Arquivo de outubro \29\UTC 2010

Super bactérias

O uso indiscriminado de antibióticos pela população anda transformando até as bactérias mais inofensivas em super bactérias! A revista Viva Saúde abordou o tema recentemente, confira alguns destaques da matéria que selecionei para os leitores do Blog VMO:

A gênese das Super Bactérias X automedicação: Como qualquer ser vivo, as bactérias lutam pela sobrevivência da espécie,  vão se adaptando e desenvolvendo mecanismos de defesa cada vez mais sofisticados. O problema é que, com isso, podem neutralizar ou destruir a ação de certos medicamentos. É justamente aí que mora o perigo: os antibióticos – que são armas eficazes de defesa quando bem indicadas – vêm sendo usados indiscriminadamente (incluindo a automedicação), aumentado a resistência bacteriana!

Gripe é viral (transmitida através de vírus e não bactérias) e não deve ser tratada com antibiótico, alerta a médica flávia Rossi, diretora-médica do Laboratório de Microbiologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP).

A propagação das Super Bactérias: Classificados como “Drogas Sociais”,  o uso indiscriminado de antibióticos não afeta somente quem o ingere, mas também todos aqueles que estão ao seu redor! Os agentes infecciosos presentes no organismo de alguém, que fez o mal uso da droga e possibilitou a criação de bactérias resistentes, podem ser transmitidos para o seu meio, contaminando outros. O que pode ou não ocasionar alguma doença e possibilitar ainda a troca de conhecimento (que adquiriu de como derrotar aquele medicamento) entre os microrganismos de outras espécies/natureza/linhagem.

ELAS RESISTEM…

Conheça as principais bactérias que adquiriram resistência a várias classes de antibióticos, inclusive a penicilina. Encontradas em hospitais, nas últimas décadas têm assolado também a comunidade.

StaphylococcuStaphylococcus aureus – presentes na pele e mucosa do nariz, ocasionalmente, causam infecções simples. Quando adquirem resistência ou migram para outras partes do corpo podem causar desde infecções de pele até pneumonia, meningite, abscessos cerebrais e endocardite (mucosa que recobre o coração).

Enterococcus – habita o intestino e a genitália feminina sem causar problemas na maioria das vezes. A espécie de enterococcus E. faecium desenvolveu uma cepa resistente ao antibiótico vancomicina, sendo a segunda maior responsável pelas infecções hospitalares, atrás da MRSA. Pode desencadear infecção grave no trato urinário.

Streptococcus pneumoniae – maior responsável pelas infecções respiratórias na comunidade (como sinusites e pneumonias). Atualmente, crianças até cinco anos podem ser vacinadas (em clínicas particulares) contra sete tipos de infecções provocadas pelo agente.

 

Cuide-se!
• Evite a automedicação
• Siga corretamente qualquer tratamento médico
• Lave sempre as mãos e, se puder, passe a utilizar o álcool em gel

 

Postado por Edson Fabrício
Siga o blog no Twitter: @vivamelhor
Imagem: reprodução

Dia Nacional de Luta Contra Reumatismo

Intolerância à Lactose

O simples prazer de beber um copo de leite gelado ou comer uma fatia de pizza de mussarela pode se tornar um exercício doloroso se você tiver intolerância à lactose. Essa condição muito comum significa que você não consegue digerir completamente o açúcar do leite (lactose) dos laticínios. Normalmente, não é perigoso, mas os sintomas podem ser chatos o suficiente para que fazer com que você queria passar longe da seção de laticínios.

O problema implícito é a falta de lactase – uma enzima produzida pelo duodeno, que quebra a lactose na preparação para absorção pela sua corrente sangüínea. A deficiência de lactase leva a problemas na quebra e absorção do açúcar do sangue. (má absorção de lactose).

Algumas pessoas que acreditam ser intolerantes à lactose na verdade não têm a digestão de lactose prejudicada. E nem todas as pessoas que têm baixos níveis de lactase é intolerante à lactose. Apenas pessoas que tem baixos níveis de lactase e sintomas são consideradas intolerantes à lactose.

Além disso, ter intolerância a um alimento não é o mesmo que ter alergia. A intolerância à lactose não envolve seu sistema imunológico e não necessariamente requer que você evite completamente derivados do leite. Você pode controlar os sintomas através de uma dieta cuidadosamente escolhida que limite a ingestão de lactose sem cortar o cálcio.

Postado por Edson Fabrício
Siga o blog no Twitter: @vivamelhor
Imagem: reprodução

Homeopatia?

A homeopatia é uma opção terapêutica controversa que utiliza preparações bastante diluídas de substâncias naturais, normalmente plantas e minerais, para tratar alguns sintomas das doenças. A medicina homeopática é baseada em dois fundamentos:

  • A lei dos semelhantes. Quando ingeridas por pessoas saudáveis em grandes quantidades, algumas substâncias de origem animal ou vegetal produzem os sintomas de doenças. Entretanto, quando utilizado por pessoas doentes, doses bem menores das mesmas substâncias podem (em teoria) combater esses sintomas.
  • A lei dos infinitesimais. Literalmente, infinitesimal significa algo muito pequeno para ser medido. Utilizando-se desse conceito, acredita-se que as substâncias sejam mais eficazes no tratamento de doenças quando são bastante diluídas, em geral com água destilada ou álcool.

A vacinação, uma prática comum, é baseada em uma idéia semelhante à lei dos semelhantes: injeta-se uma pequena dose de um agente infeccioso modificado para estimular o sistema imunológico do organismo a combater a doença causada pelo microorganismo.

Com uma lista de cerca de 2.000 substâncias, o homeopata seleciona o medicamento mais apropriado de acordo com o conjunto de sintomas do paciente. Em geral, você utiliza apenas um “remédio” de cada vez, até descobrir qual deles é capaz de aliviar os sintomas.

Geralmente, entretanto, a homeopatia diverge da medicina convencional (alopatia). Os tratamentos farmacológicos mais recentes utilizam drogas para combater os sintomas, e não produzi-los. Além disso, muitos médicos não acreditam na lei dos infinitesimais – principalmente quando as substâncias são diluídas a ponto de não se observarem sequer traços da substância original. Embora substâncias bastante diluídas talvez não ajudem você, provavelmente também não serão prejudiciais.

O treinamento médico convencional no Brasil, é necessário para a prática da homeopatia. Os médicos que utilizam a homepatia (homeopatas) também podem recomendar alterações na dieta, a prática de atividade física e outras mudanças de comportamento para melhorar a saúde.

Muitos estudos sobre a homeopatia avaliam os benefícios dessa modalidade terapêutica em relação ao efeito placebo. Uma análise publicada em 1997, com cerca de 100 estudos controlados e randomizados, concluiu que a homeopatia parece apresentar resultados melhores que o tratamento com placebo. Entretanto, os pesquisadores ressaltam que não existem evidências suficientes para estabelecer a eficácia da homeopatia para certas doenças.

Hora Certa!



Qual horário do dia é o mais indicado para fazer exercícios? Manhã, tarde ou noite? Quem pratica atividades físicas já deve ter se perguntado algumas vezes. Especialistas americanos foram atrás dessa resposta realizando estudos com atletas.

De acordo com os especialistas, o horário mais indicado para qualquer atividade física é logo pela manhã. É nas primeiras horas do dia que nosso organismo queima mais calorias, isso porque, nosso metabolismo está em alta nesse período.

Após as horas de sono, quando o corpo está profundamente relaxado, os músculos e o organismo, em geral, precisam de uma dose extra de energia para ficar de pé e fazer exercícios.

Por isso, a taxa metabólica é mais alta pela manhã. Mas, como em toda regra há exceções, existem aqueles que preferem ficar acordados à noite e dormir pela manhã. Nesses casos, o metabolismo atinge seu ápice no último período do dia. Além de gastar mais energias, fazer exercícios pela manhã tem uma série de benefícios. Movimentar o corpo no início do dia garante mais disposição e bom humor, já que atividades físicas estimulam a produção de endorfina e serotonina, substância liberadas pelo cérebro que proporcionam a sensação de bem-estar. No início da manhã o sol está ameno, e a atividade fica mais agradável e menos cansativa.

Postado por Edson Fabrício
Siga o blog no Twitter: @vivamelhor
Imagem: Eduard Titov (reprodução)

Alimentos Naturais

Vivemos na era do fast-food. É difícil encontrar tempo e apreciar uma boa refeição quando estamos constantemente atolados de compromissos. A vítima dessa correria insana é sempre a dieta, como não temos tempo adequado para nos alimentar (ou achamos que não temos) apelamos para a praticidade de comidas congeladas, a entrega rápida, aquele hot-dog… no final do dia nosso corpo sofre além do cansaço, de uma tremenda deficiência nutricional. Muitos apelam para os suplementos vitamínicos, realmente você pode obter toda a quantidade diária recomendada de vitamina C tomando um comprimido. Pode ainda fazer o mesmo comendo uma laranja. O que é melhor? Na maioria esmagadora dos casos, a laranja – um alimento natural!

Alimentos naturais — frutas, verduras, grãos, carnes magras e laticínios — apresentam 3 grandes vantagens que você não encontra nos suplementos.

Os alimentos naturais são complexos. Eles contém vários nutrientes importantes para o organismo – em vez de apenas alguns –, apresentando maior valor nutricional. Uma laranja, por exemplo, é uma fonte importante de vitamina C, mas também é rica em beta-caroteno, cálcio e outros elementos. Da mesma forma, um copo de leite fornece proteínas, vitamina D, riboflavina, cálcio, fósforo e magnésio. Se você usar apenas suplementos de cálcio, e não comer alimentos ricos nesse mineral, como os derivados do leite, deixa de ingerir todos os outros nutrientes importantes para manter os ossos saudáveis.

Os alimentos naturais contém fibras. As fibras são importantes para a digestão e para prevenir algumas doenças. As fibras solúveis – encontradas em grãos, além de algumas frutas e verduras – e insolúveis – encontradas nos cereais e em algumas frutas e verduras – podem ajudar a prevenir doenças cardíacas, diabetes e constipação.

Os alimentos naturais contém outras substâncias que podem ser importantes para a saúde. Frutas e verduras, por exemplo, contém elementos denominados fitosubstâncias, que podem proteger o organismo de doenças cardíacas, câncer, osteoporose e diabetes. Ainda não se sabe o papel exato desses elementos. Entretanto, se você der preferência aos suplementos, deixará de usufruir dos possíveis benefícios das fitosubstâncias.

Postado por Edson Fabrício
Siga o blog no Twitter: @vivamelhor
Imagem: reprodução

Dia do Médico


Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.293 outros seguidores

Calendário

outubro 2010
S T Q Q S S D
« set   nov »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728293031

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 785,961 hits

Top 5


%d blogueiros gostam disto: