Arquivo para 3 de julho de 2009

Doenças Crônicas e Mapeamento nas Empresas

Em parceria com o IBC (International Business Communications), a AxisMed – Gestão Preventiva da Saúde, realizou pesquisa de opinião durante a 4ª Conferência Promoção da Saúde, que ocorreu em São Paulo. Foram consultados 23 participantes, entre médicos e executivos, integrantes de operadoras de saúde e empresas de diversos segmentos.
A seguir, apresentamos alguns resultados destacados da pequisa, lembrando que mais de uma alternativa por questão pode ser assinalada. Os percentuais representam a somatória de todas as respostas. Confira:
• O gerenciamento de doenças crônicas é citado por 45% dos entrevistados entre as ações de promoção da saúde e prevenção de doenças realizadas pelas respectivas empresas. Ele é visto como de alto impacto nos quesitos: redução do custo com saúde (79%), melhora da imagem interna e externa da empresa (68%), e redução do absenteísmo e presenteísmo (53%);
• A promoção da saúde específica para grupos de risco, previamente identificados, também alto impacto no que se refere à redução do custo com saúde (62%) e na melhora da imagem da empresa (52%).
• De todas as ações dirigidas aos colaboradores, as palestras e ações genéricas de saúde, como semana da saúde, mapeamento de risco, etc, aparecem entre as mais realizadas na empresas (82%). Por outro lado, elas têm baixo impacto na redução do absenteísmo e presenteísmo nos custos com saúde.
• Todas as iniciativas trazem resultados importantes para os entrevistados. O retorno é obtido em médio prazo para 48% deles, e, em um tempo maior, para 35%. Confira no link abaixo, os resultados detalhados da pesquisa em PDF.

promosaude
Em parceria com o IBC (International Business Communications), a AxisMed – Gestão Preventiva da Saúde, realizou pesquisa de opinião durante a 4ª Conferência Promoção da Saúde, que ocorreu em São Paulo. Foram consultados 23 participantes, entre médicos e executivos, integrantes de operadoras de saúde e empresas de diversos segmentos.

A seguir, apresentamos alguns resultados destacados da pequisa, Confira:

• O gerenciamento de doenças crônicas é citado por 45% dos entrevistados entre as ações de promoção da saúde e prevenção de doenças realizadas pelas respectivas empresas. Ele é visto como de alto impacto nos quesitos: redução do custo com saúde (79%), melhora da imagem interna e externa da empresa (68%), e redução do absenteísmo e presenteísmo (53%);

• A promoção da saúde específica para grupos de risco, previamente identificados, também alto impacto no que se refere à redução do custo com saúde (62%) e na melhora da imagem da empresa (52%).

• De todas as ações dirigidas aos colaboradores, as palestras e ações genéricas de saúde, como semana da saúde, mapeamento de risco, etc, aparecem entre as mais realizadas na empresas (82%). Por outro lado, elas têm baixo impacto na redução do absenteísmo e presenteísmo nos custos com saúde.

• Todas as iniciativas trazem resultados importantes para os entrevistados. O retorno é obtido em médio prazo para 48% deles, e, em um tempo maior, para 35%. Confira no link abaixo, os resultados detalhados da pesquisa em PDF.

Para sabe mais: http://www.axismed.com.br/mkt/Radar_AxisMed_4.pdf

Anúncios

Doenças Respiratórias

viva-06

Todo ano é assim, chega o inverno e com ele aumenta o número de pessoas queixando-se do agravamento de sua bronquite, sinusite, resfriado, rinite, amigdalite e outras doenças respiratórias que não escolhem suas vítimas. Elas atacam crianças e adultos sem distinção de sexo. Além das mudanças bruscas na temperatura, aumentam também, os níveis de poluição e a propagação de bactérias e vírus em ambientes fechados.

Principais Doenças Respiratórias

Gripes ou Resfriados: apesar de ainda não existir tratamento específico contra essas viroses, assim denominadas por serem causadas por vírus, sabe-se que você poderá amenizar os sintomas com uma boa alimentação e repouso.Esses distúrbios do aparelho respiratório se apresentam de diversas formas, podendo afetar apenas nariz e garganta, acompanhados de sintomas característicos como espirros, congestão nasal e coriza.

Sinusite: é uma infecção causada por germes que se alojam nas cavidades dos ossos da face, provoca congestão nasal, coriza e dor de cabeça intensa, geralmente agravando a situação com mudanças bruscas de temperatura.

Alergias Respiratórias: poeira doméstica, fungos, pêlos de animais, fumaça, odores fortes como cola de sapateiro e perfumes são apenas alguns entre tantos outros diferentes agentes externos, denominados alérgenos, que provocam reações alérgicas do nosso organismo.

Rinite: a rinite é um processo irritativo das vias nasais, caracteriza-se por espirro, produção excessiva de muco, coceira no céu da boca e congestão nasal.

Asma ou Bronquite: esta reação aos alérgenos causa obstrução e dificulta a passagem do ar pelas vias respiratórias, manifestando-se em forma de chiados no peito e falta de ar. Além da alergia respiratória, mudanças repentinas de temperatura, umidade, desgaste emocional e processos inflamatórios como gripes ou resfriados também contribuem para desencadear uma crise.

Amigdalite: é a infecção das amígdalas palatinas localizadas na parte de trás da garganta, na entrada das vias respiratórias. Elas agem como filtros, ajudando a prevenir que infecções da garganta, boca e seios da face se espalhem para o resto do corpo.

Pneumonia: é um processo inflamatório dos pulmões, causado por vários tipos de microorganismos, havendo tratamento específico para cada um deles. Falta de ar, fraqueza, febre alta, dificuldade de engolir líquidos e diminuição da capacidade para realizar atividades físicas são sintomas característicos da doença. O melhor a fazer é procurar um médico o quanto antes.

Tuberculose Pulmonar: causada por microorganismo denominado Bacilo de Koch, a tuberculose pulmonar atinge principalmente pessoas debilitadas, com deficiência no sistema de defesa orgânica, ou seja, pessoas de vida e alimentação irregular, que fazem uso diário de bebidas alcoólicas, portadores do vírus da Aids (HIV) e pessoas com dietas mal orientadas surgem como um novo e considerável grupo no aumento da incidência de casos.

Recomendações:

– Consuma frutas ricas em vitamina C, tais como laranja, limão, melão, abacaxi, entre outras, além de verduras como couve, alface e agrião.

– Beba sempre bastante líquido.

– Evite bebidas muito geladas.

– Vacine seu filho. A vacinação completa até o primeiro ano de vida previne a criança contra a coqueluche, a tuberculose e outras infecções respiratórias graves.

– Pratique esporte ao ar livre. Correr, nadar ou mesmo caminhar aumentam a capacidade respiratória.

– Não fume. Os efeitos do cigarro são os mesmos para as pessoas que convivem com os fumantes e pioram a situação em ambientes fechados.

– Mantenha a sua casa sempre bem ventilada, principalmente os quartos de dormir.

Foto: Reprodução.

Resfriado ou Gripe?

viva-05
A garganta arde, o nariz escorre, o corpo fica mole e lá vem a febre. Você sabe dizer se é resfriado ou gripe? Veja a diferença e os tratamentos: 

RESFRIADO
É uma infecção das vias aéreas superiores que pode ser causada por mais de 200 diferentes microorganismos. Os mais comuns são os adenovírus, os coronavírus e os rinovírus, responsáveis por destruir o revestimento interno das vias respiratórias. O resfriado ataca principalmente o nariz e a garganta. Espirros, tosses e obstrução nasal são os principais sintomas, além da diminuição do olfato e do paladar. Quando ocorre febre, é baixa ou moderada. 

O resfriado é bem mais ameno que a gripe e pode durar de dois a três dias. É contagioso e pode ser transmitido por meio de espirros, tosse ou fala. Para prevenir o resfriado, alimente-se bem, faça exercícios regulares e evite lugares fechados no inverno. Como não existem antibióticos e medicamentos efetivos contra os vírus, o melhor é atenuar os sintomas, tomando analgésicos, antitérmicos, usando spray nasal e fazendo gargarejos com água morna.

GRIPE
É uma infecção respiratória mais séria que o resfriado. É causada pelos vírus influenza A e B, descobertos em 1933 e até hoje bem contagiosos. Sua transmissão acontece pelas partículas da saliva de uma pessoa infectada, que são expelidas pela respiração, pela fala, por tosse ou por espirros. A gripe fica encubada, em média, dois dias.

Os sintomas variam de acordo com o vírus e as mutações que ele sofre a cada temporada. Cansaço, mal-estar, corpo mole e dolorido, febre elevada (entre 38 e 39ºC) que pode durar até três dias, calafrios, tosse seca, dores de cabeça e de garganta, além de nariz entupido são os mais comuns. 

A gripe demora mais para passar que o resfriado, mas também vai enfraquecendo aos poucos, de forma natural, dependendo da capacidade imunológica de cada indivíduo, o que pode ocorrer entre três a cinco dias.

Para se prevenir e tratar, o ideal é beber muito líquido – água principalmente – e se alimentar de maneira saudável, ingerindo frutas, verduras e legumes, e repousar bastante. Clique aqui para ler essa matéria na íntegra.

Fonte: Terra – Especial Inverno 2009
Foto: Reprodução


Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.291 outros seguidores

Calendário

julho 2009
S T Q Q S S D
« jun   ago »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 963.668 hits

Top 5

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: