Arquivo de maio \31\UTC 2016

Fumar. Não comece. Se começou, pare.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que pelo menos um terço da população mundial adulta seja fumante. O tabagismo tem relação com vários tipos de câncer (pulmão, cavidade oral, laringe, esôfago, estômago, bexiga, colo do útero e leucemias).

PIxabay Tabaco

Hoje é provado que não existe órgão que não seja afetado diretamente pelo cigarro. A fumaça, não só do cigarro como outros derivados do tabaco, possui 60 substâncias cancerígenas e 4700 substância toxicas.

Fumantes chegam a ter:

  • 20 vezes mais chances de ter a doença no pulmão que não fumantes
  • 10 vezes mais chances de ter a doença na laringe
  • 2 à 5 vezes mais chances de desenvolver câncer de esôfago

Entre os prejuízos causados pelo cigarro estão também os dermatológicos, como pele seca, aparecimento de rugas e queda de cabelo. 

O dermatologista Luciano Morgado, explica o motivo: “O cigarro, assim como no pulmão, causa a diminuição da circulação sanguínea na pele, a vaso constrição. Com a chegada menor de sangue no local, vão diminuindo as fibras colágenas e elásticas, que são o que dá firmeza para pele. Com isso a pele vai ficando com uma coloração amarelada e com mais rugas, principalmente ao redor dos lábios e dos olhos. Além disso, o cigarro aumenta a atividade de uma enzima que chama elastase, que no pulmão causa enfisema e na pela degrada as fibras elásticas”.

O SUS oferece tratamento gratuito para quem quer deixar o tabagismo. A Secretaria Estadual e/ou Municipal de Saúde da sua região pode informar o local com o tratamento disponível mais próximo da sua casa. Para ter acesso ao tratamento, basta procurar uma Unidade Básica de Saúde que presta o atendimento, levar a identidade e se inscrever no programa de combate ao tabagismo do SUS.

Para saber mais sobre o tratamento gratuito para combater o vício do cigarro, acesse www.inca.gov.br/tabagismo . Parar de fumar sempre vale a pena em qualquer momento da vida, mesmo que o fumante já esteja com alguma doença causada pelo cigarro, tais como câncer, enfisema ou derrame.

Informações parciais da fonte: http://www.blog.saude.gov.br/promocao-da-saude/50804-alem-do-cancer-o-cigarro-causa-envelhecimento-precoce-da-pele.html

Medicamentos Genéricos

Foi no ano 2000 que iniciou-se a concessão dos primeiros registros de medicamentos genéricos, a serem produzidos em consonância com normas internas adotadas pela Organização Mundial da Saúde, países da Europa, Estados Unidos e Canadá.

Pixabay Remedios

Quais as vantagens dos medicamentos genéricos?

-> Disponibilizar medicamentos de menor preço, uma vez que o medicamento genérico deve ser no mínimo, 35% mais barato que o medicamento de referência;
-> Reduzir os preços dos medicamentos de referência, com a entrada de medicamentos concorrentes (genéricos);
-> Contribuir para aumento do acesso aos medicamentos de qualidade, seguros e eficazes.

O preço do medicamento genérico é menor, pois seus fabricantes não necessitam realizar todas as pesquisas que são realizadas quando se desenvolve um medicamento inovador, visto que suas características são as mesmas do medicamento de referência, com o qual são comparados.

O medicamento genérico é aquele que contém o mesmo princípio ativo, na mesma dose e forma farmacêutica, é administrado pela mesma via e com a mesma posologia e indicação terapêutica do medicamento de referência. O medicamento genérico apresenta eficácia e segurança equivalentes à do medicamento de referência podendo, com este, ser intercambiável.

A intercambialidade, ou seja, a segura substituição do medicamento de referência pelo seu genérico, é assegurada por testes de equivalência terapêutica, que incluem comparação in vitro, através dos estudos de equivalência farmacêutica e in vivo, com os estudos de bioequivalência apresentados à Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

A substituição do medicamento prescrito pelo medicamento genérico correspondente somente pode ser realizada pelo farmacêutico responsável pela farmácia ou drogaria e deverá ser registrada na prescrição médica.

Informações parciais da fonte: http://portal.anvisa.gov.br/wps/content/Anvisa+Portal/Anvisa/Inicio/Medicamentos/Assunto+de+Interesse/Medicamentos+genericos/Medicamento+Generico

 

 

 

Dicas de Prevenção Contra Gripe H1N1

Vírus da Gripe

Higienização das mãos e vacina são fundamentais, mas cuidados com o sono e a alimentação também pesam na prevenção.

Em 2015, 141 brasileiros foram diagnosticados com o vírus H1N1, mas em 2016, em menos de três meses (até dia 22 de março), o estado de São Paulo sozinho já havia notificado 260 casos da doença. Ano passado, foram contabilizados 36 óbitos, mas somente este ano, 38 paulistas já morreram em função das complicações da doença.

É recomendável que as pessoas gripadas suspendam atividades de rotina como trabalho e estudos, afim de evitar a propagação do vírus em locais com aglomeração.

Praticar exercícios físicos, ter alimentação saudável e o sono regular também são importantes para a prevenção, pois contribuem para o fortalecimento da imunidade.

Médicos da Sociedade Brasileira de Infectologia listam os cinco principais passos para se proteger contra o contágio pelo vírus Influenza H1N1:

1º passo: Não deixe de se vacinar contra o vírus H1N1. A vacina é disponibilizada pelo SUS para os grupos com risco de maior complicação como o dos idosos, crianças de seis meses a 5 anos, gestantes, puérperas (que acabaram de dar à luz), portadores de doenças crônicas, funcionários do sistema prisional e da área da saúde. Para quem não está nos grupos de risco, é possível tomar a vacina na rede particular;

2º passo: Evite o contato com as pessoas com a gripe H1N1. Em ambientes fechados, procure deixar as janelas abertas para que haja circulação do ar;

3º passo: Lave muito bem as mãos com água e sabão (inclusive entre os dedos, nos pulsos e por dentro das unhas) e utilize álcool gel para uma higienização completa. Se não for possível, faça pelo menos um dos dois procedimentos;

4º passo: Se segurar em lugares públicos como maçanetas, corrimãos, apoios do metrô e dos ônibus, evite levar as mãos até os olhos, nariz e boca enquanto não puder fazer nova higienização;

5º passo: Evite estresse, ansiedade, má alimentação, dormir pouco e beber álcool. Isso enfraquece o sistema imunológico e deixa o organismo ainda mais exposto ao vírus.

Informações parciais da fonte: http://www.minhavida.com.br/saude/noticias/20694-infectologistas-ensinam-os-5-passos-para-prevenir-gripe-h1n1


Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.292 outros seguidores

Calendário

maio 2016
S T Q Q S S D
« abr   jun »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 784,879 hits

Top 5


%d blogueiros gostam disto: