Posts Tagged 'Saúde'

Trabalha sentado? Levante-se!

Pixabay note copo home-office-336373_1920

Hoje é o Dia Mundial da Saúde, tema bastante lembrado nos últimos tempos. A busca pela qualidade de vida já está se tornando algo rotineiro e isso é muito bom. Apenas não esqueçam que nenhum conselho substitui uma boa orientação médica. Portanto, não deixem de ter um profissional de sua confiança para chamar de seu.

Agora, vamos falar de algo muito simples mas imensamente sério: a cadeira.

Em muitas profissões, a cadeira figura como a companheira de todas as horas. São horas a fio diante do computador, em longas reuniões, atendendo clientes e etc. Muitos de nós passamos praticamente o dia inteiro sentados. Por esse motivo, a cadeira foi associada a muitos problemas de saúde no mundo.

O sedentarismo é o segundo fator de risco que mais mata no mundo, atrás apenas da hipertensão. Por ano, ele tira a vida de 5,3 milhões de pessoas no mundo todo.

Além de humanas, as perdas são também materiais.

Especialistas dizem que nosso corpo é uma máquina perfeita que foi feita para estar em movimento.

A ausência de exercício físico reduz a expectativa de vida, acelera o envelhecimento, tira a força dos músculos e aumenta a incidência de doenças nos ossos.

A recomendação oficial para adultos:  pelo menos 30 minutos de atividade física, 5 dias por semana. Mas até uma rotina menos puxada pode trazer benefícios para o corpo. Parece repeteco já que falamos disso no post anterior. Mas a repetição faz o hábito, então vamos continuar batendo nessa tecla.

Levantar-se para pegar seu copo de água pode ser mais benéfico do que se imagina.

Dica para quem passa o dia sentado:

Levante-se durante 5 minutos a cada 30 minutos sentado ou 10 a cada 60, e assim por diante, com base em múltiplos de 5.

Confira os 6 riscos de permanecer sentado o dia inteiro:

1. Aumenta o risco de morrer mais cedo
Especialistas dizem que o risco de morrer aumenta 50 vezes entre aqueles que passam tempo demais acomodados na falsa segurança de suas poltronas.

2. Aumenta a chance de desenvolver a obesidade

Quanto mais tempo um indivíduo passa sentado, maior o seu IMC (Índice de Massa Corporal). Além de facilitar a obesidade, o hábito também aumenta a circunferência abdominal.

3. Reduz a fertilidade em homens

Passar muito tempo no assento reduz a concentração de esperma no líquido espermático.

4. Faz com que a coluna fique em posição pouco natural

Ao sentarmos, geralmente distribuímos o peso do corpo de maneira errada, não respeitando as curvaturas naturais da coluna vertebral. Com isso, aumenta-se a pressão entre os discos intervertebrais, o que causa dores nas costas. Em alguns casos, a má postura pode trazer problemas mais graves, como hérnia de disco.

5. Prejudica a circulação

A posição sentada atrapalha a circulação sanguínea e linfática. Se for mantida por tempo demais, traz problemas como inchaços nas pernas, dores e varizes.

6. Aumentam os problemas relacionados à saúde

O hábito de passar tempo demais sentado está relacionado a problemas de diversas ordens, como aumento nos índices de triglicérides, pressão arterial e diabetes.

Portanto, não peça para trazerem seu copo de água. Vá buscar você mesmo.

Fonte: http://exame.abril.com.br/carreira/6-riscos-que-voce-corre-ao-passar-o-dia-sentado-no-trabalho/

Combinações Saudáveis

pixabay-salmon-518032_1920

No Dia Mundial da Alimentação, falar sobre alimentação saudável é bater mais uma vez na mesma tecla já que falamos sobre assunto no Dia do Nutricionista e estamos sempre dando pitaco sobre a importância das boas escolhas na hora de encher o prato. Mas o assunto vale a pena ser revisto sempre, pois muitas doenças podem ser prevenidas ou mesmo curadas somente com a reeducação alimentar.

Então, vamos falar de “combinações saudáveis”.

Ao preparar seu prato, muitas vezes, a combinação de 2 alimentos pode resultar em inúmeros benefícios, devido à interação entre eles, melhorando a absorção das vitaminas pelo organismo ou bloqueando os malefícios de alguns alimentos.

Confira algumas combinações inteligentes abaixo:

Arroz + Feijão

O aminoácido metionina do arroz e a lisina do feijão formam a proteína, importante para a formação dos nossos tecidos.

Salmão + Salada de Alface, Agrião, Brócolis e Nozes

As vitaminas A (presente no agrião), D (presente no salmão), E (presente no brócolis) e K (presente no alface) precisam de gordura para serem absorvidas, daí que a gordura do salmão entra para exercer esta função.

Cenoura + Laranja

A vitamina C da laranja, combinada com o ácido fenólico da cenoura, baixa os níveis de colesterol ruim, além de prolongar a sensação de saciedade.

Feijão + Rúcula

A vitamina C aumenta em até 30% a absorção do ferro em vegetais.

Carne + Alecrim

O alecrim, quando aquecido, produz os ácidos: carnósico (anti-inflamatório) e rosmarínico (antioxidante). Essa dupla corta o efeito das toxinas da carne.

Tomate + Azeite

O tomate cru ou cozido é rico em licopeno (antioxidante) que neutraliza os radicais livres. Mas o licopeno precisa de gordura para entrar em ação. Daí que entra o azeite.

Ovo + Brócolis + Arroz Integral

O magnésio do arroz com a vitamina D do ovo, ajuda na absorção do cálcio do brócolis.

Atum + Frutas Vermelhas

O ácido elágico, presente no suco de frutas, aumenta a absorção do ômega 3 do peixe que reduz o colesterol ruim.

Fonte: http://super.abril.com.br/ciencia/as-9-combinacoes-de-alimentos-mais-saudaveis-da-culinaria

Outubro Rosa 2016

Pixabay mulher rosa woman-1031508_1920.jpg

Há 8 anos realizamos a Campanha Outubro Rosa, falamos sobre novidades que surgem todo ano para dar continuidade ao principal objetivo deste movimento mundial: Conscientizar sobre o Câncer de Mama.

Os números continuam aumentando e, em 2016, são estimados 57.960 novos casos, segundo o Ministério da Saúde e o INCA (Instituto Nacional de Câncer).

Não existe uma razão única. Diversos fatores estão relacionados ao câncer de mama e a maioria das mulheres ainda pode redesenhar seu futuro, apenas melhorando seus hábitos.

Fatores de Risco

1 – Comportamentais / Ambientais: modificáveis

  • Obesidade e sobrepeso após a menopausa
  • Sedentarismo
  • Consumo de bebida alcoólica
  • Exposição frequente a radiações ionizastes (raio X, mamografia e tomografia)

2 – Histórico Hormonal:

  • Menarca antes de 12 anos
  • Não ter tido filhos
  • Primeira gravidez após os 30 anos
  • Não ter amamentado
  • Parar de menstruar após os 55 anos
  • Ter feito uso de contraceptivos orais por tempo prolongado
  • Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de 5 anos

3 – Hereditários/genéticos – História familiar de:

  • Câncer de ovário
  • Câncer de mama em homens
  • Câncer de mama em mulheres, principalmente antes dos 50 anos.

Apenas 5 a 10 % dos casos da doença estão relacionados aos fatores hereditários.

Recentemente, a IARC (Agência Internacional de Pesquisa em Câncer) lançou a publicação IARC Handbook os Breast Cancer Screening que avalia diferentes métodos de rastreamento do câncer de mama. As evidências apresentadas no livro possuem vários pontos em comum com as Diretrizes do INCA / Ministério da Saúde para a Detecção Precoce do Câncer de Mama, publicado em 2015.

Nestas diretrizes, entende-se que:

  • a mamografia em mulheres com idade entre 50 e 69 anos reduz a mortalidade do câncer de mama
  • o rastreamento através do autoexame das mamas não garante a redução da mortalidade

Isto é, tenha sempre um médico de sua confiança e visite-o regularmente. Exames preventivos não devem ser substituídos pelo autoexame.

O Ministério da Saúde e o INCA lançaram uma Cartilha sobre o Câncer de Mama, com conteúdo de fácil entendimento e com informações atualizadas sobre a doença. Quem tiver interesse, vale a pena conferir.

Feliz Outubro Rosa!

Fontes:

Clique para acessar o livro_deteccao_precoce_final.pdf

http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/e03b508046404270b86dfa2d43a04cdb/Cartilha_câncer_de_mama_vamos_falar_sobre_isso2016_web.pdf?MOD=AJPERES&CACHEID=e03b508046404270b86dfa2d43a04cdb

Dia Mundial do Coração: Coração X Sedentarismo

Pixabay mão no coração

Todo dia 29 de setembro é celebrado o Dia Mundial do Coração, desde 2000. Esta data foi criada pela World Heart Federation para alertar as pessoas sobre os problemas das doenças cardíacas e o acidente vascular cerebral, fatores que matam mais de 17 milhões de pessoas todo ano.

Para garantir um coração saudável, profissionais da área recomendam movimentar o corpo e, é claro, contar com acompanhamento médico regular.

Os exercícios físicos fazem com que o coração trabalhe com mais eficiência. O sangue flui melhor e as artérias e vasos ficam mais flexíveis e saudáveis. Tudo isso previne o risco de doenças cardiovasculares, como infarto, colesterol alto, derrame e hipertensão.

Uma pessoa sedentária tem de 80 a 100 batimentos por minuto enquanto uma pessoa condicionada fica entre 60 e 70 batimentos por minuto. Essa melhora na eficiência reduz em 40% o risco de complicações cardiovasculares.

Não são necessários longos períodos na academia. O mais importante é a regularidade com que se exercita para usufruir dos efeitos benéficos a médio e longo prazo.

Algumas atividades físicas e seus benefícios específicos:

Corrida: atividade aeróbica que, após algum tempo de prática, melhora seu condicionamento físico, tornando fáceis alguma tarefas corriqueiras como subir escadas.

Caminha ao ar livre: as passadas reduzem a pressão arterial na primeira hora e essa queda se mantém nas 24 horas seguintes. A caminhada faz com que as válvulas do coração trabalhem mais, melhorando a circulação de hemoglobina e a oxigenação do corpo.

Natação: nadar exerce baixo impacto nas articulações e promove a melhora do processo cardiorrespiratório.

Especialistas em saúde cardiovascular sugerem que a variação de exercícios físicos é mais benéfico à saúde cardiovascular que a manutenção de uma única modalidade, respeitando sempre seus limites e contando com acompanhamento de profissionais.

Informações parciais das fontes:

http://worldheartday.org/world-heart-day-2015/

http://bvsalud.org/portal-lis/2015/09/22/2909-dia-mundial-do-coracao/

http://www.minhavida.com.br/fitness/galerias/13905-aposte-nestes-exercicios-para-a-saude-do-seu-coracao/4

Saúde Mental: Sinais de Que Precisa de Ajuda

Pixabay shy-863056_1920

A Huffpost Brasil publicou um artigo bacana, em novembro de 2015, que vale a pena recordar. Quem sente desconforto no peito e palpitação vai logo procurar um cardiologista. Quem se resfria ou tem um mal jeito nas costas, também não deixa de tomar providências. Por que deveria ser diferente quando temos problemas em lidar com as emoções?

É comum pensar que os altos e baixos são parte da vida e que devemos lidar com eles por conta própria. Porém, às vezes as coisas não são simples e podem ser até fatais. Transtornos mentais são doenças sérias, causadas por desequilíbrio nos neurotransmissores, tais como a dopamina e a serotonina, que funcionam como reguladores de humor e controlam o sono, o estresse, entre outros.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma pessoa entre quatro será afetada por problemas mentais em algum momento da vida.

Como qualquer doença, o transtorno mental é tratável. E, quanto mais cedo diagnosticado, maior a chance de cura.

Confira abaixo, os sinais que merecem atenção ou pelo menos uma consulta com seu médico para descartar a possibilidade de doença:

1. Seu humor oscila
É normal experimentarmos mudanças de humor causadas por mudanças nas circunstâncias que nos rodeiam. O importante é observar quando a mudança de humor é desproporcional. “Ficar atolado em emoções e ter dificuldade para sair desse estado” é algo a ter em conta, diz Harini Ramchandran, co-fundadora da Escola de Excelência, uma instituição de programação neurolinguística.

Fique atento para estes sintomas: “Se você se irrita ou se frustra com facilidade e seus níveis de tolerância estão muito baixos”, diz Sanju Gambhi, psiquiatra do Primus Super Specialty Hospital. “Você tem dificuldade de processar corretamente o que as pessoas dizem, sem encontrar explicações razoáveis.”

2. Você sente uma dor inexplicável
A dor é uma mensageira. Seu corpo envia alguns sinais físicos na tentativa de avisá-lo de que há um problema de saúde mental à espreita.

O sinal de alerta virá “na forma de sintomas físicos ou somáticos inexplicáveis, tais como dores no corpo, sintomas gastrointestinais e assim por diante”, diz Samir Parikh, diretor de saúde mental e ciências comportamentais da Fortis Healthcare.

3. Seu mundo parece desmoronar (durante um período prolongado)
“Chamo de efeito cascata múltiplo: quando os relacionamentos com pessoas importantes (amigos, pais, parceiros) ficam confusos e você tende a odiar as pessoas, há um problema”, afirma Ramchandran.

Se você sentir que está perdendo contato com o mundo funcional (relações interpessoais, socialização etc.), provavelmente é hora de parar e reavaliar sua saúde mental.

 

4. Você tem problemas para dormir e falta de apetite
Ambos são sintomas muitas vezes ignorados. Muitos transtornos mentais estão associados a distúrbios do sono. Psicoses, transtornos de humor, transtornos de ansiedade, síndrome do pânico e alcoolismo e costumam ser observados em pacientes que se queixam de problemas para dormir.

Dito isto, não se assuste à toa: não conseguir dormir de vez em quando, ou ter insônia depois de um dia agitado, é normal. 

5. Você anda muito esquecido
“A maioria dos problemas psiquiátricos e psicológicos também provocam dificuldades nos processos cognitivos e mentais, incluindo falta de atenção e concentração, esquecimento e dificuldade na tomada de decisões”, diz Parikh. O mesmo vale para a procrastinação.

“Muita gente fica presa num círculo: tenta se concentrar em algo, mas simplesmente não é capaz – uma parte da pessoa quer, mas outra não quer”, diz Ramchandran. Se vivido com muita freqüência, esse conflito interno merece investigação.

6. Você quer se prejudicar ou se ferir
Este é um sinal de alarme que não deve ser ignorado. Você deve agir imediatamente, procurando ajuda.

Isso inclui o abuso de substâncias. Impulsos incontroláveis de ceder a essas atividades são sinal de que algo não está certo.

Informações parciais da fonte:

http://www.brasilpost.com.br/2015/11/03/6-sinais-saude-mental_n_8461972.html

Benefícios do Esporte

O7191R0.jpg
Praticar esportes, realizar alongamentos, pode proporcionar muito mais que um corpo bonito. Os benefícios são de amplo espectro. Confira-os a seguir:
Promove o convívio social
O esporte também é uma oportunidade para fazer novos amigos.
Melhora a autoestima
A sensação de deixar o corpo mais saudável e forte, influencia na forma como você se vê no espelho. As conquistas do esporte também proporcionam muita confiança, interferindo de forma positiva na autoestima.
Aumenta a disposição
O exercício cansa fisicamente durante sua realização. Porém, nas demais horas, o efeito é inverso: ganhamos mais disposição para o trabalho e lazer.
Durante atividades físicas, o cérebro libera endorfina, conhecida como o hormônio do bem estar, por proporcionar a sensação de euforia e prazer.
Controla a ansiedade
A concentração no treino ajuda a tirar o foco das situações que geram ansiedade.
Melhora a memória
Praticar esportes, dança, pode favorecer o bombeamento de sangue para o cérebro e outras partes do corpo, além de estimular a criação de novas sinapses e aumentar a capacidade de comunicação entre as células nervosas, deixando o raciocínio mais rápido e melhorando a memória.
Melhora o humor
Previne a depressão
Exercícios físicos aumentam os níveis de serotonina e dopamina, hormônios responsáveis por melhorar o humor.
Ao conseguir ânimo para se exercitar, a pessoa pode superar dificuldade psíquicas como a depressão.
Melhora o sono
30 minutos de atividades físicas podem fazer com que durma melhor ou com mais facilidade. Noites mal dormidas podem levar a problemas como cansaço durante o dia, redução de memória e depressão.
O ideal seria realizar os exercícios, no mínimo, 4 horas antes de dormir, pois a elevação da temperatura corporal pode dificultar o sono.
Informações parciais da fonte:
Imagem: <a href=”http://www.freepik.com/free-photos-vectors/people”>People photograph designed by Pressfoto – Freepik.com</a>

Hepatites Virais: entre as doenças que mais matam

Destaque-Fígado

“The Lancet”, uma das revistas médicas mais conceituadas do mundo, publicou um estudo mostrando que as hepatites virais estão entre as principais causas de óbito e sequelas na saúde das pessoas, matando mais do que a tuberculose, HIV e malária, separadamente. Somente em 2013, as hepatites virais foram responsáveis por 1,45 milhões de mortes no mundo.

Sendo uma infecção que acomete o fígado, a hepatite viral pode ser causada por 5 tipos de vírus com diferentes características, formas de contágio e evolução, nomeados pelas letras: A, B, C, D e E.

Tipos de vírus:

Vírus da Hepatite A (HAV): em geral transmitido por água ou por alimentos contaminados com as fezes de um portador humano. Relacionada às más condições de higiene e de saneamento básico, é a mais conhecida das hepatites. Não há tratamento específico, mas a evolução em geral é boa e a recuperação é completa.

Vírus da Hepatite B (HBV): em geral transmitido por sangue, secreções ou contato sexual. Tem maior propensão a evoluir para uma cirrose hepática ou carcinoma hepatocelular. Não há tratamento específico. Existe vacina, cuja primeira dose é normalmente  administrada na maternidade, nos primeiros dias de vida do bebê. Adolescentes  ou adultos não vacinados também podem receber esta vacina.

Vírus da Hepatite C (HCV): também pode ser transmitido por sangue, secreções ou contato sexual. 80% dos casos evoluem para quadros crônicos. Destes, assim como na hepatite B, uma parcela pode evoluir para cirrose ou para o carcinoma de fígado. Não há vacina específica para o HCV.

Vírus da Hepatite D (HDV): este precisa do vírus tipo B para contaminar alguém. Sua forma de transmissão também é por sangue, secreções ou contato sexual. O HDV pode também cronificar e levar à cirrose e insuficiência hepática ou ao câncer de fígado. Não há vacina, mas como este vírus precisa do vírus B para infectar, estar vacinado contra o HBV é uma excelente forma de proteção.

Vírus da Hepatite E (HEV): possui características semelhantes ao HAV. A transmissão se dá por via fecal-oral, ou seja, é transmitido por água ou por alimentos contaminados com as fezes de um portador humano. Não há indicação de evolução para a forma crônica. Não há vacina específica.

Formas de Prevenção:

  • Estar em dia com as vacinas
  • Higienizar alimentos
  • Lavar as mãos
  • Nunca utilizar ou injetar no próprio corpo qualquer produto sem que esteja esterilizado
  • Usar camisinha nas relações sexuais

Informações parciais da fonte: http://g1.globo.com/bemestar/blog/doutora-ana-responde/post/hepatite-viral-motivo-de-preocupacao-nos-dias-atuais.html

Dor nas costas: principal motivo de afastamentos do trabalho

Pixabay sentada no computer-15812_1920

Quando falamos em acidentes de trabalho, geralmente associamos ao uso indevido de objetos ou falta de segurança. Mas, pasmem, o principal motivo de afastamentos do trabalho, no Brasil, é a dor nas costas, segundo o INSS. Algo que a maioria das pessoas poderia evitar.

De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), oito em cada dez pessoas vão ter problemas de coluna em algum momento da vida. Principal razão: postura errada.

A musculatura que envolve a região lombar precisa ser trabalhada porque funciona como suporte adicional à sustentação do peso. Caso a musculatura não ofereça este suporte adicional, toda a pressão se concentrará somente na coluna vertebral, pressionando os discos intervertebrais que são as peças de cartilagem no final da coluna, ocasionando as lesões na região.

Recomendações dos especialistas:

  • Faça pausas no trabalho, de hora em hora, para alongar ou realize a ginástica laboral em sua empresa;
  • Ao sentar, a lombar deve se apoiar no encosto da cadeira. Se não for possível, arrume uma almofadinha para apoiar a coluna lombar;
  • A distância correta do computador é de 50 centímetros. Os braços devem assumir uma postura neutra. Não devem se estender nem flexionar demais;
  • Os pés devem estar totalmente apoiados o chão;
  • A postura ideal é: com ângulos retos no quadril, joelho e tornozelo.

 

Informações parciais da fonte:  http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2015/08/dor-nas-costas-e-o-principal-motivo-de-afastamentos-do-trabalho-no-brasil.html

 

MENINGITE. O que é?

Junto com o frio, o inverno também traz mais casos de viroses. Muitas viroses podem chegar e ir embora sem causar incômodo. No entanto, casos de Zika, Dengue, Chikungunya e, agora, Meningite, tem sido mencionados nas mídias com preocupação, devido aos riscos de sequelas. Assim, mantenha-se informado para saber como agir e continue com seus hábitos saudáveis, na medida do possível, pois isto sempre será de grande ajuda para que seu corpo esteja pronto para combater qualquer doença.

Já falamos da Zika, Dengue e Chikungunya, em posts anteriores. Agora, nosso assunto será a Meningite.

3D medical image showing spine and brain in male figure

Cérebro e Coluna. Imagem: Freepik

O que é Meningite?

A meningite é uma inflamação das membranas (meninges) que envolvem o cérebro e a medula espinhal.

Principais tipos de Meningite

Meningite Viral: mais comum e menos perigosa. Transmissível por meio de alimentos, água, objetos contaminados e ocorrem entre o fim do verão e o começo do outono.

Meningite Bacteriana: menor incidência, comparada à meningite viral. É o tipo mais grave. Ocorre quando bactérias entram na corrente sanguínea e migra até o cérebro.

Meningite Fúngica: menos comum. Seus efeitos podem ser similares aos da meningite bacteriana, por isso inspira cuidados. Não é contagiosa de pessoa para pessoa.

Sintomas de Meningite

Os sintomas mais comuns da meningite são:

  • Febre alta repentina
  • Forte dor de cabeça
  • Pescoço rígido
  • Vômitos
  • Náusea
  • Confusão mental e dificuldade de concentração
  • Convulsões
  • Sonolência
  • Fotossensibilidade
  • Falta de apetite
  • Rachaduras e presença de manchas vermelhas na pele

Na consulta médica, descreva todos os seus sintomas e tire todas as suas dúvidas. É importante que saiba responder algumas perguntas abaixo:

  • Quando os sintomas começaram?
  • Teve contato com alguém que estivesse com meningite?
  • Tomou todas as vacinas indicadas?
  • Faz uso de medicamentos imunossupressor?

Fatores de Risco

  • Idade: a meningite viral costuma afetar crianças de até 5 anos. A forma bacteriana da doença geralmente atinge adultos na casa dos 20. E a meningite causada pela bactéria Listeria monocytogenes costuma vitimizar muitos idosos.
  • Viver em grandes centros urbanos, frequentar ambientes fechados e cheios de pessoas também podem aumentar os riscos de contrair meningite.
  • Gravidez: mulheres grávidas têm maiores chances de contrair listeriose e também a meningite bacteriana causada por Listeria monocytogenes.
  • Sistema imunológico comprometido: pessoas com baixa imunidade correm maiores riscos de apresentar meningite. Exemplo: portadores de Aids ou diabetes e usuários de drogas injetáveis.

Prevenção

A Meningite é geralmente resultado de contágio entre duas pessoas. Vírus e bactérias causadores da doença podem ser transmitidos via tosse, espirro, beijo ou compartilhamento de itens pessoais. Por isso, é importante evitar ficar muito próximo a pessoas portadoras de meningite e tomar os cuidados abaixo:

  • Lave sempre as mãos. Elas são a principal porta de entrada para muitas doenças
  • Não compartilhe itens de uso pessoal com outras pessoas, como copos ou escovas de dente
  • Mantenha um bom sistema imunológico, tendo cuidado com a alimentação, adotando hábitos saudáveis
  • Evite ambientes fechados com aglomeração de pessoas
  • Ao tossir ou espirrar, cubra a boca
  • Esteja em dia com as vacinas

 

Informações parciais das fontes:

Minha Vida: http://www.minhavida.com.br/saude/temas/meningite

G1: http://g1.globo.com/rs/rio-grande-do-sul/noticia/2015/07/em-perguntas-e-respostas-saiba-o-que-e-meningite-e-como-se-prevenir.html

Imagem: <a href=’http://www.freepik.com/free-photo/brain-and-spine-design_879669.htm’>Designed by Freepik</a>:

Hipertensão: perigo silencioso

Hipertensão arterial sistêmica, popularmente conhecida como pressão alta, é uma doença silenciosa. Caso não seja controlada, pode levar ao infarto agudo do miocárdio, acidentes vasculares cerebrais, edema agudo de pulmão, dissecção de aorta, com consequências fatais.

Hipertensão Google Labeled To Reuse

Sintomas da hipertensão arterial

Os sintomas da hipertensão são raros, mas podem incluir:

  • Tonturas;
  • Dor de cabeça, especialmente na nuca;
  • Alterações na visão;
  • Sangramentos do nariz;
  • Dificuldade para respirar;
  • Dor no peito.

Estes sintomas são mais frequentes durante uma crise hipertensiva, quando o paciente não está fazendo o tratamento de forma adequada ou não sabe que tem a doença. Nesses casos, é necessário buscar ajuda médica.

Normalmente, a hipertensão arterial é caracterizada quando o paciente apresenta pelo menos, duas medições com valores iguais ou superiores a 140 x 90 mmHg.

A hipertensão arterial não tem cura, mas pode ser controlada com o uso regular de remédios para pressão alta receitados pelo cardiologista, alimentação pobre em sal e exercício físico regular.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), deve-se ingerir entre 4 a 6 gramas de sal por dia, que corresponde a 4 ou 6 pacotinhos de sal do tipo que se encontra nos restaurantes, ou 1 colher de chá de sal, por dia, que deve ser distribuído em todas as refeições.

Conheça os diferentes tipos de sal

Existem diferentes tipos de sal, com diferentes quantidades de sódio:

  • Sal refinado ou sal fino: O mais utilizado no Brasil. Possui 400 mg de sódio por  grama.
  • Sal light: Contém cerca de 50% a menos de sódio, comparado ao sal fino. Cada grama de sal light possui 197 mg de sódio.
  • Flor de sal: Geralmente utilizado em restaurantes sofisticados, contém 450 mg de sódio por grama de sal.
  • Sal grosso ou sal marinho: Este sal penetra menos no alimento. Cada grama de sal grosso possui 420 g de sódio.
  • Sal líquido: É mais suave por ser diluído em água mineral. Ótimo para temperar saladas. Cada 0,1ml de sal líquido em spray contém 11 mg de sódio.

Como temperar os alimentos com pouco sal

Uma boa dica para temperar os alimentos com pouco sal é adicionar especiarias e ervas aromáticas no preparo dos alimentos, como louro, salsinha, coentro e orégano. Uma boa estratégia é colocar todos estes temperos primeiro e deixar o sal por último, quando a refeição estiver quase pronta.

Informações parciais da fonte: http://www.tuasaude.com/hipertensao-arterial/


Twitter @vivamelhor

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se aos outros seguidores de 2.164

Calendário

agosto 2020
S T Q Q S S D
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 993.736 hits

%d blogueiros gostam disto: