Posts Tagged 'Dia do Oftalmologista'

Como identificar e tratar o estrabismo, o problema que pode prejudicar a visão

O estrabismo é um desvio nos olhos que pode acontecer em qualquer idade. Se não for tratado adequadamente, o problema pode prejudicar a visão.

strabismus-950x514

 

O aposentado, Dionísio Tolomei, por exemplo, tem 73 anos e descobriu que tinha estrabismo há dois anos. Logo que percebeu uma alteração na visão, ele conta que procurou orientação médica imediatamente. “Quando falavam comigo ou quando eu fixava para responder, eu fechava uma vista para falar. Então comecei a sentir que ficava fora de foco se estivesse olhando com as duas vistas. Ai eu fechava um olho automaticamente para poder ver a pessoa. Procurei uma oftalmologista para eu fazer o tratamento. É o exercício que eu faço. A leitura uma das vistas tampada leio durante meio hora, com uma das vistas, depois leio meia hora com a outra vista, e depois com as duas. Já melhorei muito eu comecei o tratamento agora e vamos continuar o tratamento”.

A oftalmologista do Hospital Federal da Lagoa no Rio de Janeiro, Roberlí Bicharra, diz que o seu Dionísio fez bem em procurar por um oftalmologista quando percebeu que poderia ter estrabismo. “O estrabismo é uma emergência. Quando você identifica uma criança estrábica, ou um adulto, logo tem que ir ao médico, tem que tratar imediatamente para evitar a baixa visual que acontece por falta de uso do olho. Se o estrabismo começa antes do 5 anos, que a visão está desenvolvendo, e se você não trata neste período, você faz com que a visão não desenvolva bem nesse olho e depois você não consegue mais reverter o quadro”.

A oftalmologista, Roberlí Bicharra, também explica que o estrabismo pode ser tratado com uso de óculos, exercício para os olhos ou cirurgia.”Isso pode ser revertido com a melhora da própria doença que causa isso, um trauma, uma doença metabólica, problema de tireoide, por exemplo, um traumatismo, um diabetes, um AVC e o olho pode depois retornar a posição normal ou então você tem que ajudar através de exercício ortótico ou mesmo com uso de prismas e até, se não melhorar e for um ângulo importante, você utilizar a cirurgia”.

O Ministério da Saúde em parceria com o Ministério da Educação criaram o programa Olhar Brasil para oferecer assistência oftalmológica gratuita para a população.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.blog.saude.gov.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Anúncios

Oftalmologista dá dicas para evitar a vista cansada no trabalho

Trabalhadores que passam a jornada de trabalho em frente a computadores costumam sentir a visão embaçada, ter dificuldade para enxergar, oscilação da visão, ardência, lacrimejamento, dores de cabeça constantes ou olhos pesados ao final da jornada. Estes sintomas podem ser ocasionados pela chamada vista cansada.

180
De acordo com o oftalmologista Richard Yudi Hida, chefe do Setor de Catarata do Departamento de Oftalmologia da Santa Casa de São Paulo, a vista cansada surge pela diminuição da frequência do piscar, que pode ocasionar ressecamento dos olhos, olho vermelho, coceira, lacrimejamento, maior sensibilidade à luz e sensação de peso nas pálpebras.

— O incomodo é gerado pela má lubrificação e aumento da evaporação, diretamente ligada à atividade ocular interativa e estática dos olhos. Os sintomas podem se agravar se também estiverem presentes fatores como o estresse, a presbiopia (dificuldade em enxergar de perto devido a idade), o cansaço, a falta de sono, além da frequente exposição ao ar condicionado e à poluição — explica.

O especialista destaca que pessoas que trabalham em ambientes fechados, com ar condicionado, costumam ser acometidas pela vista cansada, pois o ar gelado e seco desencadeia o ressecamento dos olhos, expondo a superfície ocular da córnea.

Confira as dicas para evitar a vista cansada e aumentar a produtividade no trabalho:

* Piscar – Piscar várias vezes ajuda a lubrificar os olhos e previne irritações oculares. Quando estiver diante do computador, procure realizar intervalos de um ou dois minutos a cada 2 a 3 horas para descansar os olhos, piscando várias vezes seguidas e olhando para longe (mais que 6 metros)

* Iluminação – Controlar a iluminação também ajuda. Quando estiver usando um microcomputador, evite luzes que promovam reflexos na tela do microcomputador ou na mesa em que o mesmo está apoiado. Observe a intensidade das lâmpadas do ambiente e prefira a entrada de luz natural da janela. Equilibrar o contraste do ambiente com o do computador ajuda também a cansar menos o olho.

* Brilho – Reduzir o brilho produzido pelas superfícies planas e pela tela do computador é uma dica importante. Hoje, a maioria das telas dos computadores têm pouco reflexo. Aumentar a frequência de varredura do monitor (em Hz) pode reduzir o cansaço dos olhos (colocar acima de 70 Hz).

* Descanso e boa qualidade do sono – A privação do sono aumenta o risco de cansaço ocular. Ficar um longo tempo com os olhos abertos e passar noites em claro, afeta temporariamente a superfície ocular e a musculatura responsável para “focar” objetos, podendo causar sintomas como dores de cabeça, ardência, olho vermelho, lacrimejamento e oscilação da visão.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://diariogaucho.com.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

Dicas simples de como cuidar melhor da saúde visual

Frame on eye chart

No dia 7 de maio é comemorado o Dia do Oftalmologista e para lembrar a data a oftalmologista Dra. Roberta Abdulmassih do HCO, deixa algumas orientações de como cuidar melhor da saúde visual. “São dicas simples, mas que fazem a diferença. Ter atenção com a saúde dos olhos pode prevenir o desenvolvimento de muitas patologias”, diz a especialista.

• Qual a importância do uso dos óculos escuros?

Os óculos escuros oferecem uma proteção contra a radiação ultra violeta do sol.
Esta radiação está relacionada com o desenvolvimento de várias patologias oculares, dentre elas, o pterígeo que é uma película que cresce no branco do olho, em direção à córnea, a catarata que é a opacificação do cristalino, lente natural do olho e a degeneração macular relacionada à idade que é uma doença do envelhecimento, complexa e séria da corioretina, na região macular que pode levar a uma baixa visual severa.

• Ter uma alimentação saudável e equilibrada colabora com a saúde dos olhos?

Sim. Ter uma alimentação saudável, praticar exercícios físicos e não fumar é bom também para a saúde ocular.

A ingestão de alimentos ricos em ômega 3 está relacionada a uma menor incidência da degeneração macular relacionada à idade e também colabora no tratamento do olho seco.
O pigmento amarelo que é encontrado no milho verde e na gema do ovo também é importante para a região macular e é usado no tratamento desta degeneração, assim como o beta caroteno encontrado nos vegetais folhosos de cor escura.

A degeneração macular relacionada à idade tem menor prevalência em indivíduos que tem hábitos saudáveis, praticam exercício físico, não são obesos, não são hipertensos ou controlam a hipertensão, não fumam e adotam hábitos saudáveis como a ingestão regular de peixes e verduras.

• Os olhos também precisam de descanso. Qual a necessidade do repouso ocular, principalmente para quem trabalha com computadores ou para crianças que usam frequentemente jogos eletrônicos?

Com relação ao uso de computadores e jogos eletrônicos, o recomendado é 10 minutos de descanso para cada 1 hora de uso, com o objetivo de evitar sintomas como cansaço ou fadiga. Mas o uso destes aparelhos sem o descanso não causa lesões oculares.

• O cuidado com a visão deve ser mantido em todas as fases de nossa vida, mas existem alguns cuidados especiais para crianças e adultos com mais de 40 anos?

Sim. Toda criança deve consultar o oftalmologista ao nascer para fazer o teste do olhinho e anualmente até os 7 anos para propiciar o desenvolvimento adequado da visão, prevenindo um quadro grave de olho fraco, a ambliopia, por falta de estímulo da visão na infância.

Após os 40 anos de idade, algumas doenças tem maior incidência e o exame propicia o diagnóstico e o tratamento. São elas a catarata, o glaucoma e a degeneração macular relacionada à idade.

A catarata é a maior causa de cegueira no num do e seu tratamento restituiu completamente a visão.

O Glaucoma provoca uma perda de visão irreversível e, portanto o diagnóstico precoce é fundamental para preservação da visão.

A degeneração macular relacionada à idade apresenta formas variadas da doença, mas em todas elas o acompanhamento e tratamento são fundamentais para a preservação da visão.

• Pessoas que usam lentes de contato devem ter um cuidado redobrado com a higiene. Quais os riscos do uso de lentes de contato, se não manuseadas de forma correta?

Felizmente as complicações sérias com o uso de lentes de contato são raras, mas ocorrem.

O oftalmologista é o único profissional adequado para orientar os cuidados e manuseios da lente de contato.

Vale ressaltar no entanto que elas requerem o uso de produtos específicos e não podem tomar contato com água de torneira.

Deve se evitar de dormir com as lentes de contato e ao causarem irritação devem ser retiradas. Caso persista a irritação, deve-se consultar o oftalmologista

• Deixe uma dica final ou orientação geral para as pessoas.

Cuide de sua visão, tenha hábitos saudáveis e visite seu oftalmologista anualmente.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://www.hco.med.br/

Visite nosso site: http://www.vivamelhoronline.com.br

7 doenças de olhos que podem ter diagnósticos precoces

Eles nos apresentam as cores, as formas, as paisagens, as pessoas. Apesar de serem tão importantes, os olhos costumam ser deixados de lado quando o assunto é saúde. É mais do que comum as pessoas procurarem um oftalmologista apenas ao perceberem que não estão enxergando tão bem de longe ou de perto, quando o ideal é que isso ocorra periodicamente. Só assim há a possibilidade de diagnósticos precoces, evitando que possíveis problemas se agravem e evoluam até mesmo para a cegueira.

olhos-dreamstime-glaucoma-10370

O primeiro exame oftalmológico deve ser realizado logo que a criança nasce e pelo próprio pediatra. “É o exame do reflexo vermelho, que pode detectar, por exemplo, tumores, catarata congênita (opacificação do cristalino), glaucoma congênito (aumento da pressão nos olhos), leucocoria (reflexo pupilar branco) e infecções, como a toxoplasmose, que a mãe contaminada pode passar ao filho e causar uma cicatriz no fundo do seu olho”, afirma Rodrigo Angelucci, professor de oftalmologia da Faculdade de Medicina do ABC. De forma geral, os pequenos têm de visitar o médico especialista em olhos a cada seis meses até completar 10 anos. A partir de então, as consultas passam a ser anuais.

No caso dos adultos, os oftalmologistas ficam atentos às ametropias (miopia, hipermetropia e astigmatismo), catarata, glaucoma, retinopatia diabética e hipertensiva (alterações no fundo do olho relacionadas a diabetes e a hipertensão arterial) doenças degenerativas, entre outras. “Se o paciente notar qualquer problema no olho, mesmo sendo leve, deve procurar um médico também”, ressalta Angelucci.

Como prevenir é sempre a melhor alternativa, o professor lista algumas dicas para colaborar com os olhos. Uma delas é evitar coçá-los, porque o ato possibilita o surgimento de lesões na córnea e retina, levando à cegueira em casos mais graves. Sempre que receitado, use óculos ou lentes, caso contrário os resultados são dores de cabeça, olhos cansados e secos. Mantenha também uma dieta balanceada e invista em alimentos com ômega-3, zinco, selênio e vitaminas A e E. Portanto, inclua no cardápio carnes vermelhas, peixes, verduras escuras (como couve e espinafre), cenoura e frutas.

Doenças

Confira sete doenças que podem ser detectadas com exames periódicos, de acordo com Rodrigo Angelucci, professor de oftalmologia da Faculdade de Medicina do ABC:

Ametropia:

erro de refração ocular, como miopia (não enxerga claramente de longe), hipermetropia (não enxerga claramente de perto) e astigmatismo (visão distorcida de longe e de perto). Os problemas de visão podem ser corrigidos com o uso de óculos, lentes e cirurgias a laser.

Catarata:

é a opacificação do cristalino, que geralmente acontece após os 60 anos, mas algumas crianças podem já nascer com o problema. “Todas as pessoas terão catarata algum dia, umas mais cedo e outras mais tarde. É um desgaste natural”, afirma o médico. O tratamento é cirúrgico e consiste em remover a catarata e implantar uma lente intraocular.

Estrabismo:

a criança pode nascer estrábica (vesga, como é chamada popularmente) e, em alguns casos, isso tem relação com alguma doença ocular, como tumor e glaucoma congênito. Há também a chance de aparecer após os seis meses de vida. Se notar qualquer sinal de desvio dos olhos dos filhos, procure um médico. O tratamento consiste em usar tampão e óculos. Se não resolver, a solução é a cirurgia. Caso não cuide, o incômodo estético permanece, além da possibilidade de prejudicar a visão.

Glaucoma:

é o aumento da pressão nos olhos, que, se não for tratado, pode levar à perda gradual e irreversível da visão. “Os fatores de risco para desenvolver a doença são hipertensão, idade acima de 40 anos, diabetes, histórico familiar, raça negra, longo tratamento com esteroides e/ou altos graus de miopia”, de acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia. Há a possibilidade de bebês nascerem com a doença. O tratamento consiste no uso de colírios. Ainda há como alternativas o laser e a realização de cirurgias.

Leucocoria (reflexo pupilar branco):

o exame do reflexo vermelho possibilita a identificação do problema, que é o reflexo branco da pupila. Em crianças maiores, há a possibilidade de perceber o reflexo branco em fotos comuns. Pode ser sinal de tumor ou de retinopatia da prematuridade (alteração no crescimento da retina), por exemplo. O tratamento depende da avaliação do oftalmologista e pode ser clínico, com laser ou cirurgia. Se não tratar precocemente, há chances de levar à cegueira.

Olho saltado (exoftalmia e proptose):

há alguns motivos que podem fazer com que o olho se projete para fora. Entre eles estão doenças da tireóide e tumores. Se notar qualquer assimetria no tamanho e distância dos olhos, procure um médico. O tratamento consiste em solucionar os problemas que causaram os olhos saltados. Em alguns casos, há a necessidade de cirurgia para corrigir também as suas posições.

Olho seco:

pode estar associado a ametropias ou ao olho saltado, por exemplo, e consiste no ressecamento dos olhos, levando à vermelhidão e irritação crônica. O tratamento é baseado, geralmente, no uso de lubrificantes oculares. Se não seguir as recomendações médicas, a pessoa pode desenvolver conjuntivite (inflamação na conjuntiva) e ceratite (inflamação da córnea).

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site: http://saude.terra.com.br/

Alimentos para a saúde dos OLHOS

Campanha-DIA-DO-OFTAMOLOGISTA-2013

Dia do oftalmologista reforça a importância da prevenção de doenças

Amanhã (7) é comemorado o Dia do Oftalmologista. Visitar regularmente este profissional pode prevenir várias doenças oculares. De acordo com a oftalmologista Raquel Nunes, muitas patologias podem causar sérios danos à visão quando já estão em estado avançado. “Doenças como catarata, glaucoma e diabetes ocular, nos adultos e catarata congênita e olho preguiço, nas crianças, podem comprometer a visão se não diagnosticadas logo no início”,afirma Raquel Nunes.

ni_oftalmologista

Prevenção deve começar na infância

As crianças devem ser levadas ao oftalmologista logo ao nascer para fazer o teste do olhinho. “Antes mesmo de sair da maternidade crianças recém nascidas devem fazer o teste do olhinho”, disse Raquel Nunes. Segundo a oftalmologista, o teste, também conhecido como teste do reflexo vermelho, pode diagnosticar e prevenir doenças como glaucoma, traumas de parto, retinopatia da prematuridade, retinoblastoma, catarata congênita, infecções e até a cegueira.

Estatísticas apontam que aproximadamente 3% dos bebês, em todo o mundo, podem sofrer alguma dessas patologias. “O teste é simples e não dói. Por meio de um aparelho que emite uma fonte de luz o médico pode examinar o reflexo que vem das pupilas. Se a criança tiver uma visão saudável, quando a luz atingir a retina, os olhos vão refletir tons em vermelho, laranja ou amarelo”, afirmou a oftalmologista.

Outra patologia, que senão tratada na infância, pode vir a comprometer a visão é a doença do olho preguiçoso, tecnicamente conhecida como ambliopia. “É uma situação em que um dos olhos não é estimulado nos primeiros anos de vida e por isso ele não aprende a enxergar. Esta deficiência quando não tratada antes dos oito anos de idade deixa sequelas definitivas”, ressalta a oftalmologista. De acordo com Raquel Nunes a ambliopia pode ser causada pelo estrabismo ou diferença de grau muito grande entre um olho e outro, entre outras coisas. “A criança deve ser levada pelo menos uma vez ao ano no oftalmologista, até os oito anos, idade em que se completa o desenvolvimento da visão. Esta é a melhor forma de prevenir e cuidar”, disse

Adultos

A falta de informação é um dos grandes obstáculos que impedem a visita ao oftalmologista pelos adultos. Entre os motivos relatados pelos pacientes sobre a resistência em procurar um médico é o não desenvolvimento aparente de alguma doença. “Alguns pacientes alegam que não sentem nada, não querem usar óculos ou acham que não vão conseguir comprá-lo. Acontece que doenças como catarata, diabetes ocular, glaucoma, doenças maculares, podem causar a perda de visão, o que pode ser evitado com um diagnóstico precoce”, afirmou Raquel Nunes.

Idosos

Quando o assunto é idoso, além da resistência e falta de informação, um outro fator é decisivo na visita do paciente ao médico: a companhia de um familiar. É preciso lembrar que o idoso tem mais limitações que um adulto e na maioria das vezes precisa da ajuda de um amigo ou ente familiar para fazer coisas simples como visitar regularmente o médico. “Geralmente o idoso tem uma maior dificuldade em compreender, aceitar o diagnóstico e o tratamento. Além disso, a grande maioria da população idosa ainda se depara com a dificuldade financeira que limita a compra da medicação ou dos óculos”, conta a oftalmologista que ainda deixa a dica: “A prevenção é a chave para o sucesso da saúde ocular”, disse.

Informações parciais. Confira o texto na íntegra, acessando o site:  http://www.correiodeuberlandia.com.br

Dia do Oftalmologista


Enter your email address to follow this blog and receive notifications of new posts by email.

Junte-se a 2.291 outros seguidores

Calendário

setembro 2018
S T Q Q S S D
« out    
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930

Arquivos

Estatísticas do Blog

  • 927.634 hits

Top 5

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: