Posts Tagged 'febre amarela'

Febre Amarela: Surto ou Epidemia?

pixabay-mosquito-719613_1920
Segundo o Portal Brasil, o último boletim epidemiológico sobre a febre amarela, em Minas Gerais, contabilizava 184 casos notificados da doença, com 65 óbitos, somente em 2017. A maioria dos casos ocorreu nas primeiras semanas de janeiro.

Para termos uma noção do aumento de casos, em todo o ano de 2016 foram apenas 7 casos confirmados da doença, 5 óbitos, segundo o Ministério da Saúde.

Epidemia ou Surto?
Surto, pois, de acordo com o Ministério da Saúde, o aumento do número de casos da doença acima do normal ocorre em regiões específicas, sem espalhamento. A epidemia se caracteriza quando um surto acontece em diversas regiões.

O que é a febre amarela?

Trata-se de uma doença infecciosa febril aguda, causada por um vírus transmitido por mosquitos, em áreas urbanas ou silvestres. A doença é comum em macacos que são os principais hospedeiros do vírus.
Em áreas florestais, o vetor da febre amarela é principalmente o mosquito Haemagogus e Sabethes.
No meio urbano, a transmissão ocorre através do mosquito Aedes aegypti (o mesmo da dengue, zika vírus e chikungunya).
A infecção ocorre em pessoas picadas por um mosquito infectado que nunca contraíram a febre amarela nem tomaram a vacina contra a doença.
Os macacos podem desenvolver a febre amarela silvestre de forma inaparente mas ter a quantidade de vírus suficiente para infectar mosquitos.

Uma pessoa não transmite a doença diretamente para outra.

Prevenção

– Evitar a disseminação do mosquito Aedes aegytpi: eliminando acúmulo de água parada em recipientes destampados;
– Evitar a picada do mosquito: fazendo uso de repelentes específicos, mosquiteiros e roupas que cubram todo o corpo;
– Vacinar-se contra a febre amarela, principalmente se for viajar para áreas com indícios da doença. Dirija-se à unidade de saúde mais próxima de sua residência.

Além das doses na primeira infância, o ministério recomenda vacinação imediata para todas as pessoas que vivem em áreas rurais nas regiões com risco da doença e nas cidades que vivem surto de febre amarela. Quem nunca recebeu imunização contra a doença também deve procurar um posto de saúde.

Consulte seu médico e informe-se sobre a vacina, idade adequada e doses necessárias.

Se for preciso viajar para áreas de risco, a recomendação é se imunizar com pelo menos 10 dias de antecedência.

Sinais e sintomas mais comuns da febre amarela
– Febre alta
– Cansaço intenso
– Dor de cabeça
– Dor muscular
– Náuseas e vômitos
– Pode ocorrer icterícia (olhos e peles amarelados)

O período de incubação da febre amarela varia entre 3 e 6 dias, em média, e o vírus permanece no corpo humano por até 7 dias. Os sintomas aparecem até 2 dias após a picada do mosquito contaminado.

 

Informações parciais das fontes:
http://www.brasil.gov.br/saude/2017/01/vacinas-reforcam-protecao-contra-febre-amarela
https://www.bio.fiocruz.br/index.php/febre-amarela-sintomas-transmissao-e-prevencao
http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/leia-mais-o-ministerio/427-secretaria-svs/vigilancia-de-a-a-z/febre-amarela/l1-febre-amarela/10771-vacinacao-febre-amarela
https://g1.globo.com/bemestar/febre-amarela
http://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2017/01/1854425-saiba-mais-sobre-a-febre-amarela-e-veja-como-se-proteger-da-doenca.shtml

USE REPELENTE

Para combater o mosquito da Dengue.

mosquito-719613_1920

A aplicação do produto deve ser reforçada, em média, a cada 5 horas.

Nosso país pode estar prestes a encarar a maior epidemia de dengue de todos os tempos. Além disso, o mesmo mosquito transmissor da doença, também é o vetor da Zika que, embora apresente sintomas atenuados da dengue, tem sido relacionada à explosão de casos de microcefalia em recém nascidos, no Brasil, principalmente na região nordeste.

Portanto, grávidas devem se precaver usando repelentes. Os mais eficientes contém icaridina. Mas é fundamental que se obtenha orientações médicas para o uso correto do produto, garantindo uma gestação tranquila para a mamãe e seu bebê.

Não havendo contra indicações, o hidratante, filtro solar e maquiagem devem ser passados antes. É recomendável que o repelente seja sempre o último item a ser aplicado, sendo o mais indicado para a face, aqueles em gel.

Outra medida preventiva eficiente seria o uso de roupas com manga comprida.

E lembre-se das orientações na Campanha contra a Dengue, sobre como devemos evitar e combater os focos do mosquito transmissor da Dengue, Zika e Chikingunya: Aedes Aegypti e o Aedes Albopictus.

Informações parciais das fontes:   G1   I   Folha Vitória

Cuidados Durante a COPA 2014

Campanha-Cuidados-COPA-2014


Twitter @vivamelhor

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.198 outros seguidores

Calendário

novembro 2019
S T Q Q S S D
« out    
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 977.842 hits

%d blogueiros gostam disto: