Arquivo para fevereiro \26\UTC 2010

“Dr. Google” dá informações erradas sobre obesidade

O advento da internet mudou a forma como as pessoas buscam informações a cada sintoma apresentado pelo corpo. Um estudo mostra que procurar sites para encontrar notícias e tratamentos sobre a obesidade merece uma boa filtragem do internauta. Quem faz o alerta é a pesquisadora emília vitória da Silva, que abordou o assunto em sua tese de doutorado na Faculdade de Ciências da Universidade de Brasília (UnB). Foram consultadas informações de 134 sites, todos encontrados pelos canais de busca. algumas páginas avaliadas continham erros de informação, dados incompletos, aconselhamento de medicamentos equivocado e omissão de reações adversas ou de contraindicações. O estudo considerou, também, se havia a identifi cação do autor, da instituição responsável, da data e da bibliografia, para se chegar ao resultado.
Das páginas indicadas pelos canais de busca:
39% informavam o autor
69% apontavam a instituição responsável
14% forneciam referências bibliográfi cas
68% tinham caráter comercial

O advento da internet mudou a forma como as pessoas buscam informações a cada sintoma apresentado pelo corpo. Um estudo mostra que procurar sites para encontrar notícias e tratamentos sobre a obesidade merece uma boa filtragem do internauta. Quem faz o alerta é a pesquisadora emília vitória da Silva, que abordou o assunto em sua tese de doutorado na Faculdade de Ciências da Universidade de Brasília (UnB). Foram consultadas informações de 134 sites, todos encontrados pelos canais de busca. algumas páginas avaliadas continham erros de informação, dados incompletos, aconselhamento de medicamentos equivocado e omissão de reações adversas ou de contraindicações. O estudo considerou, também, se havia a identifi cação do autor, da instituição responsável, da data e da bibliografia, para se chegar ao resultado.

Das páginas indicadas pelos canais de busca:
39% informavam o autor
69% apontavam a instituição responsável
14% forneciam referências bibliográficas
68% tinham caráter comercial

Postado por Edson Fabrício
Fonte: Revista Viva Saúde
Siga o Blog VMO no twitter: @vivamelhor
Vídeo: Canal Você [reprodução]

Anúncios

Mande para bem longe…

… AS GORDURAS. Principalmente as saturadas, presentes em alimentos de origem animal (em especial nas carnes vermelhas e de porco), e as trans, encontradas em produtos industrializados (como biscoitos recheados e bolos). As gorduras aumentam os níveis de LDL, o colesterol ruim, e baixam o HDL, o bom. Isso é ruim porque o LDL é a forma como o colesterol é transportado pelo sangue e é a principal causa de acúmulo nocivo de gorduras nas artérias. Assim, quanto maior forem os níveis de LDL no sangue, maior será a probabilidade do aparecimento de doenças cardíacas. Já o HDL transporta o colesterol do sangue para o fígado, onde ele é eliminado. Essa ação previne contra o acúmulo de colesterol nos vasos sanguíneos.

… AS FRITURAS. Aqui, há dois tipos de risco. O primeiro é a que a gordura animal é rica em gorduras saturadas. O segundo fator é que, quando reutilizada, ela libera substâncias nocivas à saúde, entre elas, as gorduras trans.

... O SAL. Em excesso, ele pode aumentar a pressão arterial, responsável pela origem de derrames cerebrais ou ataques cardíacos. Aqui, estão incluídos alimentos ricos em sódio, como alguns tipos de biscoitos salgados.

… O AÇÚCAR. Não se deixe enganar pelo gosto adocicado desse ingrediente. De bonzinho, ele não tem nada. Consumi-lo em excesso traz uma série de prejuízos à saúde cardíaca, como a arteriosclerose, que pode aumentar as chances de anginas — a popular dor no peito — ou infarto agudo do miocárdio. “Além de ser um facilitador para a obesidade, o açúcar está relacionado à predisposição para o diabetes”, completa Daniel Magnoni, do HCor.

Enriqueça sua alimentação com cores variadas
Pense na alimentação não somente como fonte calórica, mas também como fonte de nutrientes. Proteínas, vitaminas, lipídios, minerais, são fundamentais para o equilíbrio metabólico e nutrição celular. Mesmo sem saber exatamente a dose de cada nutriente presente na alimentação, comer buscando obter um leque bem colorido é um bom caminho, já que é a predominância de certas vitaminas e minerais que condiciona suas cores. E tenha bastante atenção para perceber se há alguma cor que está faltando na palheta do seu prato, afinal, na tela da sua saúde quanto maior for a variedade de tintas, mais vigorosa e bela fica a pintura.

Fonte: Revista Viva Saúde

Bem Estar: Recuperando o sono após viajar

Postado por Edson Fabrício
Siga o Blog VMO no twitter: @vivamelhor
Vídeo: Canal Você [reprodução]

Especial Verão: Como enfrentar o calor no Trânsito! (parte 2)

Importante: Se a temperatura está chegando aos 40°C, cuidado! Veja o que você pode fazer para diminuir seus efeitos no organismo:

Para a sensação de cansaço: Aposte nos sais minerais (potássio, magnésio, sódio), contidos na água mineral, que previnem também cãibras e alterações no correto funcionamento cardiovascular. O consumo deve ser aumentado, ainda que não se tenha a sensação de sede.

Evitar tonturas: Faça refeições regulares (entre quatro e cinco por dia), dando maior importância ao café-da-manhã, para dar ao corpo a energia necessária para as atividades diárias. As refeições podem ser alternadas com pequenas porções de alimentos salgados. Os carboidratos (massas e arroz) são admitidos.

• Diminuir o calor corporal: Prefira alimentos crus ou pouco cozidos – quanto maior a temperatura de cozimento, maior a perda de água e vitaminas. Alimentos muito quentes atuam como vasodilatadores e aumentam a temperatura corpórea; os gelados podem causar gastrites e congestão.

Leia a 1ª parte desse post: Especial Verão: Como enfrentar o calor no Trânsito! (parte 1)

Fonte: revista Viva Saúde

Carnaval 2010

Especial Verão: Como enfrentar o calor no Trânsito! (parte 1)

Se o calor já é difícil de suportar, imagina fazê-lo dentro de um carro, preso em um congestionamento. Mesmo nessa situação limite, é possível contornar o desconforto. Veja as dicas do especialistas:

• Nunca se esqueça de levar água consigo, principalmente quando as previsões indicarem altas temperaturas e ar seco.

• Alguns minutos antes de sair com o carro, abra as portas para facilitar a ventilação.

• Se a temperatura não é superior a 25°C, evite o uso do ar-condicionado no carro. Se o calor for muito intenso e for imprescindível usá-lo, mantenha-o até 5°C abaixo da temperatura externa.

• Evite posicionar as saídas de ar-condicionado diretamente sobre o passageiro ou sobre si mesmo. Verifique sempre se a cadeirinha das crianças está recebendo o ar diretamente ou se está muito exposta ao sol.

• Nunca deixe pessoas no interior do carro, mesmo se for por breves períodos, principalmente se estacionar ao sol.

• Se puder, evite sair de carro nas horas em que o sol está mais forte. Para viagens prolongadas, prefira os horários noturnos.

• Adote o uso de protetores solares para os vidros laterais dos automóveis: trata-se de uma atitude que pode atenuar o mal-estar dos passageiros durante percursos mais longos.

Fonte: revista Viva Saúde

Manual para viver MAIS!

Fonte: Revista Super Interessante Fev 2010


Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.287 outros seguidores

Calendário

fevereiro 2010
S T Q Q S S D
« jan   mar »
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 821,914 hits

Top 5


%d blogueiros gostam disto: