Posts Tagged 'Embriaguez'

Acidentes de Trânsito: Brasil é o 2º maior

pixabay-car-accident-337764_1280

Segundo o Portal do Trânsito, Brasil apresenta o 2º maior número de acidentes no trânsito, perdendo apenas para a Venezuela, dentro do Mercosul. Várias mídias citam como motivos: embriaguez, excesso de velocidade e desrespeito às leis de trânsito. Outros citam o uso do celular como responsável. Este item ganha força com a febre do jogo Pokemon Go que tem rendido vários alertas, mesmo antes de chegar ao Brasil, devido aos acidentes causados em outros países, sendo alguns fatais.

Lançado no Brasil, mês passado, trata-se de um jogo de realidade aumentada que funciona com um GPS e faz com que seus jogadores saiam andando pelas ruas, de olho na tela do celular, mais preocupados em capturar personagens do que em dirigir com segurança. O próprio aplicativo emite um alerta para que não o jogue enquanto estiver dirigindo.

Pesquisas mostram que usar o celular enquanto dirige ou caminha prejudica a capacidade de perceber e evitar perigos no trânsito. É como dirigir ou andar alcoolizado.

Táxis e motoboys oferecem serviços especiais para que jogadores corram atrás de pokémons, no trânsito, sem que precisem se preocupar com a segurança. Boa e segura opção para os gamers de carteirinha.

 

Fontes:

http://saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/lenoticia2.php?id=247029

http://bandnewstv.band.uol.com.br/videos/ultimos-videos/15944733/usar-celular-e-um-dos-principais-motivos-de-acidentes-no-transito.html

Como a saúde influencia o trânsito? Esse é o tema do “Nós do Trânsito” da semana

Alcoolismo entre os jovens

Os adolescentes estão cansados de ouvir ou ler esta tarja preta e séria que aparece minúscula nas propagandas de bebidas alcoólicas. Infelizmente, poucos levam a recomendação a sério. Resultado: 78% dos jovens brasileiros bebem regularmente e 19% deles já são dependentes do álcool.

398898-jovem-bebida-alcool-20110428-size-598

Os jovens estão bebendo mais e cada vez mais cedo, o que aumenta o risco de boa parte desta juventude desenvolver o alcoolismo. Esta equação se repete em praticamente todo o mundo, inclusive no Brasil, apesar de as pesquisas sobre o tema ainda serem bem escassas por aqui.

O último Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas, realizado pelo Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid) e pela Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), revela que o consumo de álcool por adolescentes de 12 a 17 anos já atinge 54% dos entrevistados e desses, 7% já apresentam dependência. O estudo foi realizado em 2004 e mostrou que entre jovens de 18 a 24 anos, 78% já fizeram uso da substância e 19% deles são dependentes. Para se ter uma idéia de como o consumo de bebidas alcoólicas na adolescência aumentou, no levantamento anterior, realizado em 2001, apenas 5% dos adolescentes pesquisados preenchi am os critérios para dependência do álcool. Segundo recente estudo divulgado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em comparação com os países da América Latina, o Brasil aparece em terceiro lugar no consumo de álcool entre os adolescentes. A pesquisa foi feita com estudantes do ensino médio e incluiu 347.771 meninos e meninas, de 14 a 17 anos, do Brasil, da Argentina, da Bolívia, do Chile, do Equador, do Peru, do Uruguai, da Colômbia e do Paraguai. Entre os brasileiros, 48% admitiu consumir álcool.

Os dados são ainda mais alarmantes, porque o levantamento do Cebrid, que envolveu estudantes do Ensino Fundamental e Médio da Rede Pública, mostrou que a idade de início do consumo fica em torno dos 12 anos. “E, sabe-se, que o uso precoce de álcool aumenta o risco de alcoolismo em idade adulta”, alerta o psiquiatra Arthur Guerra, doutor no assunto e fundador do Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas, da Universidade de São Paulo (Grea-USP). De acordo com dados do livro Sóbrio – Vença a Dependência do Álcool e Mantenha a Dignidade (Ed. Nova Era), “os jovens que começam a beber antes dos 15 anos são muito mais propensos a desenvolver dependência alcoólica do que aqueles que começam a beber aos 21 anos”.

COMO OS PAIS PODEM AJUDAR
Algumas atitudes fazem a diferença na hora de alertar e orientar os jovens sobre a necessidade de não ir ‘com muita sede ao copo’.
…Buscar informações sobre os efeitos do álcool e o alcoolismo na adolescência. Um pai bem-informado ganha poder de persuasão no diálogo com os adolescentes.
…Perceber que não são os melhores amigos dos filhos e que, por isso, é seu papel e dever estabelecer limites e acordos com eles.
…Evitar dizer apenas ‘não’. Aprenda a escutar seus filhos e as razões deles para justificar o consumo de álcool.
…Dar o exemplo em casa, evitando o uso indevido (regular e em excesso) de bebidas alcoólicas.
…Participar da vida do adolescente e supervisioná-lo, quando necessário.
…Propiciar qualidade de vida ao jovem e estimular hábitos saudáveis, com passeios ao ar livre, contato com a natureza e momentos de lazer em família.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site:  http://revistavivasaude.uol.com.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br


Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.189 outros seguidores

Calendário

abril 2020
S T Q Q S S D
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 984.436 hits

%d blogueiros gostam disto: