambiente de trabalho – bem acima da média mundial de 11%.

estresse

Trabalhar com prazos curtos, ter que tomar decisões rápidas e assertivas, atuar em longas jornadas, participar de reuniões exaustivas e ter a habilidade de gerir pessoas, cada uma com sua personalidade. Essa é a rotina de um líder na maioria das organizações, e são eles os maiores responsáveis pelo resultado da pesquisa.

Antes de qualquer coisa, que tal desconstruirmos a imagem tão negativa que temos do “estresse”? No mundo moderno, dizer que está estressado tornou-se uma situação normal. Se temos, por exemplo, um dia corrido, cheio de afazeres, já concluímos que passamos por um dia estressante. O mesmo termo é dado às pessoas grosseiras e sem educação.

O estresse, segundo Dráuzio Varela, é “um mecanismo fisiológico do organismo sem o qual nós, nem os outros animais, teríamos sobrevivido. Se nosso antepassado das cavernas não reagisse imediatamente ao se deparar com uma fera faminta, não teria deixado descendentes. Nós existimos porque nossos ancestrais se estressavam, isto é, liberavam uma série de mediadores químicos (o mais popular é a adrenalina), que provocavam reações fisiológicas para que, diante do perigo, enfrentassem a fera ou fugissem”.

Sim, o estresse nos fez chegar até aqui, e também é responsável por tantos problemas de saúde e relacionamentos. O acúmulo de obstáculos, o dia a dia repetitivo, e todos aqueles fatores citados anteriormente somados a tantas outras adversidades, são situações estressoras que desequilibram a quantidade de mediadores químicos. E é então que vem o desgaste, alterações do humor, tensão muscular, ansiedade e outros sintomas.

Para um líder é de suma importância entender e identificar os fatores estressantes em sua organização. Dependendo do caso, há necessidade de um profissional especializado para analisar em qual ambiente este profissional está inserido e assim trabalharem juntos, utilizando os elementos negativos como trampolim para o sucesso.

Quando entendemos quais fatores nos estressam é mais fácil lidar com eles. Não é possível controlar os fatores estressantes, mas mudar a maneira que reagimos diante deles, sim. Um líder desequilibrado influencia negativamente toda sua equipe. Ele pode contribuir significantemente para a famosa rádio peão, para faltas, conflitos de ideias, baixa produção, comunicação falha e clima de incerteza.

Portanto, o profissional deve ser consciente e orientado, pautado nos objetivos da organização, de sua equipe e principalmente seus próprios. O líder deve ser firme em seus propósitos, consciente de que gestão de pessoas não é apenas comandar um monte de subordinados e sim gerir seres únicos, diferentes em sua concepção.

Vivemos em um mundo onde os estímulos “estressantes” estão em tudo. Se não soubermos como enfrentar nosso dia a dia com mais leveza, ficaremos doentes e contribuiremos com a doença do outro.
Comece mudando as atitudes mais básicas. Durma direito, desligue-se por um momento dos problemas, alimente-se melhor, faça atividades físicas, crie e curta momentos de prazer. Arrume tempo para si e principalmente busque mudanças refletindo sobre a melhor maneira de enfrentar as adversidades. Resolva seus problemas, pare de empurrar com a barriga.

Por favor, não deixe de ser estressado, mas use toda a sua energia, para construir e contribuir. E que tal amanhã, quando estiver preso no trânsito, em vez de se estressar, aproveitar o momento e ouvir aquele CD de que tanto gosta? Se o estresse será um vilão ou aliado, quem decide é você!

Marcelo Cardoso é especialista em coaching, PNL (Programação Neuro Linguística) e fundador da Arco 7.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.administradores.com.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Estresse prejudica a saúde, a pele, engorda e acelera o envelhecimento

A conta é simples, mas o resultado raramente fecha. A rotina da maioria das mulheres incluem oito horas de sono, somadas a oito horas de trabalho, no mínimo uma hora no trânsito, mais em média duas horas para as refeições e uma hora para os cuidados pessoais básicos. Do total de 20 horas completamente preenchidas, quatro é o que resta para ser dividido entre cuidados com a casa, crianças, estudos, vida pessoal, social e atividades físicas. O problema é que nunca sobra tempo e, essa correria diária, somada à pressão interna para que tudo seja realizado em tempo e com sucesso gera um grande estresse.

People dancing together on beach

– As múltiplas tarefas assumidas somadas a um alto grau de exigências consigo mesmas tem levado muitas mulheres ao estresse. E com toda essa pressão interna, é comum que elas se sintam irritadas, ansiosas e até mesmo tristes – diz Aretusa dos Passos Baechtold, psicóloga do Instituto Psicológico de Controle do Stress Dra. Marilda Lipp (IPCS).

A especialista explica ainda que o estresse prolongado pode levar a mulher a desenvolver distúrbios mais graves como anorexia, bulimia, ansiedade e depressão.

Mas as influências psicológicas do estresse não aparecem sozinhas. O físico também é bombardeado com a liberação de substâncias como adrenalina, cortisol e prostaglandinas que comprometem a imunidade e as funções corporais.

– É perfeitamente normal algum nível de estresse, o problema está no excesso. Quando ficamos “bombardeando” o corpo com um mecanismo de adaptação o tempo todo, e por muito tempo, geramos condições não saudáveis que podem acarretar diversas doenças graves como derrames, infartos, câncer e demências – exemplifica o Dr. Fábio Cardoso, médico especialista em anestesiologia, longevidade e antienvelhecimento.

O que começa no psicológico e passa pela parte física interna, logo se torna aparente do lado externo também. Aumento da oleosidade da pele, surgimento de acne,queda de cabelo e ocorrência de alterações nas unhas são os principais sinais de estresse emitidos pelo corpo.

– Situações de tensão extrema desencadeiam alterações do fluxo sanguíneo e a redução da nutrição da pele. Esse processo leva ao aumento da velocidade de deterioração das células – explica Dr. Fábio Cardoso.

O peso é outro fator que pode sofrer alterações decorrentes do estresse. Segundo o Dr. Fábio, por reduzir a capacidade do corpo de “queimar” calorias é comum que o estresse engorde.

– Outro dado importante é que níveis elevados de cortisol, o hormônio relacionado ao estresse, aumentam a retenção hídrica no corpo. Além do “inchaço”, esta retenção aumenta os espaços entre as células, dificultando as trocas e a passagens de informações entre elas, gerando um desequilíbrio no processo de manutenção da saúde do corpo. E, é óbvio que a beleza sofre junto – diz Dr. Fábio Cardoso.

A conta é simples, mas o resultado raramente fecha. A rotina da maioria das mulheres incluem oito horas de sono, somadas a oito horas de trabalho, no mínimo uma hora no trânsito, mais em média duas horas para as refeições e uma hora para os cuidados pessoais básicos. Do total de 20 horas completamente preenchidas, quatro é o que resta para ser dividido entre cuidados com a casa, crianças, estudos, vida pessoal, social e atividades físicas. O problema é que nunca sobra tempo e, essa correria diária, somada à pressão interna para que tudo seja realizado em tempo e com sucesso gera um grande estresse.

– As múltiplas tarefas assumidas somadas a um alto grau de exigências consigo mesmas tem levado muitas mulheres ao estresse. E com toda essa pressão interna, é comum que elas se sintam irritadas, ansiosas e até mesmo tristes – diz Aretusa dos Passos Baechtold,psicóloga do Instituto Psicológico de Controle do Stress Dra. Marilda Lipp (IPCS).

A especialista explica ainda que o estresse prolongado pode levar a mulher a desenvolver distúrbios mais graves como anorexia, bulimia, ansiedade e depressão.

Mas as influências psicológicas do estresse não aparecem sozinhas. O físico também é bombardeado com a liberação de substâncias como adrenalina, cortisol e prostaglandinasque comprometem a imunidade e as funções corporais.

– É perfeitamente normal algum nível de estresse, o problema está no excesso. Quando ficamos “bombardeando” o corpo com um mecanismo de adaptação o tempo todo, e por muito tempo, geramos condições não saudáveis que podem acarretar diversas doenças graves comoderrames, infartos, câncer e demências – exemplifica o Dr. Fábio Cardoso, médicoespecialista em anestesiologia, longevidade e antienvelhecimento.

Aumento da oleosidade da pele, surgimento de acne, queda de cabelo e ocorrência de alterações nas unhas são os principais sinais de estresse emitidos pelo corpo.” Dr. Fábio Cardoso

O que começa no psicológico e passa pela parte física interna, logo se torna aparente do lado externo também. Aumento daoleosidade da pele, surgimento de acne,queda de cabelo e ocorrência de alterações nas unhas são os principais sinais de estresse emitidos pelo corpo.

– Situações de tensão extrema desencadeiam alterações do fluxo sanguíneo e a redução da nutrição da pele. Esse processo leva ao aumento da velocidade de deterioração das células – explica Dr. Fábio Cardoso.

O peso é outro fator que pode sofrer alterações decorrentes do estresse. Segundo o Dr. Fábio, por reduzir a capacidade do corpo de “queimar” calorias é comum que o estresse engorde.

– Outro dado importante é que níveis elevados de cortisol, o hormônio relacionado ao estresse, aumentam a retenção hídrica no corpo. Além do “inchaço”, esta retenção aumenta os espaços entre as células, dificultando as trocas e a passagens de informações entre elas, gerando um desequilíbrio no processo de manutenção da saúde do corpo. E, é óbvio que a beleza sofre junto – diz Dr. Fábio Cardoso.

Uma boa forma de prevenir esse estresse e suas influências psicológicas e físicas é a prática de exercícios físicos. Mas como acrescentar mais uma hora na rotina? Não seria esse mais um motivo de estresse? Não! Apesar de ser uma das atividades mais negligenciadas, os exercícios são fundamentais. Conforme os especialistas, a hora a mais que eles ocupam se transformam em horas a mais de qualidade de vida e beleza.

– A prática esportiva tem papel fundamental dentro do controle e tratamento de estresse. Além de melhora a condição de adaptação do organismo a situações de estresse, ela libera substancias que nos trazem sensação de prazer e relaxamento, melhorando inclusive a qualidade do sono – explica Aretusa Baechtold.

– Estar em movimento faz a pessoa respirar melhor, o que contribui para controlar ansiedade, e gera adaptações de melhora nos processos recuperativos dos tecidos corporais. Ou seja, podem melhorar a pele, o cabelo e as unhas, além de reduzir a celulite e emagrecer. Enfim, o exercício físico é uma terapia eficaz no combate ao estresse e ainda pode deixar a mulher mais bonita – conclui Dr. Fábio Cardoso.

Além de servirem como “terapia” contra o estresse, os exercícios físicos trazem consigo uma enxurrada de benefícios físicos, portanto inclua alguma atividade na sua rotina já!

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://globoesporte.globo.com/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Acidentes de trânsito matam 43 pedestres por dia no Brasil

Parte mais frágil do trânsito, o pedestre foi o segundo tipo de vítima que mais pediu indenizações do Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (Dpvat) no primeiro semestre de 2014, depois dos motociclistas. De acordo com levantamento da Seguradora Líder-Dpvat, uma média diária de 370 pedestres se envolveram em acidentes de trânsito, entre os que pediram indenização por morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas.

transito-fechado1

Foram pagas 7.806 indenizações por morte de pedestre, uma média de 43 óbitos por dia, o que corresponde a 31% dos pagamentos por morte no período. Nos casos de invalidez permanente, foram mais de 50 mil indenizações para pedestres, 20% do total de casos desse tipo que acionaram o Dpvat.

O levantamento foi feito para alertar a sociedade sobre os perigos que o pedestre corre no trânsito, dentro da campanha da Semana Nacional do Trânsito, que começou hoje (18). A seguradora lançou a campanha “Viver seguro no trânsito”, com informações e dicas sobre convivência pacífica. Também foi feito um vídeo com alunos de autoescola, no qual os professores simulam ensinar absurdos no trânsito. O material pode ser visto no site www.viverseguronotransito.com.br.

O diretor de Relações Institucionais da Seguradora Líder-Dpvat, Marcio Norton, lembra que as campanhas costumam focar no motociclista, que continua sendo a principal vítima do trânsito, mas este ano a ideia é lembrar que todo mundo é pedestre em algum momento. “A gente tem chamado a atenção também que todos somos pedestres. Então, é para ter mais respeito com o pedestre, mais atenção, e também lembrar ao pedestre de se preocupar em atravessar na faixa, olhar para os dois lados, não ficar falando no celular, não se distrair. É criar uma reflexão”, disse ele.

As estatísticas do Dpvat incluem os ciclistas junto com os pedestres, mas, de acordo com Norton, a seguradora já começou a separar os dois tipos de vítima. “Nós já começamos a fazer o levantamento. A gente cadastra várias informações, sexo, horário de acidente, faixa etária, tipo de veículo, se é motorista, passageiro ou pedestre. Mas como pedestre entra todo mundo que não estava no veículo automotor. A bicicleta ficou junto com o pedestre, mas vamos começar a medir agora, ainda é muito pouco, não tem massa crítica, o ciclista não é muito não”, comentou.

Para requerer o seguro, é preciso registrar um boletim de ocorrência na polícia e procurar os postos de atendimento das seguradoras, sindicatos dos corretores de seguros ou uma agência dos Correios. Os locais podem ser consultados no site do seguro Dpvat. O benefício por morte tem o valor de R$ 13,5 mil e a indenização por invalidez permanente é de até R$ 13,5 mil. O Dpvat não discute culpa do acidente, e o valor é pago em até 30 dias após a entrega dos documentos. A vítima de acidente de trânsito ou parente da vítima tem prazo de três anos para fazer o pedido, mas, de acordo com o diretor, os pedidos têm chegado com média de 90 dias.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.ebc.com.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br


Twitter @vivamelhor

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se aos outros seguidores de 2.164

Calendário

setembro 2014
S T Q Q S S D
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
2930  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 1.002.851 hits

%d blogueiros gostam disto: