‘Não Violência: A História de uma Ideia Perigosa’

O livro “Não Violência”, de Mark Kurlansky, investiga as origens e o pensamento de personalidades históricas que provocaram revoluções maiores do que conseguiram os grandes conquistadores por meio da agressão.

De Jesus, Buda e Maomé, até Mahatma Gandhi e Martin Luther King Jr., o autor mostra que a história não é feita apenas de conflitos mundiais. Segundo Kurlansky, os ideais pacíficos duram por mais. A ação bélica perpetua o problema, como as cruzadas religiosas e o intervencionismo.

Abaixo, leia o prefácio escrito por Dalai Lama.

não-violência

Venho trabalhando ha muitos anos para promover a paz e a não violência porque acredito que em ultima instancia e só por meio da gentileza e da não violência que nos, seres humanos, podemos criar uma atmosfera mais tranquila e feliz que nos permitira viver em harmonia e paz. Portanto, estou feliz de ver que Mark Kurlansky tratou com entusiasmo desses temas neste livro.

Considero o cultivo da não violência e da compaixão parte de minha pratica diária. Não penso nele como algo que e santo ou sagrado, mas como um benefício prático para mim mesmo. Ele me da satisfação, me da uma sensação de paz que e muito útil para manter relacionamentos genuínos e sinceros com outras pessoas.

Mahatma Gandhi adotou a ideia antiga, mas poderosa, de ahimsa, ou não violência, e a tornou conhecida no mundo inteiro. Martin Luther King Jr. seguiu seus passos. O autor está correto em observar que eles dois eram vistos com suspeita pelas autoridades a que se opunham, mas no fim ambos conquistaram mudanças significativas e de longo alcance nas sociedades em que viviam. Considero importante reconhecer aqui que a não violência não e a mera ausência de violência. E algo mais positivo, mais significativo que isso. A verdadeira expressão da não violência e a compaixão, que não e apenas uma reação emocional passiva, mas um estímulo racional para a ação. Experimentar compaixão genuína e desenvolver um sentimento de proximidade com outros, combinado a um senso de responsabilidade pelo bem-estar deles. Isso se desenvolve quando aceitamos que as outras pessoas são exatamente como nos em querer felicidade e não querer sofrimento.

Tenho a crença firme de que, se adotarmos a abordagem correta e fizermos esforços determinados, mesmo em circunstancias em que tenha ocorrido grande hostilidade ao longo do tempo, a confiança e o entendimento podem ser restaurados. Essa e a abordagem que adotei também em relação as autoridades chinesas no que diz respeito a questão do Tibete. Reagir a violência com mais violência raramente e uma atitude adequada. Todavia, e irrelevante discutir a não violência quando as coisas transcorrem com tranquilidade. E precisamente quando as coisas se tornam realmente difíceis, urgentes e criticas que devemos pensar e agir com não violência.

A grandiosa realização de Mahatma Gandhi foi reviver e implementar nos tempos modernos o antigo conceito indiano de não violência, não só na política, mas também na vida cotidiana. Outro aspecto importante de seu legado e que ele conquistou a independência para a Índia simplesmente dizendo a verdade. Sua pratica de não violência dependia inteiramente do poder da verdade. A recente e inédita queda de regimes opressivos em varias partes do mundo demonstrou mais uma vez que mesmo décadas de repressão não conseguem esmagar a determinação das pessoas para viver em liberdade e com dignidade.

Minha esperança e minhas preces são de que este livro não só atraia a atenção daqueles que o leiam como tenha um efeito profundo sobre eles. Um sinal de sucesso seria que, sempre que surjam conflitos e desacordos, nossa primeira reação seja nos perguntarmos como podemos resolve-los por meio do dialogo e da discussão, e não da forca.

Sua Santidade o Dalai Lama.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.folha.uol.com.br

Anúncios

0 Responses to “‘Não Violência: A História de uma Ideia Perigosa’”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.290 outros seguidores

Calendário

fevereiro 2013
S T Q Q S S D
« jan   mar »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
25262728  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 838,347 hits

Top 5


%d blogueiros gostam disto: