Posts Tagged 'sucos'

Conheça alguns cuidados na hora de consumir alimentos vendidos por ambulantes

Na hora de comer alguma coisa vendida em carrocinhas de ambulantes é preciso ficar atento a alguns cuidados. Comida vendida na rua pode representar risco à saúde.

16019481

Durante uma viagem de férias, o estudante Pedro Vinícius Santos e a família comeram camarão vendido na praia por um ambulante e todos passaram muito mal. “Eu comi um camarão, que o ambulante passa vendendo, eu comi um camarão que me deu uma intoxicação alimentar muito forte, como eu nunca tinha sentido. Tanto que eu necessitei de atendimento médico na UPA, tomei soro, antibiótico e toda a minha família tiveram caso de intoxicação alimentar. Agora a gente tem que tomar mais cuidado com os alimentos que a gente ingere, principalmente na praia, como eles são preparados. Foi um pouquinho ruim, atrapalhou um pouco as nossas férias”.

A Consultora técnica da coordenação geral de alimentação e nutrição do Ministério da Saúde, Lorena Melo, explica quais cuidados são necessários na hora de fora de casa, principalmente em barracas, trailers e carrocinhas. “Sempre alguns vários cuidados são fundamentais compra, consumo, manipulação dos alimentos. A gente sempre tem que estar atento às condições de higiene do local que a gente compra o alimento, da pessoa que prepara e que vende esses alimentos também. Então sempre procurar os lugares limpos e organizados por serem opções de alimentos de boa qualidade, num bom estado de conservação. Se forem alimentos refrigerados, sempre ter também um cuidado de ver se ele está sob refrigeração e manter o menor tempo possível esse alimento exposto a temperatura ambiente”.

A Consultora técnica da coordenação geral de alimentação e nutrição do Ministério da Saúde, Lorena Melo, explica que comida preparada de maneira inadequada pode fazer muito mal à saúde e causar doenças. “Os microorganismos são os principais causadores de doenças quando presente nos alimentos. os sintomas mais comuns das doenças transmitidas por alimentos são vômito, diarreia, náuseas, dor abdominal, dor de cabeça, febre e pode ter também algum tipo de efeito mais grave em algumas situações como algum tipo de desidratação severa, insuficiência renal ou respiratória, ou diarreia com presença de sangue”.

Se você estiver na praia, prefira alimentos naturais como frutas frescas ou secas e sucos das próprias frutas, mas observando sempre se esses alimentos foram lavados na hora do preparo.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.blog.saude.gov.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Verão exige cuidados especiais

Em época de verão e férias são comuns queixas relacionadas a doenças transmitidas em praias e piscinas. A pele costuma ser a principal afetada por micoses e por excesso de exposição ao sol, além de diarreias, desidratação e outros, que podem acometer homens e mulheres e crianças.

mulher-corpo-enxuto-verao

Para prevenir-se, a Coordenação Geral de Saúde da Mulher do Ministério da Saúde recomenda sempre certificar-se de que a praia é própria para o banho, estar atento aos alimentos consumidos nestes ambientes, bem como a procedência da água, e não deixar de ingerir bastante líquido e fazer uso de protetor solar.

Uma das doenças mais comuns que afetam as mulheres neste período do ano é a candidíase, que se prolifera mais facilmente em meios quentes e úmidos, proporcionados pelos biquínis e roupas molhadas. Desta forma, de acordo com a Coordenação Geral de Saúde da Mulher, sua prevenção passa por evitar permanecer com as roupas úmidas por muito tempo, além de lavar roupas íntimas e de banho com sabão neutro, enxaguar abundantemente e deixar secar em local arejado. O tratamento para candidíase é um antifúngico oral ou vaginal, que deve ser prescrito pelo médico.

O herpes também pode se manifestar nestes períodos. A infecção é causada por vírus e sua reativação pode ocorrer devido a fatores como exposição à luz solar intensa, fadiga física e mental, estresse emocional, febre ou outras infecções que diminuam a resistência orgânica. Algumas pessoas têm maior possibilidade de apresentar os sintomas da doença.

Outras dicas podem proporcionar mais conforto para as mulheres durante o verão, como evitar usar calças apertadas e optar por vestidos ou saias e calcinhas de algodão. Manter a higiene íntima e optar por sabonete neutro, higiene das roupas íntimas e não compartilhar objetos de uso pessoal, como sabonetes e toalhas.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.blog.saude.gov.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Dietas sem indicação e acompanhamento médico trazem riscos à saúde

De acordo com a Organização Mundial de Saúde cerca de 1,4 bilhões de pessoas com mais de 21 anos em todo o mundo apresentam sobrepeso. Destes, cerca de 500 milhões representam casos de obesidade. No Brasil, dados da pesquisa Vigitel 2013 (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) indicam que atualmente 50,8% dos brasileiros estão acima do peso ideal e 17,5% são obesos. A mudança de hábitos de alimentação e exercícios físicos são formas de obter resultados positivos contra este quadro global de saúde.

conheca-3-dietas-que-engordam-em-vez-de-emagrecer1

Todo início de ano os brasileiros fazem promessas de novos hábitos de vida, mudanças e planos, sempre em busca de um ano novo melhor que o anterior. Com isto, é comum a busca por atividades físicas e, também, por dietas. A obesidade tornou-se uma indústria lucrativa, com os mais diversos tipos de dietas que prometem a resolução rápida do quadro. As dietas de moda levam a uma perda de peso rápida, mas, assim que são interrompidas, provocam aumento ponderal de peso, muitas vezes superando o anterior.

De acordo com a Coordenação Geral de Alimentação e Nutrição do Ministério da Saúde, uma alimentação nutricionalmente equilibrada, baseada em alimentos in natura e minimante processados (como grãos, tubérculos e raízes, legumes e verduras, frutas, leite, ovos, peixes, carnes), sem restrições drásticas, adaptadas à cultura, condição socioeconômica e estilo de vida é o melhor caminho para promoção da saúde e prevenção de enfermidades. Situações específicas e orientações de dietas com restrição de algum alimento e/ou nutriente devem ser avaliadas e orientadas por profissional habilitado, como o nutricionista.

De acordo com a OMS, além de uma alimentação equilibrada, os adultos devem praticar pelo menos uma atividade física regular durante 150 minutos por semana.

Ações do Ministério da Saúde – Ações de incentivo, apoio e proteção da saúde, devem combinar iniciativas focadas em políticas públicas saudáveis, no desenvolvimento de habilidades pessoais, na criação de ambientes saudáveis e na reorientação dos serviços de saúde na perspectiva da promoção da saúde. Em novembro de 2014, o Ministério da Saúde lançou nova edição do Guia Alimentar para a População Brasileira, com cuidados e caminhos para alcançar uma alimentação saudável, saborosa e balanceada. O Guia orienta as pessoas a optarem por refeições caseiras e evitarem a alimentação em redes de fast food e produtos prontos que dispensam preparação culinária, como pratos congelados prontos para aquecer, molhos industrializados e misturas prontas para tortas, por exemplo. Outras recomendações são o uso moderado de óleos, gorduras, sal e açúcar ao temperar e cozinhar alimentos, e o consumo limitado de alimentos processados (queijos, embutidos, conservas), utilizando-os, preferencialmente, como ingredientes ou parte de refeições. Na hora da sobremesa, o ideal é preferir as caseiras, dispensando as industrializadas.

Com a alimentação, é possível prevenir enfermidades em ascensão como a obesidade, o diabetes e outras doenças crônicas, como AVC, infarto e câncer.

Comece o ano seguindo as principais dicas do Guia Alimentar:

1) Faça de alimentos in natura ou minimamente processados, em grande variedade e predominantemente de origem vegetal, a base de sua alimentação;
2) Utilize óleos, gorduras, sal e açúcar em pequenas quantidades ao temperar e cozinhar alimentos e criar preparações culinárias;
3) Limite o uso de alimentos processados, consumindo-os, em pequenas quantidades, como ingredientes de preparações culinárias ou como parte de refeições baseadas em alimentos in natura ou minimamente processados;
4) Evite alimentos ultraprocessados.

As orientações do Guia Alimentar são para a escolha de alimentos para compor uma alimentação nutricionalmente balanceada, saborosa e culturalmente apropriada e, ao mesmo tempo, promotora de sistemas alimentares social e ambientalmente sustentáveis.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.blog.saude.gov.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Dicas de Alimentação Para Diabéticos

Campanha-Diabetes-2014

Só 22% dos brasileiros têm Alimentação Saudável

Em 31 de março comemora-se o Dia Nacional da Saúde e Nutrição, data importante para refletir e avaliar como vai a alimentação. Uma pesquisa divulgada anualmente pelo Ministério da Saúde apontou que, em 2013, apenas 22,7% da população brasileira consumia a quantidade diária de frutas, legumes e verduras recomendada pela Organização Mundial de Saúde: cinco porções ou 400 gramas.

Cafe-Manha
Esse dado aliado às facilidades do dia a dia – era do carro, do controle remoto, da internet e da comida pronta industrializada – e ao crescimento do sedentarismo tem contribuído para o aumento da obesidade, transformando-a em epidemia mundial.

A doença já é reconhecida como sério problema de saúde pública, pois afeta, em todo o mundo, um número crescente de pessoas, acarretando graves problemas sociais e de saúde. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a obesidade já atinge mais de 400 milhões de pessoas em todo o mundo. Dados do Ministério da Saúde mostram que a obesidade atinge 17% da população brasileira. Em 2006, o índice era de 11%.

Segundo o cirurgião, Sizenando Ernesto de Lima, a obesidade está ligada a um desequilíbrio na alimentação e no consumo excessivo de comida. “Além do fator genético, existe o comportamental. Sempre que as pessoas aumentam a ingestão de alimentos e diminuem a atividade física, engordam. O correto é fazer as três principais refeições do dia – café da manhã, almoço e jantar –, intercaladas com pequenas porções de frutas”, orienta.

O médico explica que a obesidade pode ser classificada como leve (IMC, índice de massa corpórea, entre 30 e 35), moderada (entre 35 e 40) e mórbida (acima de 40). Mais perigosa, a mórbida está, na maioria das vezes, associada à hipertensão arterial, diabetes e doenças respiratórias.

Cirurgia bariátrica

Para os pacientes que atingiram o grau de obesidade mórbida, a única alternativa para não correr riscos de morte e voltar a ter uma qualidade de vida é a cirurgia. Atualmente, são realizados no Brasil 80 mil procedimentos por ano.

O preparo para a intervenção leva de dois a seis meses. O especialista explica que devido à alta complexidade, diversos profissionais devem atuar em conjunto antes, durante e depois do procedimento.

O nível de glicemia tem de estar regulado, em caso de diabetes, e muitos pacientes precisam perder 10% do peso antes da cirurgia. A recuperação da cirurgia passa por um período de total aprendizagem. No primeiro mês, o paciente se alimenta exclusivamente de líquidos – água, sucos, gelatina, chá e isotônicos.

Depois, entra a alimentação pastosa que evolui gradativamente para uma consistência cada vez mais próxima do normal. Em cerca de 90 dias o paciente poderá comer praticamente de tudo, devagar e em pequenas porções. Alimentos doces devem ser suprimidos porque provocam dumping – mal-estar acompanhado de náuseas, suor frio e tremedeira – e para evitar ganho de peso.

Mesmo recuperado e se alimentando normalmente, o paciente precisa de acompanhamento para não ter recaídas. Além das visitas ao cirurgião, deve-se participar de reuniões periódicas de apoio com equipe multiprofissional. O objetivo é buscar o bem-estar físico e emocional, através da seleção dos alimentos que contenham os nutrientes mais saudáveis e adequados às necessidades de cada indivíduo, para que a rápida perda de peso não leve à desnutrição. Diariamente, e para sempre, o operado tem de tomar um complexo vitamínico e ingerir 100 gramas de carne, para evitar anemia.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.bonde.com.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

SACARINA ou ASPARTAME?

Mensagem-DIABETES-Novembro-Azul-2013

Dicas de Alimentação para aproveitar o Carnaval com muita Energia e Saúde

O carnaval está chegando, e com ele muitos foliões se preparando para aproveitar o feriadão com muita festa. Mas para que se tenha pique para pular o carnaval todos os dias, a realização de uma alimentação equilibrada é essencial para você aproveitar ao máximo e com saúde esses dias, independente se você vai ao clube, desfilar na avenida, no carnaval de rua, seguir o trio elétrico ou até mesmo ir curtir o feriadão na praia. Uma alimentação adequada nas refeições e no intervalo entre elas vai te ajudar a ter energia suficiente para aproveitar ao máximo todos os dias, sem ficar de ressaca e indisposto.

carnaval_frutas

– É fundamental que você se alimente a cada 3 horas. Não passe muito mais tempo sem se alimentar. Afinal são os alimentos que fornecem a energia necessária ao nosso organismo, para que você sinta-se disposto nas horas de folia.

– No café da manhã, faça uma refeição reforçada e saudável, que contenha frutas, pães integrais ou granola, leites e derivados.

– No almoço e no jantar, garanta o consumo de verduras e legumes, pois são alimentos de fácil digestão, fontes de fibras, vitaminas e minerais.

– Faça refeições leves à base de carboidratos integrais (pães integrais, granola, arroz integral).

– Evite refeições pesadas, frituras e comidas gordurosas no almoço e no jantar, pois geralmente podem causar desconforto abdominal e gerar indisposição, o que prejudica o folião que planejou seguir o trio elétrico ou desfilar na avenida.

– Para aquelas pessoas que NÃO vão realizar suas refeições em casa, algumas dicas importantes devem ser seguidas para evitar os riscos de intoxicação alimentar. Preste muito atenção na higiene do local e dos manipuladores aonde você for realizar a sua alimentação, uma vez que más higiene dos manipuladores e do ambiente em que se produz as refeições aumenta os riscos de contaminação do alimento. Evite o consumo de molhos a base de maionese e ovos, pois estes alimentos estragam mais facilmente quando não são conservados sob refrigeração e na temperatura adequada. Além disso, preste atenção se todos os alimentos são conservados sob refrigeração, pois nesta época do ano, o calor estraga mais facilmente aqueles alimentos que não são armazenados na temperatura adequada.

– Caso fique muito tempo fora de casa, não deixe de se alimentar neste período. Barrinha de cereal e frutas são opções fáceis de serem transportadas na bolsa. Por isso, não hesite em deixar uma fruta de sua preferencia na sua bolsa. Escolha as frutas mais firmes que não são amassadas facilmente, como maçã, ameixa, pêra, nectarina, etc…

– Beba bastante líquidos ao longo do dia: água, água de coco e sucos naturais auxiliam na hidratação. Para aqueles que estarão expostos ao sol, redobre a atenção quanto a esta dica. Afinal no verão e no carnaval transpiramos mais, e essa combinação aumenta riscos de desidratação. Portanto cuidado para não se desidratar.

– Se consumir bebidas alcoólicas, não deixe de ingerir outros líquidos também (como água, água de coco e suco natural) e consumir alimentos, a fim de evitar que a ressaca te pegue e comprometa os próximos dias de carnaval. Lembre-se que se ingerir bebidas alcoólicas, NÃO DIRIJA!

– O açaí é um alimento interessante para ser consumido nesta época do ano, pois por apresentar elevado valor energético, fornece energia aos foliões e repõem as energias perdidas. Mas atenção, o açaí por si só já é considerado um alimento hipercalórico, portanto prefira consumí-lo com frutas. Evite a adição de doces, chocolates, leite condensando e demais carboidratos refinados. Não se esqueça que a ingestão excessiva desse alimento pode favorecer o aumento de peso.

– Na quarta-feira após o carnaval, retome a sua alimentação habitual. Consuma alimentos leves no almoço e no jantar, consuma peixes, carnes magras grelhadas, assadas ou cozidas, frangos sem pele. Consuma um prato de salada com bastante variedade e bem colorido. Isso irá contribuir com o consumo de micronutrientes, importantes para o bom funcionamento do metabolismo.

De resto… É só aproveitar.

Nutricionista Deborah C. L. Masquio

Especialização em Obesidade, emagrecimento e saúde: abordagem multidisciplinar da UNIFESP.

Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências da Saúde da UNIFESP.

Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Nutrição da UNIFESP.

Contato: deborah.masquio@unifesp.br

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://kilorias.virgula.uol.com.br

Nutricionista dá dicas de alimentação para curtir o Carnaval

Carnaval é tempo de extravasar as emoções, pular, brincar. Isso tudo acompanhado de feijoadas, churrascos, de uma alimentação irregular e, por vezes, abuso de bebida alcoólica. Mas também pode ser tempo de melhorar e até mesmo mudar os hábitos alimentares, limpar o organismo. Por isso, a nutricionista Larissa Cohen dá dicas de como brincar o carnaval com saúde.

nutricao-carnaval

Primeiro para quem vai enfrentar uma maratona de blocos, que no caso do Rio de Janeiro, por exemplo, pode ser interminável com os quase 500 blocos que se espalham pela cidade nos cinco dias de carnaval. “Para começar o dia, um café da manhã reforçado com suco natural, duas frutas e pão integral, para dar mais energia e mais fibra, também pode adicionar um tipo de queijo magro. O interessante é manter uma boa hidratação com água e sucos, levar castanhas ou barrinha de cereais para o bloco e não ficar muito tempo sem se alimentar para poder aproveitar bem o carnaval”, disse Larissa.

Para os adeptos da feijoada ou do churrasco, Larissa diz que não é preciso abrir mão do prazer de comer, mas o segredo é saber ser moderado. “Na feijoada sua atitude é como se você estivesse num almoço. Você tem que fazer o prato uma vez só. Pegar um pouco de arroz, um pouco das carnes, de preferência as magras, e salada. E sem repetir diversas vezes. Se você tiver tomado seu café da manhã, feito um lanche, ou pequena refeição antes da feijoada, você não chega com tanta fome” disse, afirmando que o principal é ter sua alimentação bem regulada.

E nesse ponto há algumas alternativas para quem quer aprender a comer bem. O Espaço Stella Torreão no Rio organiza a partir desta semana a chamada Semana Clean, que pretende limpar o organismo do folião através de dicas de nutrição, de atividade física e de culinária. Os preços vão de R$ 400 a R$ 600 para o curso em três módulos. “A proposta da semana clean é organizar o organismo para fazer uma limpeza e uma reenergização, trabalhar com alimentos que ajudem na limpeza do organismo para que as pessoas possam se sentir bem, para depois dar continuidade a um programa de perda de peso” explicou a nutricionista.

Na mesma linha, de saber cuidar bem da alimentação a atriz Sheron Menezzes vai participar de ações pelo Brasil para ensinar foliões de todo o Brasil a cuidar bem da alimentação, principalmente de tomar café da manhã reforçado antes da maratona de blocos, trios elétricos e desfiles. Larissa Cohen, entretanto, adverte que mesmo com boa alimentação é preciso alguns outros cuidados. “É importante começar um processo de limpeza antes de carnaval, até para que você possa seguir orientações durante a festa e não colocar tudo a perder. Mas é preciso ter cuidado com bebida alcoólica, mesclar sempre com água, comer muitas frutas e verduras”, ensina.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://diversao.terra.com.br

Como animar as crianças durante as férias

Para alguns pais – principalmente aqueles que conseguem férias do trabalho – a notícia é sinal de alívio e de mais tempo para passar com os filhos. Para outros, pode ser um pesadelo.

fmdhgkh

O que fazer com as crianças? Que tipo de atividades elas mais gostam? Como entretê-las? Será que vão ficar entediadas? Devem passar mais tempo dentro ou fora de casa? Será que podem liberar o consumo de salgadinhos? Que besteirinhas gostosas elas podem comer nos dias de descanso?

Para ajudar os pais a decidirem o que fazer para agradar as crianças de forma saudável, segura e gostosa, a Dra. Renata Waksman, pediatra do Einstein, dá algumas dicas importantes e divertidas no vídeo abaixo.

Assista ao vídeo e depois leia sobre as comidas preferidas da garotada.

Comida nas férias

A melhor alternativa nesse período – em que muitas vezes as crianças passam o dia todo em casa sem a companhia dos pais – é saber barganhar. Não adianta proibir as guloseimas. Nas férias, doses de transgressão e fuga da rotina são merecidas, mas sem perder o controle.

Reservar um dia da semana para a sessão pipoca, por exemplo – com um filme que os pequenos gostem e acompanhada de refrigerante – não é condenável. O que não pode acontecer é ter lanches de fast food no almoço, sessão pipoca à tarde e pizza no jantar.

Escolhas inteligentes

Na hora de preparar as refeições das férias dá para ser flexível. Café da manhã, almoço e jantar devem ser mantidos, mas o lanche da tarde pode ser mais caprichado com sanduíches, bolos e, esporadicamente, alguma guloseima.

Envolver as crianças no preparo, além de ser divertido, pode ajudar no hábito da alimentação saudável. Elas podem escolher os recheios dos sanduíches e as frutas que vão virar suco ou salada. É uma atitude bastante positiva que aguça a curiosidade das crianças.

Confira algumas dicas para aliar férias e boa alimentação:

  • Biscoitos recheados
    Procure os tipos sem gordura trans – altamente prejudicial à saúde. Além de ricos em gordura, esse tipo de biscoito é bastante calórico; portanto, limite a quantidade de biscoitos por dia.
  • Salgados
    Prefira sempre os assados, por serem menos calóricos. Cada grama de gordura tem nove calorias; portanto, os salgados fritos não são indicados.
    Os recheios também devem ser levados em conta: evite os embutidos e queijos amarelos. Boas opções são aqueles à base de verduras e queijos como ricota ou minas.
  • Pipoca de microondas
    As opções light têm menor teor de gordura, mas nem por isso devem estar presentes todos os dias na alimentação das crianças. É recomendado o consumo uma vez por semana, desde que não seja no mesmo dia em que outros alimentos pouco saudáveis estejam presentes (como hambúrgueres, por exemplo).
  • Refrigerantes
    Se possível, evite oferecê-los às crianças. O refrigerante é artificial, possui açúcar e gás, por isso, caso não haja alternativa, o melhor é restringir a um copo por dia, no máximo, durante as férias.
  • Sucos industrializados
    A melhor opção é sempre o suco natural, mas já há opções de sucos prontos que são pouco calóricos e bem aceitos pelos pequenos. São práticos, dá para levar até em um piquenique.
  • Bolos e pães industrializados
    Escolha uma opção para cada dia. Pão e bolo no mesmo lanche resultam em carboidratos demais para a criançada. Os bolos mais indicados são os que não têm recheios ou coberturas. Já os pães podem ser integrais ou com grãos variados.
  • Pastel e cachorro-quente
    Ambos são altamente calóricos e pouco nutritivos. Devem ser deixados para ocasiões especiais e quanto menos opções de recheio melhor. No cachorro-quente: pão, salsicha, mostarda e catchup são suficientes. No pastel: recheios simples, como o de palmito, são mais indicados.
  • Pizza
    Prefira os recheios mais leves como mussarela, tomate e manjericão, atum, e as de vegetais como abobrinha. Os embutidos como pepperoni são calóricos e têm alto teor de sal.
  • Hambúrguer, batata frita e refrigerante
    O preferido entre as crianças! É chamado pelos especialistas de ‘trio explosivo’. O consumo deve ser limitado a ocasiões especiais, como um passeio no fim de semana. Se a criança comer esse tipo de lanche, as outras refeições devem ser ricas em legumes, verduras e frutas para compensar o dia.

Atividades saudáveis e inteligentes

As férias podem ser muito mais interessantes do que ficar dentro de casa assistindo a TV ou jogando vídeogame. Com mais tempo livre, o período é ideal para as crianças aproveitarem das atividades ao ar livre (passeios, jogos, esporte ou caminhadas com os pais, por exemplo) e também para aproximarem o seu contato com a natureza.

Outro bom momento das férias é que as informações aprendidas na sala de aula podem ser vividas de forma bem divertida. Visitas a parques, museus, zoológicos e exposições são ótimas pedidas para que matérias como Ciências, História, Artes e Geografia sejam internalizadas de forma lúdica e gostosa.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.einstein.br


Twitter @vivamelhor

Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se aos outros seguidores de 2.164

Calendário

setembro 2020
S T Q Q S S D
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 998.744 hits

%d blogueiros gostam disto: